domingo, novembro 30, 2008

Buzinão em Baleizão

Depois do enorme sucesso de ontem do buzinão em Baleizão onde se protestava por uma coisa qualquer, a Organização já prometeu novas medidas de protesta. Para breve vai procurar-se parar o País pelo corte da estrada que liga Baleizão de cima a Baleizão de baixo, estando ainda em cogitação interromper a navegação entre a Europa e África que se realiza no Rio Guadiana.

Quase que valia a pena pensar nisto...

Nos bons velhos tempos, as sanitas eram feitas por homens machos: eram feias, mas permitiram realizar a douta função social de permitir obrar sentado a ler uma revista de gajas nuas! Agora a admirável indústria dos sanitários é dominado por uma cambada de lésbicas ressabiadas. Resultado: até reconheço que as sanitas de hoje são mais bonitas, mas, o que move aqueles grelos recalcados é o prazer de fazer algo destinado aos efeminados amiguinhos delas, insusceptível de ser usado por um macho a sério com força na verga, quando grande e potente, acaba sempre por fazer ricochete e sair para fora!

sábado, novembro 29, 2008

Quase que valia a pena pensar nisto...

Gosto de acordar cedo ao fim de semana, ligar a televisão e ficar a ver as mamocas da Floribela!

Cine Teatro Pax Julia (com adenda)

Segundo esta noticia, o Pax Julia abriu hoje as portas para receberem uma manifestação de "professores" onde foram afixadas frases como "abaixo a ditadura" e "Milu, Milu. Faz a trouxa, faz as malas, pára de ser mentirosa e vai p'rá escola dar aulas".
Digam-me que isto é mentira! Por favor...

Adenda: Depois de uma noite de sono, reflecti e compreendi que fui incoerente neste post: afinal não me fica bem reclamar que o Pax Julia devia ter mais gente e agora protestar porque ontem esteve cheio...

Porque perguntar não devia ofender...

Será este o rosto de uma proposta independente para a Câmara Municipal de Beja, que caso se concretize, vai trazer inesperadas surpresas à esquerda vermelha e à esquerda rosa?

Herman José

Infelizmente o tempo deu razão ao que escrevi aqui: o programa do Herman José foi cancelado: confesso que não sei se fico triste ou feliz...

sexta-feira, novembro 28, 2008

Lendo a "Impresa" aqui do burgo...

Lendo a imprensa aqui do burgo, destaco a demissão do Presidente do Desportivo de Beja que com espírito de missão ocupou o lugar sendo enrabado pelas circunstâncias, o que não me surpreende. (ver aqui a notícia com bom comentário do Eng. Bengala). Ainda na Rádio Pax a noticia inesperada de que o orçamento da Câmara foi aprovado com votos contra de toda a oposição.
No CorreioAlentejo a mais inesperada notícia do ano: Pulido Valente é candidato à CMBeja. No que concerne às crónica de opinião o meu estimado amigo Revez continua a sua luta contra a praxe e o alcoolismo adolescente e o PSD a sua auto-flagelação.
No Diário do Alentejo entrevista ao actual presidente da CMMértola (onde este confirma o que aqui escrevi), merecendo destaque a publicação pela Mói Cheri Ademar de uma crónica, cujo ligação não coloco por razões muito minhas, ou seja, não a encontrei on line. Ainda no DA, não resisto a transcrever a crónica do seu inarrável director que alegadamente defende parques de campismo para o turismo alentejano: "a instalação de unidades luxuosas em locais onde as populações passam dificuldades, como é o caso do Alentejo, tende a criar ambientes artificiais, pouco propícios à interacção social. Aos habitantes, para além de lhes caber a missão de servir, está reservado o papel de figurantes num cenário exótico do qual também fazem parte os coelhos bravos e as azinheiras."
Pergunto: seguindo a coerência de raciocínio vai criticar a CMB por facilitar a instalação do Vivaci?

E prontos, assim se passa a vida aqui na aldeia...

Mudei o que pensava sobre os Engenheiros, depois desta brilhante "equação"

Nos próximos dias o blogue estará mais abandonado...

... porque este fim de semana vou ao Congresso...

quinta-feira, novembro 27, 2008

"Ganda" enrabadela...

Dizem para aí que foram cinco...

Mas afinal que "treta"* é esta....

... de um Benfica dar num canal que não existe, um tal canal 29 da Zon??!!!!
Agora um tipo para poder chorar, tem que ter em casa Meo, Sport Tv, mais a Zon e mais a "meretriz que a procriou!???

* repararam que escrevi treta em ver de merda?

A guerra autárquica cá no burgo... III

Depois de todo o chinfrim sobre as contas da Câmara Municipal de Mértola e a reiterada acusação de que o bom trabalho de Pulido Valente apenas tinha sido possível porque deixou o Concelho de Mértola num estado BPN, parece que as finanças da CMM estão boas e recomendam-se e, alguns problemas que existem, têm como causa os tempos de gestão comunista! (ler aqui).
Posto isto, como vamos atacar a campanha do homem? Pessoalmente deixo a sugestão que se diga que ele é careca e quem é careca tem um passado tenebroso! Pode ser que resulte...

Post para arrependimento futuro...

Não gostei de ver esta notícia na Rádio Voz do Município: e não me refiro apenas ao facto de a mesma conter uma inverdade - bem conhecida de toda a comunidade académica - como acho perigoso que num órgão com a importância vital do Conselho Geral os nomes das personalidades convidadas seja discutido em praça pública: imaginem que um destes nomes é vetado ou que não aceita o convite: não é profundamente desagradável para o visado ou para aquele que for convidado em segundos núpcias?
PS - Não procurem neste post uma crítica ao jornalista: fez e bem o seu trabalho de casa, apenas, não teve sorte com a fonte!

Boas notícias aqui do burgo...

Conforme notícia do CorreioAlentejo, está a ser alvo de uma intervenção e limpeza a Mata dos Alemães em Beja. Esta é uma iniciativa conjunto da Câmara Municipal de Beja, Juntas de Freguesias do Santiago Maior e S. João Baptista e a Força Aérea (cujos profissionais conseguiram arranjar um tempinho na sua atarefadissima actividade).
Uma excelente notícia para a cidade e os "béjenses": muitas das mais importantes memórias colectivas da cidade tiveram a mata por cenário. Está na hora de reunir condições para as novas gerações terem um local condigno para procriarem...

Em defesa de Manuela Ferreira Leite (Crónica Rádio Pax)

Caso se consumasse a eventualidade pouco provável de Manuela Ferreira Leite ser o rosto do PSD nas próximas eleições legislativas, os laranjinhas arriscariam ter o seu pior resultado de sempre. Mas a suposição é fácil, porquanto não acredito que o PSD mantenha esta liderança durante o próximo ano: é um partido obcecado com o exercício do poder pelo poder e o seu enorme clientelismo não suportaria mais quatro anos longe dos gabinetes executivos, vendo outros terem as benesses que convictamente acreditam serem suas por direito próprio.
Quando há uns meses trinta e pouco por cento do Partido Social Democrata votou Ferreira Leite foi para mim óbvio que era minoritária no Partido uma determinada forma de estar na politica. E mesmo para os mais cépticos bastaram poucos meses para compreenderem que o estilo de Manuela Ferreira Leite jamais serviria para liderar o genuíno PSD, cuja única ideologia é ganhar eleições em Portugal.
Ferreira Leite é uma péssima comunicadora! Faz parte de uma geração em que a imagem era um acessório dispensável; tem uma péssima relação com as câmaras de televisão que, quando a focam de perto, sublinham-lhe as pesadas rugas, proibidas numa sociedade hedonística viciada em padrões jovens de beleza. Depois, o seu discurso oral deixa muitíssimo a desejar, faltando-lhe um pilar da comunicação dos tempos modernos: frases curtas, incisivas, que até podem ser vazias, mas repetidas ad nauseam, após sufragadas pelos assessores, para passarem nos noticiários e ser ouvidas pelo eleitor distraído.
Por outro lado, Ferreira Leite quis provar uma tese absurda: que era possível ganhar eleições em Portugal dizendo a verdade, apenas a verdade, toda a verdade. O que como todos sabemos é um imenso disparate! Para ganhar eleições há que prometer em campanha o que não se pode fazer; para ser reeleito, ir poupando alguns euros durante quatro anos, para depois aumentar os ordenados e baixar impostos no ultimo ano ou, no caso do poder local, fazer uns jardins e umas rotundas e depois umas festarolas para o povo, porquanto que por muito que mudem os tempos, continuamos aficionados por pão e circo!
Acho abominável e provinciano que se critique Ferreira Leite por um conjunto de gafes ou por dificuldades de comunicação, procurando empolar uma frase disparatada ao patamar de crime contra o Estado; avaliar Ferreira Leite é aquilatar das propostas que apresenta ao Pais. Ou, critica-la por não apresentar nenhuma séria e consistente…
Não que os portugueses tenham especial interesse por boas politicas e um pensamento credível e sério que devia nortear a escolha de um governante: este é um estranho país que não se governa nem se deixa governar! O que nós desejamos é uma espécie de líder sebastianista, que nos que nos diga “sim, somos capazes”, que nos faça sonhar e acreditar na ilusão de um futuro melhor, para deixar tudo exactamente na mesma, porque somos apaixonados por mudanças de 360 graus! E depois de alegremente iludidos, vamos passar mais quatro anos de desilusão em tristeza, dedicando-nos à ancestral arte do queixume.
Porque esta é a nossa sina. Porque este é o nosso fado…

quarta-feira, novembro 26, 2008

Aquela coisa a que chamam de cultura...

Começo por pedir desculpa aos meus leitores, habituados a ver neste blogue fotografias de pessoas bonitas, mas por não ter conseguido colocar o símbolo do Vemos, Ouvimos e Lemos tive mesmo de oferecer-lhes o rosto do seu proprietário.
O VOL situa-se em Serpa e é coisa para ter seis meses: para quem não conhece, será uma espécie de FNAC, obviamente mais pequena e sem música ou electrodomésticos, mas reproduzindo o conceito: pode ler-se a beber café e tem um espaço para conferências.
Porque falo nisto hoje? Desde logo porque o blogue é meu e posso falar do que me apetecer quando me apetecer.
Mas há outra boa razão. Que passo a explicar!
A razão que me faz zurzir muito menos que outros na CMB sobre cultura, deve-se a um primado ideológico: sou acérrimo defensor da iniciativa privada e não defendo um modelo de Estado totalitário queme impõe conteúdos. Diferentemente dos comunistas de esquerda e de direita (porque também os existem) não sou liberal segundas, quartas e sextas e socializante na terça, quinta e fim de semana.
Mais do que vergastar os poderes públicos, sinto pena de a sociedade civil bejense ser castrada! Neste seis meses, Paulo Barriga (que não será propriamente um capitalista fascista nem tinha interesses no BPN) consegui fazer no seu pequeno VOL algo muito similar ao melhor que se fez na Biblioteca Municipal de Beja, no tempo em que as vacas ainda eram gordas e mimosas: de memória, recordo que passaram por Serpa Miguel Portas, Manuel Alegre, Mário Zambujal, Luis Afonso, Paulo Ribeiro, António Carrapato, Paulo Catarro, entre outros. Para não falar de lançamento de livros e exposições...
Neste sexta à noite é a vez de Pedro Passos Coelho passar por lá, continuando a sua campanha eleitoral. Porque escrevi o post? Por dor de cotovelo de este espaço não ser em Beja! E porque mais importante que flagelar a CMB sobre o que se podia melhorar na oferta pública de cultura, será questionar o que afasta empreendedores como Paulo Barriga do Concelho de Beja...

PS - Beja

Paulo Arsénio não concorreu em Janeiro (eleições da concelhia) devido a "um movimento corporativo". Existiu "de facto um movimento, também ele corporativo, também ele organizado dentro do partido, no sentido de [passar a] bola (...) a outras pessoas".
Com efeito “as pessoas que estão nomeadas em lugares da Administração Central estavam na lista que se opunha à candidatura [de Paulo Arsénio, que percebe] estes sinais, não [sendo] ingénuo".
A campanha seria "uma campanha feia, para uma campanha suja, para uma campanha de insultos pessoais".

Estas não são palavras minhas (anónimo da semana passada com que "discuti" o tema): são palavras de Paulo Arsénio, ontem ao Conselho de Opinião.

PS - Por falar no Conselho de Opinião, pode ouvir aqui o programa sobre a Universidade Sénior de Beja, um excelente projecto, que mereceu da minha parte efusivos elogios ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de Beja. Refira-se que os elogios foram feitos, antes de eu saber da possibilidade do Drº Francisco Santos ir integrar o Instituto Politécnico de Beja.

A natalidade em Portugal...


Os hipermercados têm aquelas caixas para as prenhas! Confesso que sempre me fez alguma confusão como funcionam! Será que as gajas têm de andar no supermercado com uma ecografia ou um preservativo roto? Mas porque falo nisso? Pois bem: num País com tão graves problemas de natalidade, não seria mais útil existir uma caixa prioritária para grávidas na Zara? Era ver as tipas a engravidarem de propósito! E se houvesse saldos especiais para grávidas, era só gajas a parir...

terça-feira, novembro 25, 2008

Os futuros médicos nos Hospitais portugueses...

Na foto estão os finalistas de um Curso de Medicina em Espanha que decidiram fazer um calendário erótico para conseguirem dinheiro para pagar a viagem de finalistas às Caraíbas. (confirme aqui que não estou a mentir e mate o perverso prazer de ver as restantes fotos)
Podia deixar mil e doze questões; mas deixo apenas uma: que diriam os puritanos das praxes se os alunos do Politécnico de Beja fizessem algo assim...

Porque "burro" é quem persiste em não aprender...



Admito que o leitor possa entender a minha posição como propensão para a teimosia, mas não junto a minha voz ao rebanho que quer decapitar Dias Loureiro.
E entristece-me este "povinho" que não aprende e reiteradamente repete as mesmas tolices. Só os mais distraídos ignoro a forma das polícias trabalhar (e aqui, obviamente que incluo o Ministério Público): demasiadas vezes inaptas para fazerem uma investigação profunda e séria, desconfiadas do poder judicial, procuram ganhar na Imprensa o que temem perder em Tribunal. Com grosseira violação do segredo de notícia, usando os "jornalistas" amiguinhos, vão servindo ao povo a informação que querem vender: quando o processo é sigiloso, inundam a Comunicação Social com um conjunto impressionante de pseudo factos, criando-nos em todos a convicção inequívoca de que determinada pessoa é um perigoso criminoso, que cometeu um amplo número de factos ilegais e imorais. E depois, mesmo quando nada ou quase nada se prova, já existe a sentença popular, que cravou no suspeito o carimbo de culpado. E um tipo de carimbo que se agarra à pele e nunca mais descola. Não ignoro que a técnica funciona porque somos um povinho maldicente e invejoso, que se masturba quando um poderoso vai preso ou é achicalhado nos jornais. Dias Loureiro é um dos culpados pela "falência" fraudulenta do BPN? Não faço ideia e nada me leva a colocar por ele as minhas lindas mãos no fogo. Mas o que sei e esses são os unicos factos, é que Doureiro deve presumir-se inocente até uma sentença condenatória. E, quando escrevo estas linhas, DL não foi acusado de nada, nem sequer arguido, nem sequer foi ouvido pelos órgãos de polícia. Exigir a sua demissão do Conselho de Estado, neste momento e com os factos conhecidos, não é um acto de politiquice barata: é um acto de burrice!

Porque hoje é dia 25 de Novembro...

segunda-feira, novembro 24, 2008

Coisas aqui do rapaz...

Aproveitando uma tarde de castigo a "maltratar criancinhas" terminei de escrever a crónica de quinta para a RP, com o titulo: "Em defesa de Manuela Ferreira Leite"...

Coisas aqui do burgo...

Depois de andar a vasculhar pela Imprensa e pelos Blogues notícias aqui da terrinha, chego à conclusão que não se passa absolutamente nada! Ninguém assaltou coisa nenhuma, nenhum pequeno líder partidário disse umas asneira grande, ninguém roubou a entidade patronal, não esmurraram professores em Santa Maria, nenhum governante veio a Beja repetir promessas já feitas, nem na última semana abriu outra loja chinesa.
Pelo que ou começam a haver notícias em Beja ou começo a inventar boatos aqui no blogue...

Só para avisar...

Afinal o Zé já não faz falta...

O Bloco de Esquerda quer correr com José Sá Fernandes, grosso modo, porque Sá Fernandes procurou tornar a câmara de Lisboa governável. Uma traição ao BE, cuja lógica política é criticar pelo prazer de criticar!

Falta um mês para a noite de Natal...

... ou, para aqueles que se podem dar ao luxo de ter Natal! Para todos os outros, que cada vez são mais, é apenas mais uma noite fria. De temperatura e tristeza...

Agasalhem-se...

Os senhores que mandam no tempo, dizem que parece que vem aí uma onda de frio!

domingo, novembro 23, 2008

Faz hoje seis anos...

... que começou o Processo Casa Pia. E, como faz parte da nossa boa tradição, até agora nada temos e provavelmente nunca vamos descobrir a verdade. Infelizmente, não me enganei quando escrevi isto!

É tão agradável....

... passar uma solarenga tarde de Domingo a trabalhar fechado no meu buraco! A minha única consolação é saber que estes também estão...

Saudades do Herman...

Os mais jovens leitores deste blogue deverão pensar que estou a ficar um cota esquizofrénico; os meus leitores de cinquenta anos, provavelmente vão ficar com a certeza certa da estupidez deste que vos escreve: mas, para a minha geração, aqueles que andam na casa dos trinta, Herman José é mais importante nome do humor nacional, porque nos recordamos que o Tal Canal e o Herman Enciclopédia foram muito melhores do que os Gato Fedorento algum dia serão e não temos idade para apreciar o melhor de Vasco Santana ou a genialidade do pai do stand up, Raul Solnado.
Porque falo nisto agora? Por motivações profissionais acabei por ter de ver o novo programa no Herman na última sexta-feira: às vinte horas ia "iluminar criancinhas" e enquanto enganava o estômago as opções era o Fernando Mendes em ceroulas, uma histérica a berrar nos Morangos com Açúcar (quem será que dorme com elas para conseguirem ser "actrizes"??!!) e na TV2 estava a dar um programa de comunistas de uma qualquer religião. Deixei a TV ligada enquanto grelhava a lagosta (que por acaso era comidinha rápida de um take away, que felizmente estava ruim como tudo!).

Pois bem. Na roda da sorte o Herman entretinha-se a grelhar um frango (literalmente, estava a cozinhar), com um rádio a tocar música pirosa dos anos cinquenta, desrespeitando os concorrentes, perante um público que fingia rir, mais por piedade do que por compreensão. Absolutamente patético! Deprimente! Vergonhoso. Entristece-me ver alguém que foi ( e ainda pode ser!) tão grande, arrastar-se para um patamar tão baixo e abjecto.
Estou profundamente convencido que se o Herman se der ao trabalho de rever os programas que fez, no silêncio da solidão, vai sentir vergonha pelo seu passado e fazer-se ao espelho o sinal da foto. Porque se ninguém merece descer tão baixo, o Herman será provavelmente o que menos merece!

sábado, novembro 22, 2008

Não sou muito dado a receber prémios...

... mas claro que não fico indiferente a demonstrações de carinho! Obrigado Pitinha k.

Blogues aqui do burgo...

Numa época em que tanto se fala na crise na blogosfera - que me parece evidente, o que não significa que seja indesejável - onde a qualidade média dos blogues individuais está a cair é refrescante constatar que surgem produtos de grande qualidade.
Não imagino quem seja o artista, provavelmente até nem vai com a minha cara, mas Beja tem um novo blogue muitíssimo interessante e bem escrito. Discreto, sem procurar confrontos, sabe escrever e aborda com pertinência uma variedade de temas: chama-se Na te Rales e vale a pena conhecer!

Golconda, por René Magritte

René Magritte foi um pintor belga nascido no fim do século XIX para falecer no fim da década de sessenta, não resistindo em trocar a terra natal por a cosmopolita Paris para mergulhar no ambiente dos surrealistas, onde se tornou intimo de alguns dos mais proeminentes intelectuais gauleses. Após alguns trabalhos técnicos, tornou-se artista profissional na década de vinte
Este quadro entra na eternidade com o nome Galconda, baptizado por Louis Scutenaire, amigo de Magritte, em homenagem a uma maravilhosa cidade indiana que conheceu o esplendor e esbarrou na miséria. Acho a tela fascinante e timidamente confesso que é um caso de paixão à primeira vista. E como todas as verdadeiras paixões, não conseguimos explicar a razão do seu encanto.
Convido o meu bom leitor a questionar-se sobre a razão pela qual os homens de Magritte aparecem suspensos no ar, quiçá elevando-se a caminho do esplendor ou, pelo contrário, numa verdadeira chuva humana, de homens que penosamente caminham para se estatelarem no chão. Todos iguais. Com vestes iguais. Roupas escuras. E com indiferentes chapéus de coco! Como se todos fossem apenas um…
A multidão de Magritte faz-se de homens iguais, uma multidão de um homem só, que se esconde no meio de outros homens iguais, com roupas que lhe permitem viver na penumbra, esquecido dos outros, para se conseguir esquecer de si. A multidão de Magritte é uma multidão de homens anónimos, que se esforçam para passar indiferentes, um perdido no meio de todos, numa praça que fica vazia por estar cheia de pessoas iguais. Como algumas cidades. Como algumas pessoas…


sexta-feira, novembro 21, 2008

Uma excelente notícia...

... Hillary Clinton fazer parte do próximo Governo Americano. É sábio Obama em colmatar a sua inexperiência com pessoas com grande competência para o cargo. Aliás: acho que esta é a primeira vez que faço um elogio a Obama...

A "polémica" sobre a Revista Mais Alentejo (Com Adenda)

Comentei aqui uma "polémica" em redor da Revista Mais Alentejo. No seguimento da mesma recebi em comentário uma carta aberta, que merece ser tornado post. Infelizmente, desconheço a sua autoria!
"Carta aberta à "Eufêmea".

Aberta porque não consigo escrever no seu blog, burrice minha com as tecnologias.

Este tema através do V&P, fez-me conhecer o seu blog.
Admiro e até concordo com a sua descrição de "Eufêmea".
Admiro e até concordo com a sua opinião positiva sobre a revista.
Até aqui tudo bem.
Contudo, algo me faz um pouco de confusão na sua critica "construtiva"!...

Se a mesma é considerada como o melhor produto jornalístico que se faz no Alentejo, e foi reconhecido nacionalmente como o melhor produto regional, porque duvida tanto dos seus conteúdos? Caso não saiba, que até me parece que o sabe, qualquer que seja a imprensa regional, a mesma só sobrevive se tiver publicidade. E qual o mal dessa publicidade ser Institucional? A MaisAlentejo além de ter sede em Beja, fala muito sobre a n/ cidade e a n/ Câmara insiste em não publicitar na mesma. Garanto-lhe mais uma vez que não há produto jornalístico do mesmo nível de qualidade que sobreviva sem publicidade. Permita-me a provocação, saberá V. Exa. porque é que a CMBeja insiste em não publicitar "ajudar" este produto jornalístico, não contribuindo para a sua sobrevivência?
Outra nota, se por lá passaram muitos jornalistas, pergunto-lhe será que os mesmos teriam qualidade suficiente para fazer parte da equipa? Não quero ofender jornalistas, mas os melhores, os mais interessantes estarão provavelmente a trabalhar em comunicação social de cariz nacional, acho eu!...
Quanto à sua observação de vulgo marido, mulher e filha, posso-lhe dizer também que esta relação já não existe, foi quebrada. Mas isto acho que não interessa. O que interessa realçar, é que a MaisAlentejo se calhar como tantas empresas na região, tem um cariz familiar, acho eu!...
Quanto aos calotes, não lhe parece que isso será um assunto entre os caloteiros, ou seja, entre o calotado e o caloteiro. Se tem conhecimento, não levante suspeitas, não fica bem.
Quanto aos prémios, sou da opinião que é das melhores iniciativas que conheço, pois trata-se de um reconhecimento público do que os melhores "alentejanos" fazem em diversos sectores.

Gostei da sua crónica, mas acho-a um pouco destrutiva. Pois para mim o importante é realçar que o produto é bom. Porque quer queira, quer não, o produto é bom.

Em certos momentos da sua crónica pareceu-me que V. Exa. terá tido algum problema com o seu Director.
Já agora, eu se fosse o Director, não teria reagido da mesma forma.
Bem haja por ser critica, por favor, não critique é de qualquer maneira as poucas coisas boas que ainda temos por Beja."


Nota: Caso se confirme que a resposta ao post da "be(i)ja" não foi o Director da Revista mas alguém que se fez passar por ele, então, dar destaque a esta "polémica" é fazer figura de urso polar sem roupa...

Adenda: Os prémios da Revista Mais Alentejo, via Alvitrando

Lendo a "Impresa" aqui do burgo...

... começo por destacar notícias relacionadas com o Aeroporto Civil de Beja. Se aplaudo o início da reparação da estrada de São Brissos, que por estes dias tem o esplendor das estradas do Burkina Faso, lei com pesar que a ANA vai gerir o Aeroporto aqui da malta o que equivale a dizer, vai traçar-lhe o triste destino de ser uma mera pista de substituição.
No CorreioAlentejo hoje é dia de criticar o "patrão": acho um disparate o ataque a Ferreira Leite por uma frase tonta. Mas o PSD é um Partido autofágico que vive com o complexo de Sebastião. Ainda no CA sublinho a crónica de Rui Sousa Santos, para finalmente conseguir aqui citar alguém que não mande ovos à Ministra.Até porque as "mentes pertinentes" do País ainda não perceberam que, neste momento mais que um problema de educação, estamos perante uma questão de modelo de Estado, ou seja, queremos um modelo democrático em que a vontade de uma corporação impere sobre o Estado ou se a vontade do Estado impera sobre corporações.
Na Revista MaisAlentejo, Lopes Guerreiro tem um excelente texto com propostas para a elaboração de listas nos Partidos mas, salvo melhor opinião, comete o pecado da inocência por esquecer que nunca um cacique abdica do seu poderzinho!
No que diz respeito ao Diário do Alentejo, não tive tempo para ler e agora tenho de regressar à Escola porque roubei a chave de uma sala e o espaço é um bem escasso...

A justiça portuguesa está tão descredibilizada...

... que o antigo chefão do BPN, José Oliveira e Costa, nem se deu ao trabalho de fugir do País!

quinta-feira, novembro 20, 2008

O triângulo de cinco lados...

Face à inqualificável incompetência política do PS-Beja - uma entidade inexistente desde que Paulo Arsénio foi CORRIDO - o Governador Civil sente-se obrigado a ser a voz do PS aqui no burgo. Em entrevista ao Diário do Sul fala do pentágono do desenvolvimento, composto pela "barragem de Alqueva, o aeroporto de Beja, o itinerário principal 8, o porto de Sines e o turismo do litoral alentejano".
Fora deste contexto, aplaude-se a decisão da CMB em fazer inversão de marcha e decidir aderir à area regional de turismo. Agora sei a resposta à pergunta que deixei aqui: ninguém sabia a razão, nem sequer a própria Câmara Municipal de Beja.

Nota: O Presidente da CMB já depois de ser pública a notícia, veio explicar que só aceitará fazer parte, caso o Partido não se importe (vide actualização da notícia, supra referida)

Sou apaixonado pela liberdade de expressão...

... e liberdade de expressão é o direito constitucionalmente previsto de uma senhora gaja poder andar na rua com galochas brancas, meias brancas e um vestido castanho cócó...

Onde é que estão os tipos, que passaram 4 anos a dizer mal dele?

Sim, levámos seis...

O Hipermercado e o Centro Comercial, Beja e Évora, Socialistas e Comunistas...

A semana que nos abandona ficou marcada pela abertura ao público do primeiro hipermercado na cidade de Beja. Para os mais incautos, refira-se que este grande hipermercado que abriu em Beja na ultima semana é exactamente igual ao que já existia, tendo-se verificado tão somente uma mudança de nome. O que não impediu uma verdadeira febre de consumidores, um ordenado rebanho de clientes que invadiu o espaço, curiosamente, na metade de um mês de um tempo de crise.
O hipermercado, que por inusitado pudor não se cita o nome, é o primeiro do Alentejo; como, quando em meados de 2010 abrir o Centro Comercial em Beja, voltaremos a ser pioneiros!
Faço aqui uma comparação com a cidade de Évora, que persiste em não ter nenhum hipermercado e insiste em não permitir alojar um grande centro comercial: faço o paralelismo, porquanto não deixa de ser curioso que a eborense socialista câmara – e sublinha o facto de ser socialista, uma vez que o Partido antes socialista e agora de Sócrates é recorrentemente acusado de promíscua proximidade com os grandes grupos económicos – insista em fechar a cidade património mundial aos grandes grupos capitalistas, enquanto que a comunista Câmara de Beja, sempre colaborou com estes projectos, permitindo a instalação na cidade destas grandes superfícies.
Sublinhado o paradoxo, serve esta crónica para aplaudir a decisão da Câmara Municipal de Beja. Se eu tirar a pilha ao meu relógio, não consigo fazer o tempo parar! Compreendo a nostalgia dos tempos em que o Mercado Municipal de Beja era o ponto de encontro das famílias, quando as Portas de Mértola ou a Rua das Lojas eram ladrilhos calcorreados por multidões, os saudosos tempos em que nas ancestrais lojas da cidade éramos tratados pelo próprio nome e podíamos comprar fiado; não recordo, porque a idade não me permite, quando a feira de Beja atraia milhares de pessoas à cidade, vestidos em traje domingueiro, mas compreendo o saudosismo de quem viveu esses tempos.
Mas o mundo mudou. Provavelmente para pior em inúmeros aspectos, mas mudou: e quando tudo muda, não é sinónimo de inteligência ficarmos na mesma.
As novas gerações crescem num munda em que a fast food não se aplica apenas aos alimentos: o consumidor do século XXI quer variedade, quer preço barato e pouco se importa com a qualidade; hoje, a confiança não tem como paradigma o empresário, quase sempre incógnito, mas recaí sobre as marcas comerciais, a verdadeira referencia para o consumidor.
Obviamente que os lucros das grandes empresas não ficam na cidade; como por regra oferecem emprego precário, pouco qualificado e com baixos salários. Mas repito o que sempre digo: mais vale em Beja existir mau emprego, que não existir emprego nenhum. Mais vale a cidade conseguir atrair visitantes para estas grandes superfícies, que continuarmos orgulhosos velhos do Restelo, assistindo à debandada dos nossos jovens, às romarias de fim-de-semana para os subúrbios de Lisboa ou do Algarve, para adquirir lá o que em Beja não é possível
Instalar em Beja mais grandes superfícies é inócuo para as empresas regionais: neste momento, estas já não roubam mais clientes ao comércio dito tradicional, porquanto, os “estragos” já foram feitos há muitos anos: permitir a entrada a grandes grupos económicos é aumentar a concorrência interna entre eles, em benefício da cidade e dos bejenses. Ou béjenses, conforme se diz, no excepcional anúncio publicitário, daquela grande superfície que não quis citar o nome!

Porque o coito não é a melhor coisa do mundo...

... fica aqui com a devida vénia a referência ao facto de começar hoje numa qualquer das Fox a 5ª temporada da Anatomia de Grey, provavelmente a melhor coisa na televisão a seguir à Soraia.
Imperdível.
Aliás: em homenagem a esta estreia, deixo aqui o link para o meu exame de hoje à tarde.

quarta-feira, novembro 19, 2008

País de Machistas... (Com Adenda)

Somos realmente um País de Machistas. Depois de meses a bater na Ministra da Educação, abriu a época das nalgadas a Ferreira Leite, em virtude da frase maravilha dos seis meses sem democracia. Se a senhora não fala, ralham, se a senhora fala, fazem birra! Povo estranho!

Adenda: Por manifesta falta de tempo, não quis entrar na guerra de comentar as palavras de Ferreira Leite. Mas não deixo de achar paradoxal que existe tanto chinfrim em redor do que FL disse e ninguém comente as palavras de Mário Soares, escritas no Diário de Notícias, mormente o trecho em que escreve: "Tenho-me sempre pronunciado no sentido de que não é possível, em democracia, fazer uma reforma do ensino contra a vontade generalizada dos professores, como fazer uma reforma da saúde contra os médicos e os enfermeiros ou uma reforma da justiça contra os magistrados"

Polémicas aqui do chaparro...

No seu blogue pessoal, alguém que se intitula "Be(i)ja" deixou escrito, referindo-se à Revista Mais Alentejo: "Tanto quanto sei e posso comprovar (lendo-a) esta revista mais não faz do que ir atrás dos seus interesses publicitários, publicando temas (sejam notícias, entrevistas ou reportagens) que dizem respeito a uma autarquia, por exemplo, se a própria se comprometer a anunciar uma festa ou romaria local. Não é o interesse do leitor, a pertinência dos temas que urge colocar em prmeiro lugar. Quem dita as regras e os alinhamentos desta revista são os seus anunciantes."
Por acaso, não subscrevo a opinião. Acho que a Revista em causa é das coisitas boas que se fazem por cá, com um excelente núcleo de cronistas (do qual não faço parte, deixo claro!).
Em resposta à critica, "alguém" que afirma ser António Sancho, Director da Revista afirma"realmente, a qualidade da revista Mais Alentejo - de longe o melhor produto jornalístico com sede em terras alentejanas e reconhecidamente um dos mais aplaudidos a nível nacional - é geradora de múltiplas dores de cotovelo e intensa inveja. O(s) cobardes ou a(s) cobardes que se escondem no anonimato para fazer as mais torpes calúnias e mentiras, outra coisa não merecem senão retractar-se em tribunal. Dei já instruções ao meu advogado para agir em conformidade".
Pergunto, porque perguntar não devia ofender: não estamos a exagerar assim um "picadinho"? Não deve ser a primeira obrigação do jornalista saber encaixar uma crítica, mesmo quando a mesma pode ser injusta?

Onde plantar o Parque...

A ultima polémica aqui do burgo é decidir onde plantar o Parque de Campismo. Apesar de muitos bejenses ignorarem, em Beja há um Parque de Campismo, sito junto ao Estádio de futebol pelado, perto das piscinas, campo de ténis, não longe da Ovibeja. Não quero ser má lingua, mas acho que o Parque apenas encheu num saudoso Congresso de Enfermagem! (ainda se lembra, desse delicioso congresso...)
A Câmara decidiu dar-lhe guia de marcha e quer deslocaliza-lo. A premência do tema teve o milagre de ter feito o PS-Beja sair da catacumba onde estavam enfiados desde há um ano, para protestar. Mas questão é, para onde levar o Parque?
O local proposto, na parte de cima da mata, junto à futura Estig, apesar de ter a vantagem de permitir que os alunos possam acampar lá - e com Bolonha admito que dê jeito - não gera mais críticas que consensos. Pelo que num espírito construtivo e seguindo uma política de bom munícipe, lanço aos meus leitores a questão: onde vamos plantar o dito Parque?

Teatro em Beja (com adenda)

Estreia amanhã (quinta-feira) a peça Os condenados, pelo Arte Pública. Sublinhe-se que esta peça marca ainda a inauguração de uma nova sala de espectáculos - A Casa Amarela - sita na Rua da Barreira. (debaixo do Jardim do Bacalhau).
Por razões académicas, não terei o prazer de estar presente. Mas deixo um repto aos meus leitores: passem por lá e façam um texto sobre a peça para destacar neste blogue...

Adenda: Ao ler o Zig, percebi que cometi uma falta grave: há teatro esta noite, no Pax-Julia pelo grupo amador Jodicus, que apresentam a peça "A mulher Ideal". Palpita-me que será uma noite muito bem passada..
Adenda Dois: Parece que foi um sucesso. Muitos Parabéns ao Arte Pública.

terça-feira, novembro 18, 2008

A guerra autárquica cá no burgo... II

Lembram-se de eu ter escrito isto na semana passada?
Hoje, Francisco Orelha, Presidente Socialista da CMCuba lança mais um nome para a mesa: António Camilo...

Universidade Sénior de Beja

Já falei no tema duas ou três vezes neste blogue e reitero que acho uma excelente ideia; provavelmente o melhor projecto do actual executivo.
Porque merece a pena aplaudir o tema, o Conselho de Opinião convida a Engª Catarina Cedol para o discutir. Hoje, como todas as terças, um pouco depois das 18h.
Quer fazer perguntas? Use a caixa de comentários...

Coisas de Tunas....

Quando se pretende exemplificar o desleixo estudantil, a apetência pelas borgas, o exemplo mais simples e recorrente são as Tunas, considerados o expoente máximo da boémia dos estudantes. Claro que eles por vezes colaboram; sejamos honestos: aquelas roupas que usam, fazem-nos duvidar da sua sexualidade! Mas a razão do post é outra: saí agora da Escola e no Parque de Estacionamento do Campus estava uma Tuna a ensaiar, numa destas noites geladas, com um daqueles frios, que até os cabelinhos intimos congelam! E fiquei a pensar: nada se consegue sem trabalho e sacríficio. Parabens e boa sorte!

segunda-feira, novembro 17, 2008

Corrosivo! E apesar de ser contra o Editorial deste blogue, aqui fica...


Adenda: Um dos vídeos (quiçá o melhor, foi removido: mas sou demasiado tonto para coloca-lo de forma a não começar automaticamente e irrita-me levar com o barulho. Caso pretenda ver o vídeo, pesquise no site da sic ou do youtube, porquanto estou com preguiça de colocar o link)

Uma boa notícia...

... que deve ser o início de um Processo que envolva, sem excepção todas as "claques". E teve bem a PJ em começar com o melhor clube do mundo e também de Portugal. Porque o lugar de criminosos é na cadeia, não nos estádios!
Até porque para criminosos no campo, já basta o Bruno...

Pode ser preconceito...

... mas não gosto de Empresas Municipais. Foram um expediente criado pelo PSD no tempo de Cavaco para arranjar tachos, excepcionalmente aproveitadas pelos boys do PS e, em geral, por todos os poderes para distribuir lugares. E pergunto sempre o mesmo quando leio sobre criações de empresas como a BeijaReabilita: porque não é a própria CMB a fazer isto!

Auto-Promoção Vergonhosa e Obscena

Acho sempre graça ao ler notícias como esta: faz-me bem ao ego ver que quando escrevi sobre as consequências jurídicas da infidelidade virtual, não estive a perder tempo!

domingo, novembro 16, 2008

Último dia...

Aproveite que o Domingo acordou bonito e dê um pulo a Cuba à Feira de São Martinho. Dizem que está gira...

Adenda Musical: musiquinha da boa: 20 anos, por o grande Cid, José Cid

sábado, novembro 15, 2008

Porque é que eles ficam em casa?!!!

Há mar e mar, há ir e Leies!

Porque perguntar não devia ofender...

Terminou ontem a peça "as criadas" (aqui destacada!). Parece que foi um sucesso da afluência de público. Pergunto, porque honestamente não sei a resposta: porque apenas três dias de peça? Porque não obrigar a companhia (subsidiada pela CMB) a repetir a peça para estudantes e reformados?

Cambada de "Xulos" ordinários... (Com adenda)

Hoje até os trato pelo nome porquanto esta notícia da Rádio Voz da Planície está uma delicia
Enquanto o Estado persistir em ser uma pessoa de má fé, não tem legitimidade para exigir nada de ninguém! (parabéns, Teixeira). A PIDE do trabalho, rebaptizada de Autoridade para as Condições do Trabalho, que multa empresários por não cumprirem a legislação laboral, mormente os recibos verdes, tem meia centena de juristas a recibo verdes, há mais de cinco anos. Claro que nada disto nos deve surpreender: a ASAE tinha os seus extintores fora de validade e andava feita ordinária a multar esforçados empresários.

Adenda: ao que fica escrito, junte-se o facto de também um determinado sindicato alegadamente ter vários formadores a recibo verdes há anos...

Vénus de Milo

Quer comentar esta escultura?

sexta-feira, novembro 14, 2008

HELP, ou como se diz em alentejano, Ajudem-me porra!! (COm adenda)

Faça um burro feliz: ensine-me a colocar notas de rodapé no word 2007 que empanquei...

Adenda: Problema resolvido! Obrigado pela assistência telefónica. Abraço! (ps- afinal, ter um blogue sempre tem alguma utilidade!)

Porque perguntar não devia ofender...

... pergunto: qual o adjectivo que se aplica a um "professores" que incita miúdos de 10-12 anos a faltarem às aulas e irem manifestar-se contra a Ministra! (antes das bocas, oiçam as declarações públicas dos manifestantes e perguntem aos vossos "pikenos")

A manif dos estudantes...

Esta manhã cruzei-me com a Manifestação Espontânea dos Estudantes, por coincidência quando o Ministro da Falta de Trabalho veio visitar aqui o burgo. Por acaso, do muito pouco que conheço, acho que é absurdo o novo Estatuto do Aluno, que aumenta a irresponsabilidade. Mas não me apetece falar nisso. Prefiro recordar, regressar no tempo aos meus 17 anos, quando também eu desfilava na rua exigindo a demissão da Ministra (curiosamente, a Manuela), salvo erro em luta contra a PGA, numa manif de alunos, em que informalmente organizei na escola (com outros) e fomos juntar-nos aos alunos do Liceu, sob a batuta do António Revez (o mano).
Lembro-me de percorrer toda a cidade (com menos aparato policial que o disparate que vi hoje), gritando na porta do Governo Civil e depois desfilar pela cidade cantando palavras de ordem. Recordo-me que a meio da manif, fui para casa dar uma deliciosa queca: acho que foi nesse dia, que começou a minha ternura pelas mulheres de esquerda!

Quem tramou Nuno Abreu... (com adenda)

Por razões relacionadas com a minha participação nos órgãos sociais da Associação de Futebol de Beja (por estes dias, mais de Direito que de facto), não gosto de abordar no blogue questões relacionadas com futebol regional. Mas este post não é sobre futebol. Fui atleta do CDBeja em duas modalidades e tive a infelicidade de assistir ao encerramento de uma, tendo de ir para Castro Verde continuar a minha triste prática de hóquei em patins. Pelo exposto, não é segredo de Estado, que estimo o mais representativo clube da minha cidade! E é por isso, que ao ler notícias como esta, pergunto: quem tramou Nuno Abreu?
Temo que esta seja a última época do Desportivo de Beja. E claro que espero estar enganado!

Adenda: Uma boa reportagem sobre o mesma tema no... Diário do Alentejo! (obrigado anónimo!)

Continente...

Contrariando a má língua dos críticos, eis a prova provada que Beja não é uma vila ou aldeia, sequer uma cidade ou um País, mas um verdadeiro Continente!
Só agora vi o spot publicitário à abertura (hoje??) do Continente de Beja! No anúncio, a cidade está bonita, não está? Confesso que gostei!

quinta-feira, novembro 13, 2008

Minas de Aljustrel...

... param de laborar seis meses após o regresso, com o apoio do Governo e as promontórios palavras do PM: um exemplo para o País!
Uma péssima notícia para o Baixo Alentejo!

Nova Empresa em Beja...

Numa época em que a desertificação arrasa o interior do País em particular e o Alentejo em geral saúdam-se os novos empreendedores. Especialmente quando prestam um serviço muito pertinente!
Hoje, por exemplo, quinta à noite, também conhecida por noite do grelo maluco, o meu bom leitor pode sentir desejo de ir beber um copo e ser impedido pela megera da sua "mais que tudo, namorada, amiga às cores ou, caso seja radical de esquerda, a sua marida! Para todos estes e mais alguns, surgiu a BauUau que de forma afectuosa, profissional e responsável, cuida dos seus entres queridos na sua ausência. Sublinhe-se que esta empresa presta serviços em todo o distrito de Beja e, quiçá, até em todo o concelho.
BauUau é o primeiro pet sitting alentejano! deixe lá a sua amada: ela merece!

Taradices..

As desculpas que os gajos arranjam para ir às maganas...

A guerra autárquica cá no burgo...

Escondo-me por detrás das palavras de Lopes Guerreiro, cuja parcialidade política confere imparcialidade a estas palavras, subscrevendo que quiçá pela primeira vez em trinta anos o PS tenha condições para disputar, almejando a vitória, nas próximas eleições autárquicas. O nervosismo latente no poder instituído é a prova provada que Pulido Valente tem condições objectivas para ganhar.
Mas só poderá ganhar se tiver a sagacidade para não se rodear de todos os descontentes, fazendo uma campanha negativa e se o partido o deixar ganhar e lhe der as condições que roubou a Carlos Figueiredo, quando lhe impingiram uma lista que, em alguns casos, era ridícula.
Se me perguntassem há um, dois ou seis meses, responderia com total convicção que Pulido Valente era o candidato PS! Hoje, começo a ter dúvidas. Carlos Figueiredo não bateu com a porta num famoso sábado de uma reunião da concelhia e muito se arrependeu. Não acredito que Pulido Valente cometa o mesmo erro! Tem demasiada inteligência política para aceitar ser o rosto de uma lista envenenada. E os boys do PS Beja parece que ainda não perceberam que a Pulido Valente é a única solução com condições para lutar por uma vitória sempre difícil. Havia outro nome? Havia! Mas quem já recusou há quatro anos, agora não vai dizer que sim! E mais não digo. Embora o pudesse fazer! Como eles sabem...

Em defesa da Ministra da Educação

Quando por duas vezes no mesmo ano, milhares de professores se deslocam a Lisboa para se manifestarem contra a Ministra da Educação, é bom senso reconhecer que a classe docente está genuinamente ofendida com a Ministra. Importa reconhecer que nos últimos anos os funcionários públicos foram os principais prejudicados na luta contra o famoso deficit e que algumas alterações legislativas defraudaram as legitimas expectativas destes profissionais, que se sentiram atacados em alegados direitos que pensavam adquiridos!
Por detrás destas mega manifestações, não estão apenas interesses políticos nem a sagacidade de sindicatos que pretendem nas ruas o que os seus partidos perderam nas urnas: esta luta tem na sua base o genuíno descontentamento da larga maioria de uma classe profissional, profundamente descontente com a Ministra. E com legitimas razões de queixa!
Assumido isto, faço-me a pergunta que muitos outros me fazem: porque insisto na defesa desta Ministra, criticada pela quase totalidade do País? Acredite, meu caro ouvinte, que não me move nem o espírito de contradição nem estou imbuído de vil teimosia!
Sou funcionário público e, como tal, faço parte daqueles cujas expectativas foram defraudadas nos últimos cinco anos: por dois anos não tive direito a aumento de vencimento e convivo desde há três com o estigma das carreiras congeladas, impedindo uma promoção que achava ter conquistado por direito e trabalho próprio! Mais. No caso específico do Ensino Superior, sofremos na pele a confusa implementação de um obscuro processo de Bolonha, misturado com sucessivos cortes orçamentais e sub-financiamento que estão a estrangular o funcionamento de Universidades e Politécnicos, com prejuízo de alunos e docentes. Pelo que fica exposto, se me limitar a olhar para o meu umbigo, tenho um imenso rol de razões para culpar este e o outro Governo!
Mas não acho que devemos limitar-nos a olhar para o nosso umbigo; cingindo-me à causa da educação, importa recordar que a primeira função da Ministra não é garantir os direitos dos professores, mas tutelar os interesses dos estudantes. Se insisto em defender a Ministra da Educação de um Governo que me tirou dinheiro do bolso, se cometo a blasfémia de afirmar que Maria de Lurdes Rodrigues é a melhor Ministra da Educação do Portugal democrático, deve-se ao facto de estar convicto que as suas principais bandeiras, são marcos de cidadania e vão mudar para muitíssimo melhor o ensino que se pratica hoje em Portugal: não ignoro que os professores não gostam, mas as aulas de substituição, a avaliação dos professores, as avaliações das escolas, a divisão da carreira, a estabilidade na carreira com contratos a 3 anos e as aulas com tempo integral, são medidas cruciais, ponderadas e muito necessárias!
Sou o primeiro a compreender que defender esta Ministra no actual contexto é uma enorme tolice: obviamente que nem a Ministra nem o seu partido me agradecem e as minhas posições melindram pessoas que estimo, professores que admiro, que se sentem ofendidos pela minha incompreensão, dos direitos de uma classe, da qual me sinto parte! Mas escolho não me calar: porque se a democracia é a vontade da maioria, isso não significa que todas as maiorias sejam donas da razão! E com magníficos professores que tive, que muito estimo e admiro, aprendi que colocar os meus interesses pessoais acima dos interesses gerais é um egoísmo inaceitável! E é em homenagem a estes professores, que me assumo contra a luta dos professores…