quarta-feira, Julho 27, 2011

é mesmo o fim do mundo com cuecas fio dental com celulite e pêlos pubianos

Quando um norueguês comete um atentado terrorista na noruega é casa para dizer o que fica dito no título que inicia esta prosa! Porque o norte da europa era o reduto da sanidade! Porque quando tudo ruía na latinolância, tínhamos a referência do norte para não perder o sul! Porque os nórdicos são organizados, trabalhadores, empreendedores, cidadãos exemplares, tudo o que sonhamos um dia poder vir a ser! 
E ninguém me grite que por morrer uma andorinha não acaba a primavera: porque o homicida de oslo não é apenas um maluco isolado, porquanto, basta olhar para o crescimento da extrema-direita em vários países referência, para perceber que algo vai mal no reino da tolerância, que a europa corre para um triste abismo, que em cada precipício se está a dar um passo em frente!

Há coisa de cinco anos comecei um semestre convidando os meus alunos para observarem o que angolanos e brasileiras fazem em portugal, porquanto, no espaço de uma década, era o que os nossos jovens estariam a fazer nos países deles e, como em tantas vezes, aborrece-me ter razão! 
A europa é o continente das ideias perdidas, velho, cansado, amorfo, sem tusa para ter imaginação, contemplando a grandeza de outrora, incapaz de pensar o futuro, subjugado aos números, sem ideias políticas, sem grandeza, sem ideias, depauperando-se, com o passar das datas, incapaz de se reformular, de renascer das cinzas com que se mutilou! E isto são caminhos perigosos, que, em regra, acabam as estúpidas guerras! Nunca como agora foi tão urgente pensar, nunca como agora tanta gente abomina os que tentam pensar... 

porque todas as paixões são ridículas...


Até podia aqui escrever que amanhã não ia ver o meu patético Benfica! Mas é mentira! Porque por mais que tenha vontade de não ver, sei bem, que quando chegar a hora, vou estar religiosamente sentado sobre a televisão para me irritar noventa minutos! Porque todas as verdadeiras paixões são ridiculas e sem explicação, porque o Benfica será o Benfica, porque é como as vaginas, um tipo pode dizer basta, que já chega, que está farto, mas, quando chega o momento, está lá outra vez!
deixei de ser sócio do SLB quando um tal de vale e azevedo ganhou as eleições: senti vergonha do meu Benfica ter um louco perverso como timoneiro; voltei a ser sócio quando ele caiu e agora pondero deixar novamente de o ser! Porque, para mim, ganhar não é tudo! 
Sinto uma mistura de nojo com vergonha por o Benfica amanhã entrar em campo com onze estrangeiros, por, em cerca de trezentos jogadores que foram para estágio apenas esteja o amorim, que tenham entrado dezenas de jogadores cujo nome não sei e desconfio que nunca vou saber, abomino a forma como se tratou o nuno gomes, antes o quim, agora o carlos martins, como se, isto de ser português, seja um trágico defeito! 
Não gosto de atacar o carácter e a honorabilidade de ninguém, mas, é esquisito, para usar um eufemismo, esta suprema necessidade de comprar jogadores por comprar, esta pornografia de se gastar uma obscena quantidade de dinheiro em coxos! 
Amanhã vou ver o meu Benfica, vou obviamente vibrar pela vitória, vou desejar estar enganado, que Jesus volte a ser salvador, mas... isto cheira-me a todo um ano com muitas noites de azia e trombas! 

terça-feira, Julho 26, 2011

Portugal é mesmo um estranho país onde por vezes há pessoas que se conseguem rir!

Portugal é realmente um sítio mal frequentado, por estranhas gentes! Com o país a cair de podre, a ruir de dívida, incendiando-se em desesperos, as nossas mentes inquietas e gente pensante discute se o PM disse ou não disse, numa reunião à porta fechada, que o desvio era colossal ou se colossal era o trabalho ou se colossal era o ... algo que rime com trabalho!
É um dos traumas da portugalidade: a total incapacidade para pensar a prazo, esta insuportável paixão pelo acessório, este amor pela inutilidade, que nos leva a gastar horas, meses e semanas a discutir o absurdo! 

Como esta treta do ex-espião ter passado informações para a ongoing! Letras e letras desperdiçadas no papel, quando as coisas são tão simples e óbvios, porquanto, ou fizeram uma vasectomia mental ao cidadão ou ele carregou com ele resmas de informações que desejavam confidenciais! Ou dos pseudo jornalistas que enchem ministérios! Da promiscuidade nojenta entre público e privado! Neste imenso bordel que se tornou portugal!

Não há mais bela coerência que as incoerências!


Aborrecem-me as pessoas certinhas, comportadinhas, tributáveis: gosto de excessos, de quem luta por aquilo que acredita, que tem coragem para dar um murro na mesa, de quem assume rupturas, falhas, defeitos, paixões exacerbadas e erros terríveis! Irrita-me o facto de não fumar há onze meses, porque me enerva esta coisa do higienicamente correcto! Sou absurdamente doido por crianças, mas carrego em mim a frustração de não ser pai! Sou terrivelmente cioso da minha intimidade, mas há 5 anos e uns trocados que alimento diariamente um blogue que convida ao voyeurismo, onde, pasme-se, imensas pessoas estão certas que me conhecem apenas por ler as palavras que aqui vomito! Mesmo sendo um blogue onde não se fala de cães amarelos, na desesperada busca pela trombeta azul, de sindicalistas com falta de pénis no anús, eufemismo para pau nas nalgas, ou de centésima e única pura razão para amar Beja, ou das razões pela qual vou ao modelo, que deixariam de lágrimas tristes o mais empedernido e frígido homicida! 

Não faço ideia quem são os meus leitores de hoje! Se são os de sempre, se alguns se fartaram pelo caminho e foram surgido novos! Sei que nunca como este ano foi tão lido este mal frequentado blogue, mas ignoro quem são! Até porque sempre abominei falar sobre o blogue! Porque sempre me pareceu que era escrito por alguém que não eu ou por eu que já não fui e posso ter sido um dia! Mas tenho esta incoerência coerente de ser viciado neste blogue e não gostar da blogosfera, de nunca ter tido grande paciência para frequentar e comentar blogues! Cheguei aos blogues academicamente através de um artigo jurídico e sempre me fascinou a excelência de usar um blogue para fomentar a cidadania, sempre me repugnou que sejam armas para cobardes anónimos vomitarem ódios e frustrações, que, como diz e bem Sousa Tavares, sejam o ambiente perfeito para o pior da portugalidade, a maledicência canalha dos idiotas! 

segunda-feira, Julho 25, 2011

Coisas que um gajo pensa depois de umas conquilhas e peixe grelhado!

Deve ser tenebroso ter dezoito anos! Obviamente que sinto nostalgia dos meus mas ia abominar ter 18 anos outra vez! Excepto para consertar erros do passado e escolher caminhos diferentes, mas, com esta minha atração pelos erros, estou certo, que evitando uns, cometeria outros! 
Claro que há coisas que são hoje bem melhores: nos meus 18 anos se víamos uma labreguinha num bar tínhamos de a imaginar despida e hoje quando se vê uma miúda num bar temos de imaginar como ficará vestida! Dizem-me mesmo que hoje as rameiras vão trabalhar de calças de ganga, unica forma de distingir as profissionais das amadoras! No meu tempo a malta ia para as semanas académicas curtir ao som do Quim Barreiros a cheirar o bacalhau e hoje a malta é mail cool, mais trendy, tem mais glamour e lambem lollipops! Hoje há festivais de verão, pilula do dia seguinte, shot`s, bares na praia com guest list, mas, chamem-me cadelo, mas não trocava pelas noites nos contentores, as bezenas no mota, o pau de canela. a discoteca do neptuno que não me recordo do nome mas era provavelmente a pior discoteca do mundo, e as noites que corriam devagar, sem pressa! 



Depois disto quero ver quem tem coragem para me chamar niilista!


Esta tarde na praia contemplei uma mulher, grávida de quinze meses, pelo menos, junto ao mar, com o grávido agarrado a ela, massanjando-lhe a barriga, jorrando carinho, numa das mais sensuais cenas que tinha visto! Ao lado, deitados na areia, molhados, brincavam dois ou três labreguinhos que o casal olhava com um sorriso! O mundo pode ser um lugar estranho, mas enquanto existirem pessoas que se amam e com esperança, vale a pena passear por cá! 

domingo, Julho 24, 2011

Uma pequena interrupção para algo que dito por outra pessoa podia ser interessante!

Gosto do programa Erasmus! Aconselho os meus alunos a irem de Erasmus! Apesar de lhe chamar programa orgasmus e estar convictamente convencido com convicção de que, na maioria dos casos, numa perspectiva académica, o programa é um longo manto de trampa! Porque demasiadas vezes o erasmus é usado para fazer indecentemente cadeiras atrasadas com notas obscenas! Mas tal como as mulheres, apesar de todos os seus defeitos e imperfeições, experimentar o programa erasmus é algo transcendente! 

Há muito que penso isto e cada vez mais estou certo da verdade da minha premissa: viver, pelo menos um ano, fora do País, numa cultura diferente, com gentes diferentes, com outros sons, outras vozes, outros cheiros, deveria ser obrigatório! Se nos determos nos currículos de mais excepcionais portugueses, vamos descobrir que têm em comum uma vivência no estrangeiro! Pessoalmente, cada vez mais, sinto essa urgência, essa necessidade de colmatar um vazio que as viagens são impotentes para preencher! Abominava ter agora menos 15 anos, mas, se os não tivesse, por todas as razões e mais algumas, eu seria um erasmus também! 

Coisas que davam vontade de rir se não fossem trágicas!

Goste-se ou não, Pacheco Pereira sabe do que fala! É toda uma vida dentro de um partido! Vale a pena ler isto! Ajuda a perceber a frustração de quem apenas tem convicções e se contenta em lutar pelo que deseja! Ajuda a perceber o país que somos! E o que nos espera o futuro...

Então vamos lá interromper as férias para falar nas coisas realmente importantes que ninguém tem coragem de falar!

A poligamia! Urge falar sobre isto: toda a gente a pratica em privado e ninguém a aborda em público! É indecente que em tempos de penúria, em momentos que vamos de PEC em PEC, sem que nenhum pacote seja suficientemente profícuo e eficaz, numa época em que se exigem sacrifícios aos cidadãos, onde se furta o produto do nosso trabalho em impostos usurários, em que se aumenta desmesuradamente os transportes púbicos,  ninguém tenha a serena audácia de colocar em cima da mesa a única discussão que realmente interessa: mais do que a legalização da poligamia, é premente que a poligamia seja obrigatória! 
Desde logo pela questão económica: num tempo em que nos sugam tudo, é da mais óbvia racionalidade que os agregados familiares sejam compostos por três pessoas; não apenas vamos assistir a um aumento do dinheiro disponível que vai espevitar, não apenas a poupança mas também o consumo, como, as famílias poligâmicas está mais protegidas contra o flagelo da precariedade e do desemprego. Não devemos ainda escamotear a pertinência da solução para uma optimização da gestão não financeira da situação familiar: com casamentos a 3 é muito mais simples gerir a ida dos putos para a escola, musica e dança, desportos variados, festas de anos e baptizados! 
Acresce a melhoria da condição humana: não apenas as pessoas se tornam mais generosas e aprendem a partilhar, confrontando-se este latente egoísmo da pseudo exclusividade, absolutamente contra-natura, como se pode por cobro ao triste flagelo das vaginas abandonadas que se passeiam num triste desespero por bares e discotecas, curando o país desta profunda depressão colectiva! 
Defender a poligamia, mais do que uma questão de Estado e de consciência, é a intransigente defesa da raça humana tal como a conhecemos, o verdadeiro e ultimo repto que permite salvar a humanidade! 

sábado, Julho 23, 2011

Hoje sou norueguês...


PS - Morreu também a Winehouse: por vezes vives a tua vida como se cada dia fosse o ultimo! E um dia é mesmo o ultimo! RIP

Lucian Freud


Não há nada mais aviltante que o mau jornalismo, esta ânsia de narrar o inarrável, de contar algo quando nada há para dizer, o deserto de ciência numa época que dizem ser silly, que condena os jornalistas a inventar conceitos para ocupar as gordas horas de telejornais e as letras imprensas da imprensa! Abjectamente, ouvi algures por aí que Lucien Freud tinha morrido!!! Como se enquanto existir um quadro Freud possa morrer, como se um escritor não fosse imortal nas suas palavras, como se enquanto a música tocar numa qualquer rádio se possa dizer que o cantor morreu!
Inspirado no seu homónimo tio, Freud foi quem melhor pintou as mulheres, que as viu como gosto de me ver a mim e a os outros, o artista que guardou em si a sapiência de perceber que todos somos igualmente vulgares e desinteressantes nas nossas qualidades, que as nossas qualidades são aborrecidas, que aquilo que nos torna verdadeiramente únicos e especiais, a razão que vale a pena amar e ser amado, são os nossos nano defeitos, as nossas falhas, as nossas imperfeições! 
A mulher que dorme desnuda sobre a cama, não está refém de ginásios, de dietas hediondas, de botox, de plásticas,  da frágil superficialidade do acessório, de quem venera o desnecessário e se aborrece perante o pertinente: a mulher que descansa sobre a cama, dorme o justo sono dos satisfeitos, é uma mulher inteira que se ama e entrega, ciente dos seus defeitos, mas apaixonada pelas suas virtudes!

sexta-feira, Julho 22, 2011

uma estranha forma de ser ou a arte de beber vinho de pacote em copo de cristal falsificado!

A geração dos vinte não entende porque a minha geração gosta de Herman José! Porque não tem idade para perceber que o Herman foi um dia soberbo, que nos fez rir e pensar, que ajudou a fazer do Portugal ainda salazarento um povo menos triste e melancólico!
Dito isto, reconheço que, depois do Herman, os Gato Fedorento são o melhor da portugalidade para nos fazer rir! Por vezes deixam-se trair por um humor muito óbvio, mas têm no ADN o melhor do humor inglês, verdadeiros sociólogos das taras e manias desta estranha coisa de ser tuga! Por estes dias adormeci a pensar num ultimo dos seus spots, aquele das promoções para o meo, mormente quando Ricardo Araújo Pereira diz algo como "mas , oh, Fernando, e se o cliente tem a raiz quadrada do pi" !

Nesta frase, Ricardo Araújo Pereira capta a essência de uma certa portugalidade, uma forma tuga de estar na vida, o desencanto encanto daqueles que apenas se conseguem fazer notas pelas dificuldades que criam, que escamoteiam a sua ignorância por detrás de três ou quatro palavras caras - sem cuidarem de saber o que significam - num inglório esforço de erudição ignorante! Mas que dormem felizes! 

E assim ensinou Maquiavel...



O verão é delicioso para tomar medidas difíceis! Ou mesmo medidas estranhas! Porque o verão é assim uma espécie de carnaval mas a sério! Porque ninguém quer saber! Porque ninguém se interessa! Porque se pode decidir tudo! Porque depois logo se vê!

quinta-feira, Julho 21, 2011

As pessoas são mesmo umas exageradas que amam criticar!!!

Ouvi ontem alguém dizer que ao tipo que desenhou os novos recipientes para o lixo & reciclados do barlavento algarvio deviam tentar-lhe enfiar a cabeça na caixa destinada aos plásticos para o gajo aprender!
Não consigo entender este exagero: só porque um gajo é pago regiamente para fazer um balde do lixo, apenas porque a abertura do dito é insuficiente para colocar o lixo, vamos criticar a pessoa??!! É um engano simples e mais do que legítimo! Até porque os baldes estão lindos, pelo que, é manifestamente exagerado atacar o homem, apenas porque não servem para realizar a função pela qual existem!
Nosso Senhor também não foi muito hábil na colocação dos buraquinhos e não é por isso que a malta de balda à igreja!!! 

quarta-feira, Julho 20, 2011

Porque perguntar não devia ofender!

Eu não sou economista pelo que não pretendo penetrar vagina alheia, mas, com, data venia, deixo a questão: se o Benfica e o Sporting tivessem sido proibidos de contratar jogadores, tinha sido necessário chama o FMI?! É que tive a fazer contas de somar com os dedos e acho que os "grandes" de Lisboa gastaram mais que o empréstimo da troica!