segunda-feira, janeiro 31, 2011

Porque eu sou benfiquista!

Obrigado David Luiz! Sem dúvida um dos grandes jogadores do Benfica dos últimos anos! O Benfica hoje é um clube mais triste, com menos garra, com menos amor à camisola!

Se eu fosse Sportinguista...

... fazia agora um post a dizer Obrigado Liedson! Porque apesar da estúpida mania de marcar golos ao Benfica, com um excepcional atleta! O futebol português ficou mais pobre hoje!

Uma péssima notícia...

O operador turístico britânico Sunvil Discovery é a primeira empresa a promover o Aeroporto de Beja como destino.
Os voos charters que o operador se propõe realizar todos os domingos a partir de 22 de Maio e até 9 de Outubro, sairão do aeroporto londrino de Heathrow às 06:00 e a chegada ao Aeroporto de Beja está prevista para as 08:40. Os voos de Beja para Londres partem às 09:40 e a chegada Londres – Heathrow está prevista para as 12:30.
O preço de lançamento para este voo  ida e volta será de 198 Libras, aproximadamente 230 Euros e 109 Libras (127 Euros) para  uma viagem apenas de ida ou de volta.
Segundo Sunvil Discovery o Aeroporto de Beja deverá ser inaugurado em Abril deste ano e o operador oferece aos seus clientes a descoberta de uma “região diversificada e preservada”. No texto promocional do destino, o autor discorre sobre os encantos das aldeias caiadas de branco e as paisagens a perder de vista.
Em termos de referências de localidades a visitar, o destaque vai para Évora, como cidade Património Mundial, Monsaraz e Marvão, não sendo feita qualquer referência à cidade de Beja.
A gastronomia, com referência aos queijos, aos azeites e à doçaria conventual, e ainda às vinhas da região com a sua Rota dos Vinhos, são outros dos aliciantes para a visita. O texto recorda ainda que a região também possui um litoral Atlântico, com magnificas praias desertas e excelentes pratos de marisco em abundância."

E que tal, falar sem ser aos gritos, sobre cOltura!

Está a ver a foto?! Esqueça-a! Porque não consegue ver nada de relevante na foto! Mas não consegui encontrar a foto que queria! E não tenho máquina! Por acaso até tenho telefone que tira fotos, mas, com o frio que está, teria de ser ainda mais parvo do que pensam, para sair de casa para ir tirar uma foto ruim! Pelo que escolhi uma foto por aproximação! 
Porque sexta pela primeira vez disse publicamente algo que há muito estou convencido: aquele velho edifício perto da estação, na Rua da Lavoura, que ardeu há muitos anos, num tempo em que as mulheres ainda usavam cuecas, dava um excepcional ninho de criadores, uma verdadeira casa da cultura, com atelier e artistas! Numa obra que pode ser muito mais barata do que se pensa! E feito por módulos! E, não tenho pejo em repetir, se necessário fosse, usando os terrenos da casa que chamam de cultura como forma de financiamento!
Porque se queremos que Beja seja capital também na cultura, não basta uma excepcional programação: é preciso apoiar a criação! Sem ser continuar a derramar dinheiro em cima da cultura: oferecendo condições!

domingo, janeiro 30, 2011

Aqueles malucos dos comboios!

É fácil assinar uma petição on line! É fácil motivar outros a assinar colocando um link para a dita cuja aqui no blogue! É fácil escrever umas palavras mais ou menos inspiradas sobra a importância geo-económica dos comboios! É facílimo coçar os tin tins e culpar alguém pelo ramal! Dificil é ir para a rua pedir assinaturas, numa tarde de Domingo, com o frio terrível! Por isso fica um abraço de parabéns para o Baiôa, Jorge Caetano, a Sílvia, uma rapariga da minha idade cujo nome nunca me recordo que estavam na porta do Modelo altruisticamente a lutar por nós! E aos outros que estavam ou estiveram em outros locais! É desta gente que Beja precisa!

E já pensou num arroz de marisco?!

É provavelmente um dos pratos portugueses pior tratado da pátria, vilipendiado por assassinos gastronómicos, que fazem mistelas terríveis e cometem a obscenidade de lhes chamar arroz de marisco!
Desmascarado isto, ofereço-vos o meu, ciente que corro o risco de ganhar o epíteto que adjectivei os outros!
Eu sei que escolher este prato no fim do mês de um ano de penúria poderá ser uma ideia infeliz! Até porque carrego comigo uma teoria muito minha, que encontra um paralelismo entre o arroz de marisco e a prostituição: a ter mesmo de acontecer, que seja de luxo, com tudo o que merece! Porque um dia não são dias!
Aqui vamos! Um refogado com cegola, muito alho, pimento (de preferência padron), sal e piri-piri! Depois tomate! As virgens púdicas vão refilar mas eu uso tomate de lata! E não me venham com a treta que não é a mesma coisa! Tenho 35 anos e nunca ouvi ninguém dizer: esses tomates são uma maravilha ou se soubesse que tinhas uns tomates tão bons já tinha comigo! 
Depois do tomate ir fazer companhia à cebola, junte o marisco! E aqui é que a coisa complica! Ideal seria uns camarões abertos ao meio, umas ameijoas (experimente as japonesas, com excelente relação preço/qualidade) e, obviamente que meia lagosta daquelas congeladas, seria soberbo! Mas há um truque que faz toda a diferença! Meia sapateira! Sim! Meia sapateira! Comprar uma sapateira congelada e dividir em duas! O que não pode ser no Modelo porque aquela gente recusa-se! Vêm com uma desculpa parva da ASAE e feitos tontos recusam-se!
Junte o marisco e água a gosto! Depois o arroz! E deixe ficar uns 25/30 minutos! Ou mais! Ou menos! Não conheço o seu fogão, a temperatura a que cozinha, pelo que é estúpido estar a dar-lhe o tempo que demora! Mas não tenha pressa! Porque tal como o oral, nunca devemos apressar o arroz de marisco!

sábado, janeiro 29, 2011

sexta-feira, janeiro 28, 2011

Há anos que gosto de Direito da Familia e Menores! Este ano finalmente aprendi a dar!

Era só isto! O smile é parvo, mas sou defensor que todas as mulheres usem piercing na língua!

Essa coisa aborrecida chamada democracia

As eleições são o orgasmo da democracia! Ou, se a frase pode ofender os meus mais puritanos leitores, as eleições para a democracia, está como a procriação para o casamento: são aquelas que caracterizam esta, são a sua razão de ser e de subsistir! Mais do que não existir democracia sem eleições, são as eleições que descrevem a democracia!
Por isso o dia das eleições deveria ser de êxtase: contados os votos, eleito, neste caso o Presidente, o país devia elevar-se numa onda de esperança renovada, na crença de que as coisas iriam melhorar! Mesmo que passado uns meses tudo ficasse na mesma e voltássemos a mergulhar na lusitana apatia, nesta nossa tristeza andante, este desalento, neste nosso fado!
Porque é essa a definição de democracia: pessoas ou partidos, oferecem-nos um projecto para o futuro do País, fazem-nos parte de uma crença colectiva, motivam-nos a acreditar num ideal! E a vitória daqueles em que votámos, num projecto do qual também fazemos parte, é um momento de júbilo e de esperança, de confiar que o amanha vai ser melhor do que ontem! A derrota dos que apoiámos deverá ser um momento de reflexão e de igualmente de confiança, um aceitar que não somos donos da razão, um acatar com respeito a vontade da maioria!  
Muitos dos nossos melhores, tanta gente boa deste país deu tanto de si, tanto lutou, tanto sofreu, tanto perdeu, para oferecer à geração seguinte, uma das mais deliciosas prendas do mundo: o presente de sermos livres para em democracia escolher o nosso futuro!
Mais fria do que a noite eleitoral do passado Domingo, só mesmo a temperatura! Porque a noite de Domingo foi o culminar de uma campanha que roçou – ou ultrapassou – o patético, um deserto absoluto de ideias, um lago de demagogia onde tudo se discutiu menos a competência presidencial, um repetir do jogo canalha das insinuações ao carácter, algo que começa a ser a forma recorrente de se fazer política em Portugal!
E domingo os portugueses deram a resposta que estes candidatos mereciam: 53% dos eleitores não se deram ao trabalho de votar, mais de 6% dos que disseram presente, fizeram desenhos sugestivos no boletim ou votaram em branco, 4,5% votaram num Titirica e, apesar de uma campanha medonha, mais de 14% dos eleitores escolherem Nobre!
Destas palavras ninguém procure juntar a minhas voz aos tontas que procuram retirar legitimidade politica ao Presidente eleito, porque, os números são muito similares aos do Presidente Jorge Sampaio e as vozes que agora falam, fizeram no passado o que melhor sabem, i e, calaram-se! Dito isto, escamotear a necessidade de reformular o sistema eleitoral, esconder a urgência em credibilizar a política e os políticos é um atentado contra a democracia!
A democracia é como uma bela mulher: no dia que pensamos que está conquistado para sempre, é o dia em que a começamos a perder! Portugal não tem massa critica para um Presidente, cinquenta membros do Governo, duzentos e cinquenta deputados, duas dezenas de governadores civis, trezentos presidentes de câmara, milhares de vereadores, milhares de presidentes de junta, mais os milhares e milhares de cola cartazes que enchem os gabinetes desta gente toda, empresas publicas e municipais! O eleitor do século XXI não suporta continuar a votar em Zé Ninguens desconhecidos e reclama pelo direito a votar especificamente em quem deseja, ou seja, em círculos uninominais, de forma a poder responsabilizar directamente quem o representa! Mas claro que os partidos não querem ler isto: era só o que faltava terem de escolher pessoas com base na competência…

Porque hoje é dia 28 deJaneiro

Catarina, de todas as estrelas, serás sempre a mais bonita!

quinta-feira, janeiro 27, 2011

A não ver passar os comboios...

Merece um efusivo aplauso o facto de a cidade de Beja estar reunida na defesa de um interesse comum: o intercidades para Lisboa! Sublinho isto porque os bejenses raramente foram capazes de se unir na defesa de um interesse coletivo! O que se passou nestas semanas é a prova de maturidade cívica! E um grande mérito do Baiôa que é o fio unificador, a pessoa em redor da qual todo este movimento nasceu e existe! 
Pulido Valente percebeu tarde o que se estava a passar! Mas teve a humildade de recuar e hoje está no trilho certo: porque como escrevi aqui - e fui logo atacado - esta é uma questão de dignidade, uma questão de igualdade de tratamento com Évora! Não por capricho, mas porque merecemos! 
Já o escrevi, temo que agora seja demasiado tarde, porque esta luta tem 15 meses de atraso: mas quem luta nunca perde e perder uma batalha não é perder a guerra! 
Mas se a luta pelos comboios mostra o melhor de Beja, também exibe o que Beja tem de pior, de mais mesquinho, de mais ordinário! Porque logo ao segundo dia o Baiôa começou a ser acusado de procurar protagonismo, porque esta luta também faz desfilar aqueles que se estão a cagar para a cidade e apenas preocupado em retirar proveitos políticos desta situação! Basta ouvir os militantes e ler o blogue do PCP: nenhuma preocupação em defender os comboios, apenas um desfilar de acusações ao Pulido e ao PS! Porque - e a verdade por doer, não deixa de ser verdade - em momento algum este PCP dos lugares e dos tachos se preocupou com o desenvolvimento da cidade: gostam da cidade pobre e triste para passarem o tempo a culpar os outros, sejam eles quem for! 
Não me apetecia escrever isto: mas este triste grupo de trabalho apenas vai servir para politizar e matar o movimento de cidadania, estragando um movimento bonito e que estava a resultar! 
Termino e deixo, como sempre, aberta a caixa de comentários: para os dois ou três do costume me insultarem, acusar-me de mil tachos e simultaneamente de nenhum, de me chamar burro e idiota, gordo, parvo, vaidoso e todas as outras coisas que todos os meses me chamam, com a coragem do anonimato! Hoje não que tenho muito trabalho, mas amanhã prometo que me chateio e fico triste... 

In memoriam do Pedro

Este é um blogue que se apaga. Um blogue que foi o espelho de uma luta tremenda, um blogue de coragem e tenacidade! Há uma máxima que por vezes repito: a saúde é um estado transitório que não augura nada de bom!Carpe diem
Até sempre, Pedro

quarta-feira, janeiro 26, 2011

O Viagra e Prozac feito pelos leitores...

4. A programação do Pax Julia e a programação das festas anunciadas revelam uma única coisa: que o Pax Julia está condenado a ser um espaço de apresentação de espectáculos e não aquilo que deveria ser: um espaço de criação e divulgação cultural.
Nada me daria mais alegria do que ver Beja transformada numa real Capital de Cultura. Uma coisa é certa: matéria-prima não falta a esta cidade, a única coisa que tem falhado sistematicamente é o apoio aos criadores e esse é cada vez menor.
Quando se diz que se consegue uma programação mais rica com menos dinheiro e ao mesmo tempo se assiste (ou sente-se, no meu caso) o crescente desinvestimento no apoio à estrutura permanente da cidade, então podemos falar um maior investimento na cultua? Quando se pede às estruturas criadoras que participem na programação da cidade, “apresentem propostas” (que são constantemente recusadas) e há uma conferência de imprensa sem pelo menos se tenha a delicadeza de as convidar, de que é que falamos?
Em relação ao teatro (que é disso que sei e quero falar – sou actriz, não política) o que há existe é um desinvestimento crescente e cada vez maior na estrutura que represento e que nas últimas produções teve salas esgotadas e quando não, bastante cheias (e quando se fala de bilheteiras, é bom ir ao local e confirmar). E isto, como é óbvio tem uma única causa: a grande qualidade com que a Lendias se tem apresentado no Pax Julia. Convidamos para trabalhar connosco escritores e encenadores de grande qualidade, e só vamos para palco quando sabemos que o que temos para oferecer preenche os nossos padrões de qualidade.
Arriscamos, e com cada vez menos dinheiro, conseguimos levar avante os nossos projectos. No entanto, é muito desolador ver que este esforço ou se quiseres estas metas, estes resultados não são minimamente tidos em conta por quem, mais que qualquer outra pessoa deveria estar atento ao que se passa nesta cidade, uma vez que é quem toma decisões importantes no que diz respeito aos apoios da cidade.
As festas são eficazes, animam a malta. A cultura é outra coisa. Exige educação, exige formação, duas coisas que dificilmente resultam num atirar de foguetes imediato ou num bom resultado nas urnas. É preciso paciência e persistência. Poupa-me a imodéstia, mas é preciso que alguém o diga: a Lendias está a fazer um excelente trabalho nesse sentido. Era bom que fosse reconhecido. Era bom que quem discute e decide soubesse de facto o que está a decidir e a discut
ir.
Ana Ademar (num comment!)

Adenda: Ana! Acho que era terrivelmente importante uma discussão séria sobre politica cultural! Sem ataques políticas, mas em defesa da cultura! Até porque, está patente nas tuas palavras, que os problemas têm anos, que não começaram há quinze meses! 
Já o afirmei no passado: só não lanço este debate, porque sendo iniciativa minha, ficava inquinado à partida, por sobejamente conhecidas! Mas o debate é crucial: porque não se trata de meter mais dinheiro na cultura! Trata-se de ter uma politica coerente para a produção cultural! Pelo que te faço o repto: porque não avanças com um "conselho de produção cultural" e convidas as pessoas de boa vontade desta terra, que se preocupam com a cultura?!

A vida num Bibi


Basear a "sentença" sobretudo nas declarações de uns quaisquer Bibis, construir toda uma acusação apenas com base em prova testemunhal - e prova testemunhal com tantas incoerências - é um risco tremendo! Obviamente que Bibi ontem vomitou os disparates que alguém o mandou vomitar e que tem a mesma credibilidade que os anónimos da net! Mas.. foi o Tribunal que lhe deu credibilidade! Agora.. desemerdem-se!

Peço imensa desculpa por elogiar..

Eu bem sei que por Beja é proibido fazer elogios, mas a verdade é que por duas vezes em curtas semanas tive necessidade de acompanhar pessoas ao Hospital de Beja e, mais uma vez, o tratamento foi de excelência! Sem piadinhas parvas para as enfermeiras, enalteço a dimensão humana, primeiro dos bombeiros, depois no Hospital de Beja.
Felizmente ainda há algures por aí um país real onde as pessoas são decentes umas para as outras!

terça-feira, janeiro 25, 2011

E hoje começou aquela época infernal dos testes...

Dizem que a coisa chama-se Beja Capital Cultural – Momentos que Marcam (Com Adenda)


Em conferência de imprensa, Beja apresentou ontem a oferta cultural para o ano de 2011. Três notas breves!

1. acho que qualquer pessoa de bom senso - e mesmo os outros - aplaudem que a programação seja apresentada de forma anual, permitindo agendar aquilo que se deseja "consumir"! É assim que se faz nas cidades a sério e é positivo que Beja o faça.
2. a oferta impressiona: Anabela, Bernardo Sasseti, Boss Ac, David Fonseca, Miguel Gameiro, José Cid, Rita Guerra, Camané, Herman José, Mafalda Veiga e João Pedro Pais, companhias de Olga Roriz, Companhia Nacional de Bailado, Companhia de Dança de Almada e o Ballet de Moscovo e o Ballet Clássico Russo, Marina Mota e Carlos Cunha e Luís Aleluia e parece que muitos mais. Acresce as Festas da Cidade serão integradas no Festival do Amor, a Vinipax muda de data (7 a 9 de Outubro) e recebe para além da Beja Gourmet a Bejart e a Beja Kids, bem como a Beja Wine Night e Castelos de Fado são dois eventos programados para o Castelo de Beja.
Não vou medir o tamanho das ditas, mas penso que ninguém pode ignorar que será uma das melhores programações de sempre!
3. esta apresentação marca ainda uma mudança de rosto no Pax Julia! Saiu o Dr.º Murteira, com quem tive algumas convergências e vários divergências, mas que merece o respeito de quem consome produtos culturais: deu o melhor de si, lutou pelo Pax Júlia e quem dá tudo o que pode, merece respeito! Ainda que em outro lugar, na minha modesta opinião, devia continuar ligado ao Pax.
Termino com uma palavra ao Nuno Figueiredo que mal conheço e de quem sou apenas mais um fã! Saúdo efusivamente esta sua promoção! Porque é um bejense - bejense é quem sente esta terra -, porque lutou bastante para fazer um trabalho digno na casa da cultura - e é complicado procurar um trabalho digno naquela coisa - e porque é alguém desligado de teias partidárias, o que, para mim, é terrivelmente importante numa cidade em que tudo é baixa politica!
Meu caro Nuno, não te antevejo uma vida simples: o cargo que agora ocupas é desejado por muita gente, porque um disparate de pessoas acham-se competentes para o lugar, aliás, pior do que isso, as únicas pessoas competentes na cidade, na região e no País, para liderar o Pax. E não há nada mais perigoso que um idiota com complexos de grandeza!

ps - não dou os parabéns ao Miguel. Fez o seu trabalho! Fui daqueles que sempre achei que era competente para o fazer!

Adenda. Nunca tinha falado com o Jorge Barnabé sobre isto! Há coincidências giras...

Uma primeira, talvez única, frase sobre Presidenciais!


Cavaco Silva não devia ter dito as verdades que disse no seu discurso final! Se o homem diz que é católico tem de aprender a levar e ficar calado!

segunda-feira, janeiro 24, 2011

Petição dos comboios e das dores de alma (Com Adenda Importante)

Numa iniciativa da sociedade civil, decorre uma petição de defesa do comboio na cidade! Para assinar entre aqui! Repito: não se trata de uma merda dos partidos, mas de um grupo de cidadãos independentes, em defesa da cidade e da região! Participe! Não dói nada! E quem lidera o movimento é sensual!

Adenda: Dizem-me que o meu nome é o primeiro da petição! O que se deve a um qualquer erro! O pai da dita é o Florival Baioa e eu sou apenas um ninguém que a assinou!

Porque há palavras e outras palavras, porque há silêncios e outros silêncios...

Miguel Sousa Tavares tem um ódio de estimação da Internet e, mais do que uma vez escreveu que na rede encontra "derramados em todo o seu esplendor (e como em tantos outros sites e blogues da net), os dois piores defeitos, se não mesmo características, do portuguesinho: a inveja e a cobardia. A inveja dos medíocres para com os que se destacam ou triunfam, e a cobardia dos anónimos, dos que só têm coragem quando o inimigo está de costas ou a mão que atira a pedra é escondida. Já o disse uma vez e já o penso há muito: a net e o seu anonimato garantido parecem inventados de encomenda para servirem os piores defeitos dos portugueses". 
Já no passado afirmei que o subscrevo: vivemos um tempo de profunda cobardia, onde as pessoas falam nas costas, sussurram nos corredores, mas são totalmente incapaz de assumir o que pensam, de uma palavra publica de solidariedade com quem tem a coragem de dar a cara!
São tempos de vergonha onde a eloquência reside em estar calado!, onde  é um ato de estupidez continuar a lutar por aquilo que se acredita, pelas nossas convicções, pelos nossos valores!  Confesso que me falta paciência para tanta cobardia, tanta canalhice, tanta mediocridade saltitante, tanta mesquinhez e tanto idiota! Não tenho dúvidas: quem deu tanto de si contra a ditadura, quem deu tanto de si pela liberdade de expressão, hoje tem vergonha!


Porque um blogue também deve servir para coisas realmente importantes

Rapaz pobrezinho mas honesto procura T1 para alugar em Beja, preferencialmente na zona centro, com bom preço mas com algum charme, mobilado pero non troppo! Não se dão alvissaras, mas recebem-se dicas no mail ireflexoes@gmail.com!

domingo, janeiro 23, 2011

Votação no Concelho de Beja (Com Adenda)

Cavaco Silva          34,51%       4.367 (votos)
Francisco Lopes    25,35%       3.208 (votos)
Manuel Alegre       23,74%       3.004 (votos)
Fernando Nobre    12,90%       1.633 (votos)
José Coelho            2,66%         337 (votos)
Defensor Moura      0,85%          107 (votos)

Adenda: Quero escrever umas palavras sobre as Presidenciais, mas estou sem paciência. Guardo-me para uma das crónicas desta semana. Aproveito apenas para recomendar um excecional artigo do Sousa Tavares no Expresso, que subscrevo todo, todinho!

Porque perguntar não devia ofender...


Porque razão é que Francisco Lopes não foi eleito Presidente da República?

Eu sei que falo melhor quando estou calado...

... e que só me lixo quando escrevo estas coisas mas, palavra de honra, não gosto muito de ser multado! Respeito quem pensa diferente, respeito as opiniões contrárias, mas pessoalmente não gosto muito! E sei que vou ser nos próximos dias e que com estas palavras terei a mesma sorte do que tentar convencer uma brasileira católica a burca, mas aqui vai!
Na rua do meu covil, toda a gente estaciona em cima do passeio! Sei que é feio, que não se faz, que não é ecológico, que se a malta estaciona nos passeios o vizinho não tem onde ir levar o cão a cagar, mas, eu tenho tanto pássaro nas porcaria destas árvores que, se colocar o carro no outro lado da rua, no outro dia fico cheio de ideias minhas! E agora com o rombo orçamental não posso lavar o carro! E vou ter de usar as mesmas cuecas três dias e três noites! E vou plastificar a pila que os preservativos estão mais caros que os putos!
Durante um ano e uns trocos, o tempo que aqui moro, sempre estacionei o carro no mesmo sítio! E nunca houve problema! Até sexta, em que a PSP estava sem dinheiro trocado, passou aqui pela rua e enrabou o pessoal todo! Acho que até com direito a reboque! 
Repito o que disse antes! Estacionar o carro nos passeios é feio e falta de consciência de cidadania! Não me orgulho de o fazer! E reconheço que a PSP deve esforçar-se para acabar com este flagelo e que deva começar por onde há mais alternativas: in casu, posso ir sempre estacionar o carro no Modelo! Mas... e que tal antes da repressão, prevenção?!  Não era preferível durante um ou dois dias sensibilizarem as pessoas para não estacionar ali?! Porque.. depois de anos e anos a estacionar no mesmo sítio, o cidadão cria uma convicção de legalidade, uma variante do costume como fonte de direito! 
Pensem nisso, senhores que mandam os agentes multar à doida! Porque o respeito não se conquista com um bloco de multas!

sábado, janeiro 22, 2011

Se não foste meu aluno, não podes ler este post!

"Informa-se que a ADRAL - Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo, está a admitir para o seu pólo do Baixo Alentejo, recém-licenciados em Gestão de Empresas.
Agradece-se envio de currículo para Marta.Comprido@adral.pt
 
Cumprimentos
Elsa Barbosa"

Porque ainda há deliciosas histórias de amor!

Se acredita no amor, veja este vídeo! Diz tudo o que é preciso saber...

sexta-feira, janeiro 21, 2011

quinta-feira, janeiro 20, 2011

Já não bastava o roubo do ordenado, agora vem aí uma onda de frio...

Segundo os meteorologistas - aquela malta que ganha para acertar e falha quase sempre - as temperaturas vão baixar sete graus! Hoje no café ouvi mesmo uma pikena a dizer que por estes dias até cuecas ia usar!

Tempo de Antena para as eleições Presidenciais (Com Adenda)

Exmo. Leitor está convidado para usar a caixa de comentários para tempo de antena para o seu candidato nas eleições que dizem que parece que vão ser Domingo! Sobre a foto... pesquisei no Google tempo de antena.. e foi o que me apareceu!

Adenda: Se eu tivesse aberto a caixa de comentários para chamar nomes ao candidato alheio, estava cheia de comments! Como a ideia era elogiar o seu... a coisa complica! E muito! Pelos candidatos, pelos portugueses... 

quarta-feira, janeiro 19, 2011

E logo agora que eu resolvi não escrever palavrões no caralho do blogue

Recebi agora o meu talão de vencimento, com a redução salarial! Estou estupefacto! Ponderei e estou decidido a ir prostituir-me para compensar a diferença! Claro que não vou ganhar muito dinheiro, mas sempre me divirto!

Se um dia alguém ter perguntar o que é Beja ...

... encontras num comentário a este post a resposta:
"Anónimo deixou um novo comentário na sua mensagem "Ir ou não ir, podia perfeitamente ser a questão!":

Eu também lá estive e é completamente abusivo dizer que foi decidido um boicote ás eleições. Acho que alguém anda com sede de protagonismo e o comboio é uma desculpa. "

Ir ou não ir, podia perfeitamente ser a questão! (Com Adenda)


Na segunda à noite o Florival Baiôa ressuscitou a Associação de Defesa de Património de Beja em defesa do comboio direto entre Beja e Lisboa! Esta defesa terminou com uma proposta: boicote às eleições presidenciais do próximo Domingo! 
E o leitor? Que lhe parece? Devemos boicotar estas estranhas eleições?!


Adenda: O Vídeo!

terça-feira, janeiro 18, 2011

É o fim do mundo em cuecas... feias!

Desde quando é que se pune uma pessoa por ter cumprido a sua função!

Porque há portas que se abrem...

Nunca consegui perceber porque estranha razão as mulheres agradecem quando um tipo segura a porta para elas passarem! Será que ainda não perceberam porque apenas o fazemos para lhes comer o rabinho com os olhos?!

A vida num saca-rolhas...


Deixei passar uns dias para que a espuma da irracionalidade se esbatesse na areia fria da razão, antes de partilhar contigo esta reflexão, que tem como mote o homicídio de Carlos Castro em Nova Iorque.
Se o leitor procura nas minhas linhas sangue, se espera ler aqui palavras inflamadas a endeusar ou a diabolizar o Renato Seabra, convido-o a ir a outro blogue! Sendo hoje evidente que o miúdo matou Carlos Castro e que o fez de uma forma bárbara, um ato execrável não faz de uma pessoa alguém execrável!
Que seja julgado, que seja condenado, que cumpra a sua pena, mas que os abutres o deixem em paz! No meio da orgia mediática que tem rodeado o caso na comunicação social, alguém dizia com sapiência que, um homem morreu em Nova Iorque e um miúdo está a morrer aos poucos!
Porque é de um miúdo que falamos. Não sei, ninguém sabe, provavelmente nunca ninguém saberá, o que se passou na cabeça do jovem para cometer um ato tão macabro!Ainda que se saiba, nunca ninguém vai entender o que se passou naquele quarto de hotel: porque para algumas coisas, nem uma explicação é explicação!
Mas há coisas que todos sabemos: Carlos Castro tinha sessenta e muitos anos, era baixo, gorducho, pelo que não apresentava perigosidade para um miúdo alto, forte, atlético, na flor da idade! Parece que há divergência sobre a orientação sexual do miúdo, mas Carlos Castro era assumidamente homossexual e parece que já tinham viajado juntos e, em Nova Iorque, partilham a mesma cama de Hotel.
Deixemo-nos de merdas: Carlos Castro acenou ao Renato Seabra com a possibilidade de uma carreira mediática! E ele, que sendo miúdo não é criança, aceitou! E submeteu-se!
Não sou moralista! Mais do que uma vez disse no meu ensino, que para uma pessoa maior de idade, prostituir-se é um Direito! Mas, permitam-me a pergunta? Onde estavam os seus pais? Onde estava a sua família? Que raio de amigos tem Renato? Que gente e sociedade é a nossa que, literalmente, dá o cu e oito tostões para aparecer meia dúzia de vezes em revistas pirosas? O que este caso mostra é o valor cada vez mais baixo da dignidade, uma sociedade embriagada que vomitou valores e princípios, onde vale tudo para conquistar coisa nenhuma!

segunda-feira, janeiro 17, 2011

Ainda sobre o comboio que não nos leva diretos até Lisboa

Esta noite não vou estar fisicamente na biblioteca com o Baioa! Vou estar a chatear criancinhas sobre responsabilidade civil por factos ilícitos e pelo risco. Mas tenho pena. Porque gosto do Baioa! Porque tenho por ele estima e admiração. Que fazem falta mais como ele que lutem pela cidade, sem estarem presos a amarras partidárias, promiscuidades económicas e falta de vergonha na cara! Já escrevi que agora é tarde para esta guerra mas que luta por aquilo que acredita nunca é derrotado!
Gosto de iniciativas da sociedade civil: que mais não seja, para dar voz a quem sempre esteve calado!

Porque hoje foi dia de ler o Diário do Alentejo

Não tenho resquícios de dúvida, que apesar do grande lago de dificuldades, o Paulo Barriga vai fazer um excelente trabalho no Diário do Alentejo: porque o Paulo é sério, competente, tem um projeto e, contrariamente ao que era normal, não está amarrado a compromissos ou dependências partidárias!
Dito isto, não gostei nada do ultimo editorial: e na modesta opinião deste escriba, o editorial é fundamental, marca o compasso e o ritmo de um jornal, é o farol que ilumina toda a redação! No Editorial quero perceber se estamos perante um faccioso preso na demagogia, perante um rapaz bem comportado ou, como eu gostaria, perante alguém capaz de promover com seriedade e imparcialidade o melhor do baixo-alentejo, sem pejo para sublinhar os erros de percurso!
Paulo, estou-me a cagar onde o jornal é feito: se para quem trabalha no jornal mudar as instalações será relevante, para o leitor isso é uma treta! Dois editoriais em dois, sobre o umbigo do jornal é um erro. Mais! O editorial também não se pode confundir com artigos de opinião: aquele dislate de defender o centro histórico e fazer filhos na periferia, não apenas enferma de um tremendo erro de análise como, permite-me a observação, se é aceitável num artigo de opinião, é inaceitável num editorial! Agora não és mais um jornalista: és o diretor do jornal de todos nós...

Post Scriptum – Imagino a confusão que este meu texto vai fazer em algumas cabecinhas, incapazes de entender a liberdade de pensamento.

domingo, janeiro 16, 2011

TuDay - Um dia aberto com futuro turistas...

Por solicitação dos alunos finalistas de turismo faço ao meu bom leitor e boas leitoras o convite para participarem na segunda, dia 24 no TuDay, Dia Aberto dos Turistas. (agora tinha uma piadola deliciosa para fazer, mas... não posso!)
Tive a honra de ser professor deles no ano passado e aprendi imenso com eles! É um bando de gente boa, dedicada, que dá o melhor de si, que não desiste de lutar e perseguir os seus sonhos! E muitas vezes questiono-me se encontram na escola aquilo que procuram e precisam! 
Foi um gosto conhece-los: a todos desejo as maiores felicidades na vossa vida futura: que sejam obscenamente felizes!

A Marina de Carlos Ruiz Zafón

Desde que a Sombra do Vento me escolheu, há uma meia dúzia de anos, que me apaixonei por Zafón: não sentia nada assim desde que conheci Garcia Marques ou antes disso Kundera. Redescobri o fascínio pelo autor no seu magnifico Jogo do Anjo, como escrevi aqui, num interessante debate!
Marina não está ao nível dos seus seguidores, ainda que o autor diga que é o seu filho predileto! O enredo não nos envolve, a história não nos esmaga, o dilema moral não nos levanta delicadas questões de consciência. Mas... o raio do homem escreve melhor do que a maioria das mulheres fornica! Ele não escreve sobre Barcelona: ele faz amor com a cidade, senta-nos nas suas ruas, passeia ao nosso lado pela deslumbrante Barcelona, mostra-nos os recantos da cidade, coloca em nós a semente da paixão pela Catalunha!

sábado, janeiro 15, 2011

josé eduardo bettencourt demitiu-se de Presidente do Sporting

 O que confirma uma velha máxima que uso: o futebol não é coisa para gente séria!

Porque sete anos é um disparate de tempo...

... e porque o Alvitrando é um excelente blogue, fica um abraço de parabéns para o Lopes Guerreiro! Que há anos que demonstra que podemos divergir sem ofender, pensar diferente sem impor opiniões, com respeito e amizade por quem tem uma diferente visão da vida!
Meu caro LG, que pena muitos dos seus camaradas não lhe conseguirem seguir o exemplo... 

Entardecer nos campos perto de Beja...

... pode, admito, não ter o mesmo charme que contemplar uma praia deserta, caminhar na areia fria a ouvir o silêncio! Mas nos campos agora verdes do baixo-alentejo é delicioso despedirmo-nos do dia, admirar o sol e esperar que a noite nos traga a magia do desconhecido. Ou daquilo que já conhecemos!

Entardecer em Karl Johan, por Munch


O expressionista Edvard Munch é inequivocamente um dos meus pintores predilectos! Aliás, a minha casa, recebe os visitantes que duas réplicas de quadros seus e, por estes dias, um outro dá cor ao meu computador! 
Não me peça explicação porque, já dizia Santo Agostinho, há coisas que sabemos mas nunca nos peçam para explicar, para mim Munch sempre foi um pintor de Inverno. Admito que a sua origem norueguesa seja parte da explicação do preconceito, mas mesmo nas mulheres de Munch - e para mim as mulheres de Munch será sempre a Madonna - apenas a consigo imaginar numa noite chuvosa de Inverno! Ou de nevoeiro! 
O erudito leitor que me desculpe, mas apenas imagino a Madonna a beber vinho perto de uma lareira quente, vermelha de fogo, como os tons de Munch; sou impotente para a imaginar a "cabritar" numa praia debaixo do calor de um sol de verão, enquanto as águas salgadas se consomem no areal!
Mas esta noite, ofereço-vos o entardecer em Karl Johan, que sendo uma das obras neófitas de Munch - a pintura é de 1892 - já nos exibe o desespero e ansiedade que sempre o acompanharam, quiçá mesmo a vida e a morte, o medo, a melancolia! 
Contemplo o quadro, debruço-me sobre a tela e pergunto-me porque a multidão se veste de preto e de caras soturnas! Mais do que isso, questiono-me, de onde foge estas multidão?! De que oculto local corre esta gente, onde esteve, o que viu, que sentiu, que se esconde nos rostos carregados e inexpressivos! Sobretudo, o que me encanta, é a personagem ao lado direito, que alheio à multidão que foge, segue o seu próprio caminho, segue a sua própria direcção, impassível à fúria silenciosa da multidão! Porque, por vezes, ter convições e certezas é seguir o nosso destino, absortos das maiores que percorrem caminhos contrários! Porque nem sempre o caminho certo é aquele que a maioria trilha...

quinta-feira, janeiro 13, 2011

Pensando bem, até me podia dar para pior...

Apaixonam-me estes dias de nevoeiro. Como me perco e encanto perante a força bruta da natureza! Mas o nevoeiro é especial! Imagino-me sempre, protegido pelo nevoeiro, algures no centro da cidade, incógnito pela neblina, com uma mulher deslumbrantemente bela  e quase pouco vestida, a jogar às cartas!

E um dia o Presidente Narra percebeu que havia* associações de Municipios! (Com Adenda)


Enquanto me consumia perante o drama da folha vazia, este compromisso tantas vezes angustiante de escrevinhar uma crónica semanal para partilhar com os ouvintes da Pax, folheei as notícias e li as declarações do Presidente Narra onde, e cito, falava da “confusão tremenda”  de tantas associações e siglas maravilha, entendendo que a só há uma solução: “a extinção de todas as Associações e a transferência de competências para a CIMBAL- Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo”. Disse ainda o edil da Vidigueira que  “não há vontade para acabar com as Associações, uma vez que em todas as Associações de Municípios encontram-se os tachos, os tachinhos; tudo e mais alguma coisa que serve de sustentação a tudo quanto vegeta pela política”.
Não o disse, mas apenas por mero esquecimento, que estas e outras empresas municipais estão carregadinhas de emprego político; que os partidos com hegemonia na região, primeiro o PCP e depois o PS, tornaram-se verdadeiros centros de emprego promíscuo, que a esmagadora maioria dos seus militantes mais novos, é gente vil e tantas vezes ordinária, cuja única ideologia é arranjaram um emprego, com pouco trabalho e muito vencimento, gentalha formatada para colar cartazes e ofender quem pensa diferente ou, simplesmente, recusa-se a prostituir-se perante as canalhices partidárias!
Se olharmos com olhos de ver para a nossa região, de nos despirmos de preconceitos idiotas e promiscuidades pessoais ou económicas, concluímos que o número de empresas municipais é pornográfico e que muitas delas, verdadeiros sugadores de fundos públicos, existem para albergar os desempregados da política, bem como as suas famílias! É imoral, vergonhoso, chocante, olhar para estas instituições, que sendo públicas, recrutam a seu bel-prazer, com total e absoluto desrespeito pelas mais elementares regras da transparência, entre os amigos do partidos e os colegas dos copos e dos cafés!
Meu caro Presidente Narra, tenho pena que só agora tenha acordado para esta realidade, mas, tal como no coito, antes tarde que nunca; escrevi-o ontem no meu blogue e repito-lhe agora: se abdicar de brincar à política e quiser enfrentar com coragem este flagelo do tachismo, tem em mim um seu aliado! 

Adenda: quando há uns meses afirmei aqui que o Presidente Narra desejava a CMBeja, os camaradas dos costume trataram de me ofender! O Narra teve pena de mim e hoje disse isso, para os camaradas enfiarem a viola no ... saco! Por acaso, por vezes penso em apoiar um dia um candidato do PCP, só pelo prazer de ver um bando de idiotas ressabiados a dar-me palmadinhas nas costas e a elogiarem-me profundamente... 
* corrigido

quarta-feira, janeiro 12, 2011

O V&P feito pelos seus leitores, mais Beja e os Centros Comerciais...

Acabo de descobrir que o distrito de Beja é o único distrito de todo O Portugal que não tem um Centro Comercial! Mantenham-se!
Abreijos.
(recebido por mail)

Narra e as Associações de Municipios...

O mês de Dezembro não lhe correu bem! Mas entra bem em Janeiro defendendo algo que há muito também defendo: uma única Associação de Municípios! Esta, Senhor Presidente é uma guerra das boas: tenha em mim um aliado! E mais não digo, porque guardo palavras para a crónica!

Porque a cidade não é de um executivo, porque Beja a de todos que a amam ou.. a suportam!




Porque a Democracia Participativa, ou seja, perguntar aos munícipes que caminhos desejam para a sua cidade é um pilar da nova cidadania, não se abstenha de decidir o seu futuro. Quinta-feira ao fim da tarde, diga o que lhe vai na alma! Ainda por cima, quando se discute a variante e a mata, onde muitos de nós foram gerados!
(a ideia de fazer isto no Despertar... é uma daquelas coisas, que Freud é capaz de explicar...)

terça-feira, janeiro 11, 2011

Dia Mundial do Obrigado...

Dizem por aí - sendo que por aí, foi na rádio do meu carro - que hoje é Dia Mundial do Obrigado! Desconhecia! Presumo que seja uma homenagem à primeira relação sexual de muito seminarista e de várias pitas bêbedas!

Aos meus leitores homens, fica um Picasso em vossa homenagem!

Beja Outlet ou as coisas quase giras para fazer num Domingo à tarde

Durante o fim de semana que já passou, o Parque de Feiras e Exposições (aqueles barracões subaproveitados da Ovibeja!), recebeu uma Feira de Outlet! Que, pasme-se, a malta tinha de pagar um euro inteiro para entrar!
Esclareço uma coisa: eu não tenho nada contra o Outlet! Aliás... era uma insanidade ter! Se solteiro aos trinta e cinco anos eu não gostasse de produtos outlet, estava condenado a não ter vida sexual! 
Só que aquilo não era propriamente outlet: aquilo era uma espécie de revolução dos trapos, a revolta do baú,  centenas e centenas de peças horrendas que vieram passear a Beja, com o objetivo de gozar com a nossa cara!
O que me parece excecional: numa época de crise económica, em que o pessoal deixou de praticar o coito porque não tem dinheiro para preservativos, ir a uma mega loja e não gastar um cêntimo, não apenas faz bem ao ego, como é um propulsor da poupança! 
Sussurraram-me que os representantes do comércio tradicional - ou seja, os chineses e os tendeiros de etnia cigana - criticaram este evento, desejando que a CMBeja o tivesse proibido, presumo, que à bomba! Fez bem em não o fazer: porque a liberdade de iniciativa económica também é o legítimo direito de tentar impingir-nos roupa feia! Num pavilhão que encheu, porque os tugas adoram tudo o que tem desconto ou está em promoção! Aliás... basta ir a um bar e ver os gajos todos a perseguir as gajas que estão em saldos...

Adenda para a leitora Nicole: as mulheres que vão às discotecas!

segunda-feira, janeiro 10, 2011

Não há maior censura daquela que fazemos no automóvel!

Porque a auto-censura é tramada! Porque passei todo o dia com vontade de fazer humor negro, mas falta-me a coragem...

Eu sei que queria fazer uma qualquer relação entre estas duas coisas, mas excesso de sexo provoca amnésia e outras merdas que agora não me lembro!


Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma...


1. É público que a Cooperativa de Beja anda a procurar um espaço para instalar na cidade de Beja uma loja Gourmet, procurando dar continuidade ao excelente trabalho que a atual direção está a desenvolver, procurando extirpar muitos dos pecados do passado, que colocaram em causa a subsistência desta entidade, muito importante para a cidade!

2. "Uma das primeiras iniciativas a levar a cabo, será a criação de um Espaço Gourmet de Produtos Alentejanos, a localizar no Castelo ou no Centro Histórico da cidade, onde sejam expostos os melhores produtos que a região tem para oferecer. Esta é a iniciativa que se deseja dinâmica e susceptível de ser utilizado em Feiras e Exposições nas quais a CMBeja esteja presente, com o intuito de promover uma diplomacia económica e tendo a plena consciência que uma das missões da autarquia é auxiliar os empresários que exercem a sua actividade na região, conseguindo-se com este expediente dotar os nossos produtores da susceptibilidade de promoverem os seus produtos, de mostrar aos consumidores a excelência do made in Alentejo! " in Programa Eleitoral Beja Capital

domingo, janeiro 09, 2011

Porque a honorabilidade é a vagina da consciência...


Preliminares: estou absolutamente convito que Cavaco Silva é um homem sério e honesto, e só a baixa política explica que se esteja agora a discutir a compra de ações do BPN, quando não aconteceu nenhum fato relevante nestes dias, sobre este tema!
Primeira Introdução: quando Portugal está a poucos dias de se render à necessidade de o FMI vir resolver a merda que criámos e não sabemos estancar, centrar as discussões eleitoras na compra das ações do Cavaco-cidadão,é a prova provada que o País político é louco, absolutamente esquizofrénico face aos reais problemas da nação!

A virtude não se proclama, pratica-se! E mal daqueles que têm de gritar que são honestos! Mesmo quando o são! Dito isto, desde já sublinho, que das minhas críticas ninguém procure algum tipo de simpatia com a posições dos loucos demagogos e ordinários, que procurarm encontrar em tudo isto um secreto acordo entre o Presidente e o Governo para branquear os ilícitos dos amigos do Presidente! Dito isto, Cavaco não saí impoluto desta história!
Cavaco foi traído por um amigo que o aconselhou a comprar ações do BPN - presumo que Dias Loureiro, porque é bem sabido a consideração de Cavaco pelos seus secretários de estado - o seu nome foi usado para dar legitimidade política e económica a um banco podre: o homem que nunca tem dúvidas e nunca se engana, foi enganado pelos seus! E deu aval a um projeto, que se revelou o maior crime económico do Portugal democrático. Comprou ações a ótimo preço e, porventura quando percebeu o lamaçal onde estava, vendeu-as por um valor aparentemente normal, conseguindo uma mais valia estupenda! Quiçá cansado de ver os outros enriqueceram à sua volta, Cavaco não resistiu a um bom investimento, legalmente inatacável, ética e moralmente censurável! Ou seja, Cavaco foi um português como os outros: aceitou o caminho mais fácil! 
Cavaco Silva, como era previsível, foi apanhado nos seus pecados! E decidiu fazer o mesmo que Sócrates quando os seus pecadinhos de juventude lhe surgiram no futuro: de todos os caminhos possíveis, trilhou o pior de todos! Foi autista primeiro, vitimizou-se depois, arrogante no ultimo momento! 
Cavaco dia 23 deste mês vai ser reeleito Presidente da República Portuguesa! O que será justo. Porque cada nação tem os Presidentes que merece. Porque com todos os seus defeitos, olhamos para os lados e só encontramos pior!

sábado, janeiro 08, 2011

Carlos Castro foi mutilado em Nova Iorque...

Eu sei que é politicamente incorreto não afirmar que o recém falecido era excecional, mas nem a má consciência nem a comoção de uma morte tão violenta, me permite esquecer que Carlos Castro era o rosto do que considero o pior no jornalismo português, que era o melhor representante daquilo que abomino.
Mas é justo reconhecer que Carlos Castro era o melhor do pior jornalismo, que, de certo modo, foi precursor de um estilo que deixa descendência! Mais do que isso  - e não o escrevo apenas porque ele morreu - Carlos Castro foi um homem que teve a coragem de viver a sua vida como desejou, de fazer escolhas coloridas numa sociedade terrivelmente cinzenta, que teve a coragem de ser genuíno. E ser genuíno só por si é uma lição de vida!

As namoradas, de Klimt


As namoradas de Klimt, surgiu na segunda metade da década de dez, portanto, nos seus últimos anos, na fase final da sua absolutamente excecional carreira! Como se ainda não tivesse cansado de chocar os seus contemporâneos, de ser carne para escárnio para os seus imensos detractores, Klimt pinta lésbicas, despindo uma delas de todos os preconceitos, bem como de roupa, desnudando-a, numa época e num tempo, em que as mulheres ainda não eram lésbicas e que não se despiam quando se amavam!
Já um pintor consagrado, Klimt despe a sua personagem e pinta-a com traços sensuais, exibindo a sua penugem feminina, num tempo em que as mulheres ainda não usavam cabelos íntimos, absolutamente insensível ao efeito que o quadro poderia produzir entre os seus!
A força da cores é absolutamente soberba nesta pintura; tons fortes, de fogo, quiçá premonitório, porquanto este quadro desapareceu quando ardeu num incêndio na década de cinquenta.
Se Klimt fosse uma cor, seria o amarelo dourado, seria pedaços de ouro plantados na tela, seria tons de girassol que nos ilumina com mais força que o sol; mas nas suas namoradas, nas lébicas de Klimt, encontramos o vermelho forte da paixão, o desejo, a cobiça; aliás, se o vermelho fosse pouco, o autor empresta-nos uma serpente, simbolismo sexual, não raras vezes de pecado, ou de pessoas de má índole na nossa cama ... mas, segundo alguns, igualmente símbolo de Cristo! Não fosse a paixão a junção do profano e o sagrado...

sexta-feira, janeiro 07, 2011

Nunca os comboios em Beja foram tão amados... Posta 2


Então, vamos lá falar de comboios outra vez, porque, ao que parece, os comboios excitam as pessoas... 
Depois de ler outra notícias e de ler as dezenas de comentários espalhados por vários blogues, fico com a seguinte sensação, pedindo, desde já, que me esclareçam se estou enganado:
- Deixámos-nos enrabar por Évora mais uma vez; para Évora foi electrificada a linha e nós ficámos distraídos a discutir imbecilidades, mormente, a óbvia necessária paragem dos comboios por um ano, como se o pertinente fosse um ano e não o futuro! Como em tantas outras vezes Évora teve inteligência para mexer influencias e nós nada fizemos. Exceto protestar quando nada havia a ser feito?!
- Como eles têm linha eléctrica, os melhores comboios fazem diretos Évora-Lisboa e nós chegamos a Casablanca e mudamos de comboio, para o mesmo que sempre usámos (a Diesel)!
- Haviam dois comboios para Lisboa, agora vão haver 5, mas temos de mudar de carruagem?
É isto, certo? É esta a razão das discussões?!
Alguém se lembrou de perguntar aos utilizadores o que acham melhor? 

Porque há palavras e outras palavras... (Com Adenda)

Esse sábio filósofo que é o povo, ensina que nunca devemos regressar aos sítios onde fomos felizes! Gosto de aprender com os brocardos de quem teve a experiência da vida para ensinar, mas ouvir não é acatar sem pensar palavras alheias, pelo que, com respeito e vergonha pergunto, será mais prudente regressar a sítios onde fomos infelizes?!
Tenho, não escondo, uma ligação afetiva com a Rádio Pax: sinto-me mimado, bem tratado, até estimo as simpáticas meninas que me telefonam para gravar a crónica e que não sei quem são! Ainda por cima, tenho este prazer por tertúlias, por gente que pensa e vê a vida diferente, por deixar correr a conversa, ouvir e partilhar dúvidas, esta patética mania de acreditar que pensar ainda é preciso! 
No fim da tarde de hoje, regresso à Rádio Pax porque há conversas e outras conversas... 

Adenda: Pode ouvir aqui!

O primeiro dia do resto da vida...


Gostava que amanha fosse o primeiro dia do resto da vida do Diário do Alentejo! E tenho esperança que seja. Porque o Paulo Barriga é sério, é competente e tem um projeto para o nosso jornal! Porque o Barriga é cá da terra! Sim, porque o DA é o jornal da nossa terra, da nossa região, da nossa gente!
Batalhei muito por esta solução; pela simples razão que estou absolutamente convicto que esta a melhor solução! Não tenho nenhuma amizade especial com o Paulo Barriga: respeito-o, admiro o seu trabalho, temos uma relação cordial, mas, não me recordo ter jantado com ele, ido para os copos com ele, trocar mails de gajas vestidas ou outros ritos humanos! 
Muitas e muitas vezes expus a podridão do DA, porque me entristecia assistir calado ao que um bando de ímpios andou a fazer com a liberdade de imprensa, o dever de informar, o respeito pela cousa pública, os mais básicos e elementares primados da democracia! Contra o silêncio dos cobardes, o silêncio dos oportunistas, tantas e tantas vezes contra a incompreensão daqueles que apenas conseguem lutar pelo seu umbigo; aliás, é isso que explica, que durante anos a minha defesa pelo nosso jornal fosse conspurcado com insinuações indecentes!
Desde que o Paulo Barriga foi escolhido para diretor, não troquei com ele uma palavra, uma sms, um mail, nada, absolutamente nada! Por razões minhas, que não me apetece explicar! Quebro o silêncio hoje, dirigindo-me a ele publicamente, começando por lhe dar os parabéns e lhe desejar toda a felicidade do mundo! E fazendo-te um pedido: sê igual a ti próprio, procura reunir-te dos melhores, resiste às pressões que inevitavelmente vão existir e faz crescer em nós o orgulho em ter um jornal secular!
Paulo, na tua frente apenas vejo dificuldades: tens uma redação politizada, carências económicas, excesso de funcionários e falta de jornalistas, ceticismo dos leitores, que durante anos foram bombardeados com vergonhosa propaganda! Mais: quem durante anos e anos foi cúmplice cobarde da ignomínia, vai exigir de ti em breves meses o que o jornal já mais foi em anos! Mas segue o teu rumo, ciente da tua razão, sem perder tempo com as tolas vozes que o vento há muito deixou de escutar!
Amanhã, vou acordar e comprar o DA: pela primeira vez em muitos anos!

quinta-feira, janeiro 06, 2011

Porque apesar de gostar de ver gajas na linha, prefiro os comboios...

O tema do dia será a alegada não ligação direta entre Beja e Lisboa por comboio, após o fim das obras! (não me vou pronunciar sobre o fim do autocarro alternativo, porque não sei as taxas de utilização e, se forem muito reduzidas, é uma parvoíce criticar, apenas pelo deleite de dizer mal!). 
Procurei ler duas vezes a notícia da RVP e não percebo onde se retira a conclusão que Beja perdeu os comboios!  Ainda assim e não obstante achar que se está a matar um porco porque se vai almoçar cabidela de galinha, deixo claro que não concebo que Beja não tenha uma ligação diária a Lisboa! Como ninguém pode aceitar passivamente este fato! E se isso for a pretensão da CP, compete às forças vivas da região, com o Presidente da Câmara e aquele senhor Governo Civil à cabeça, protestar veementemente contra a canalhice da decisão! Beja é a única capital de Distrito do País sem auto-estrada e retiram-nos a ligação a Lisboa por comboio, ainda por cima no contexto de uma cidade com aeroporto, é socialmente inaceitável e economicamente estúpido!

E quando o mau capitalismo obriga as águias a deixar de voar...


Penso que é a primeira vez que uso este espaço para falar de futebol, embora questiono-me se é sobre futebol que vos vou falar! Timidamente confesso que sou benfiquista - algo difícil de digerir nos últimos meses -, por razões impossíveis de explicar! Porque a paixão pelo futebol é uma das irracionalidades da vida, uma paixão estranha mas verdadeira, que nos cega tal como as outras paixões, que nos arrasta e nos comove, nos faz sorrir e até chorar, que provoca em nós sensações que desconhecíamos ter, que nos envergonham e comovem, que nos provocam reações que pensávamos ser imunes!
Sou imensamente racional nas minhas condutas, mas admito que no estádio me transfiguro, que pulo,  grito e chamo nomes ao arbitro, que berro com a emoção do golo, que mais de uma vez, senti uma caprichosa lágrimas a varrer-me o rosto de emoção; porque a paixão pelo futebol é assim e, quando deixar de o ser, quando perder a irracionalidade, então o futebol perde a sua magia, o seu estranho encanto, a sua razão de existir! 
Pelo que escrevi e por tanto que podia ter escrito, sou céptico desta modernice de racionalizar e empresarializar o futebol, como se fosse uma qualquer industria ou ciência exacta! Como temo a descaracterização dos clubes, pelo desaparecimento das suas referências! No caso do meu Benfica, durante anos e anos olhava para o campo e perguntava-me: quem é aquela gente que joga com o equipamento do meu clube?! Ou, para trazer para o artigo aquilo que o motivou, que águia espanhola é aquela que dança no nosso relvado?!
Porque o Benfica tinha uma águia bejense, uma águia que voava com Paixão ao seu clube, com a devoção de uma chama imensa, numa entrega pura, generosa, altruísta! Uma águia de alguém que dedicava o melhor da sua vida a um clube que amava e ama com devastação, alguém que nos habituámos a ver viver em função do seu Benfica!
Mas ao chegar a águia espanhola, a águia bejense foi recambiada para o rendimento mínimo, ficando a outra a pavonear-se com estilo pelo estádio do Luz e, ao que parece, em casamentos, baptizados e aniversários, onde o seu tratador, juntava outro ordenado, ao vencimento que o Benfica lhe pagava, porque, isto de ser águia estrangeira dá direito a pagamento! Até que a águia embirrou com um Director e seguiu o seu voo, para um qualquer local onde pode ganhar maior ordenado! Porque neste futebol sem paixão, até as mascotes são transferíveis…