sábado, maio 28, 2011

A "insuportável" leveza do ser, por Kundera

A insustentável leveza do ser é sem dúvida um dos Livros da minha vida, quiçá o que mais reli, quiçá o que mais me encanta! No silêncio cúmplice da noite chego a perguntar-me se não terei lido o livro jovem demais, se tudo não teria sido diferente se nunca o tivesse lido!
Se ler nos abre as portas das viagens pelo tempo e pelo espaço, poucos livros me fazem passear numa cidade desconhecida como este; com vergonha confesso, que quero conhecer Praga por este livro e este livro é a razão que sempre fugi de Praga: porque a Praga que amo é de 68, porque na Praga porque me apaixonei a Teresa e Sabina tomam café numa praça! E provavelmente ouvem Katie Malua, muito próximo da loucura!
Sim, reli agora mais uma vez! E agora olho ao longe as estrelas que sorriem tristes no horizonte, numa noite quente, abafada, insuportavelmente verão!

3 comentários:

  1. maria03:31

    eu adoro milan kundera.....
    ja li a insustentavel leveza do ser vezes sem conta,,,,,
    e percebo sempre alguma coisa de forma diferente!
    e adoro olhar para as estrelas...no silêncio da noite e perguntar me quantas mais pessoas pelo mundo fora ...estarao a contemplar o ceu no mesmo momento que eu!que pensamentos serao os seus....
    e sera que tambem falam com as estrelas como eu ja fiz!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:16

    tb gosto qdo a leitura nos transporta para outras décadas, outros lugares (ou os mesmos lugares) e rapidamente sentimos os cheiros, as cores, os sons e outros invulgares sentimentos.

    H: gostou mais de Teresa ou de Sabina ?

    ResponderEliminar
  3. É um livro maravilhoso que li há muitos anos.....em tempos da faculdade e vou ver que voltar a ler um dia destes.....

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!