segunda-feira, maio 31, 2010

Anda tudo doido com o raio do Facebook!!!

Já não bastava a loucura do Farmville, agora é a doidice das comunidades: ainda hoje, reparei que até já criaram a comunidade: queremos uma mega piscinha em Beja! E já tem quase duzentos membros...

Mesmo quem não é apreciador...

... reconhece que é muito bom! Passe por lá! Vai agradecer-me a visita...

Mercado Municipal de Beja

Há dois anos e uns trocos, num artigo provocatório, defendi, algures entre a ironia e a desesperança, o encerramento do Mercado Municipal de Beja. Porque temia e ainda temo, que se esteja a percorrer um percurso em que fechar seja uma inevitabilidade; e não escondo que tenho receio que já seja demasiado tarde para contrariar o destino.
Mas não me quero resignar: gosto pouco e respeito ainda menos quem desiste sem lutar!
Dito isto, deixo claro, que não tenho na manga nem nas calças soluções miraculosas: a decadência dos mercados é uma realidade geral, que começa a parecer uma inevitabilidade das sociedades modernas.
Claro que o mercado precisa de uma lavagem de cara, claro que é boa ideia usar o piso superior para ninhos de empresas ou associações, quiçá um bar de alterne que sempre atraí mais pessoas, mas, tudo isso, será mais uma insignificância a juntar a outras antes tentadas! Que se saúdam, porque aplaudo sempre quem tenta!
Mas porque o mundo também pertence aos idiotas, deixo aqui uma pública sugestão! Pensei nisto quando a Rádio Voz da Resistência colocou uma lista nada maliciosa sobre as associações culturais e recreativas que recebem dinheiro da autarquia, boa parte delas, que palavra de honra, era capaz de jurar pelo Deus que não acredito, que não existiam, porquanto, se existem, elas próprias, tenho dúvidas que o saibam!
Parecia-me muito interessante, levar actividade cultural ao Mercado Municipal de Beja: numa fase primeira e experimental, com periodicidade mensal, no primeiro sábado de cada mês, por exemplo, ter grupos corais, rábulas de teatro, bandas de música, exposições, de forma a oferecer um produto diferente que despertasse a curiosidade em ir revisitar o nosso mercado, a capacidade de angariar novos públicos, que tanto se precisa! E como recebem da CMB, esta iniciativa ficava contratualizada, o que significa que não teria custos, algo premente no reino da penúria! Podia ser giro, não acham? (camaradas, respondam, como se a proposta não fosse minha!)

domingo, maio 30, 2010

O PS e as Presidenciais..

O PS formalizou hoje quem vai apoiar nas próximas eleições presidenciais!

Segurança nas praias...

No ultimo fim de semana morreram várias pessoas nas praias portuguesas, num domingo de sol, onde as pessoas sôfregas de sol, invadiram aos milhares praias (ainda) não vigiadas! Infelizmente algo que se repete vezes de mais, num País que, gostemos ou não, continua a ter no turismo de Sol e Praia uma das suas únicas mais valias.
Não gosto nem nunca gostarei desta mania de os nadadores-salvadores serem os míseros vendedores de toldos e sombrinhas que ninguém respeita, que arriscam as suas vidas, com mais ou menos preparação, perante o desrespeito da maioria dos cidadãos! (talvez a expressão cidadões se aplique aqui melhor!) Mas não é sobre isto que quero meditar consigo nesta noite de sábado.
O que quero aqui deixar é um testemunho contra a irresponsabilidade, a baixa cidadania de quem insiste em não cumprir as mais básicas regras de segurança, que desrespeita bandeiras e sinalizações, da esmagadora ignorância para os primeiros socorros!
Claro que acidentes vão sempre acontecer: mas serão muito menos se tivermos os mais básicos cuidados, se escolhermos praias vigiadas, se cumprirmos a sinalética e se, de uma vez por todas, tivermos conhecimentos elementares de socorrismo, como por exemplo, a respiração boca a boca!

sábado, maio 29, 2010

Estou quase praticamente indignado!

Já não bastava esta paranóia nacional contra gaita na boca, quando se não quando, milhares e milhares de pessoas estão esta tarde em Lisboa a protestar contra o pacote! Não entendo esta gente de esquerda: levaram anos a defender o casamento gay e agora fazer uma manif a criticar o pacote?!

A tempo: tenho curiosidade em saber se estava mais gente na manif ou no rock in rio...

Ultima Hora

Contaram-me agora e fiquei incrédulo! Não tenho a certeza, mas garantiram-me! José Mourinho vai treinar o Real Madrid!

Este fim de semana...

... ajude a alimentar esta excepcional ideia! Porque se cada um de nós fizer um pouco pelos outros...

sexta-feira, maio 28, 2010

Porque o castigo merece verdade...

Repararam como está deslumbrante a lua esta noite?! Palavra de honra que se eu fosse gay, esta noite ia procriar!

Em defesa da Vuvuzela


Tenho lido profunda indagação com a coitada da vuvuzela, nome que apenas consegui escrever depois de inquirir a Dona Internete. E palavra de honra que não consigo entender esta repulsa nacional a este instrumento de nome estranho; na semana que se enterra, recebi dezenas de convites para grupos no Facebook de protesto (os gregos protestam nas ruas, a malta ajunta-se no FB), tais como, "já não suporto a Vuvu e ainda não começou o Mundial", "acabem com a Vuvu e baixem os preços dos combustíveis" e a minha predilecta e que pondero aderir "tirem a vuvuzela da boca e enfiem-na no cu".
Por tudo isto, na minha contagiante generosidade na luta pelos oprimidos, venho aqui defender a honra da Vuvu: é verdade que me irrita a questão semântica e não gosto do nome! Muito mais correcto que chamar-lhe vuvuzela, seria denominada do que é, ou seja, uma gaita que tomou viagra, razão pela qual mede cinquenta centímetros.
Desculpem a minha terna ingenuidade, mas sou incapaz de entender esta contestação; porque colide com as minhas mais intimas e profundas convicções, porque é um atraso de cidadania de décadas, que nos faz regressar a esse obscuro século XX. Protesto e não entendo, porque estúpida razão, depois de anos a defendermos o contrário, se juntam pessoas no Facebook a lutar, para que se tire a gaita da boca! Uma obscenidade é o que é!
Não vão nisso leitoras: usem-na e abusem, porque soprar na vuvuzela é um imperativo nacional: a perfeição, vem da prática...

Ainda há notícias giras...

O PS, o BE e o PCP juntaram-se hoje no debate paralamentar para alegremente colocarem Portugal muito mais próximo da bancarrota, insistindo na política do TGV. O que até pode ser bom: com o TGV chegamos muito mais rapidamente à bancarrota!

Centro Histórico, mais uma vez...

Já o escrevi no meu blogue pessoal e hoje repito-o, não é mérito do actual executivo, - porquanto aconteceu com este mas poderia ter sido com o anterior -, mas merece um profundo saúdo de esperança, o facto de a Praça da República ter por estes dias uma esplanada decente. Como merece menção positiva a reabertura no Largo de São João de uma outra esplanada, oferecendo às cálidas noites que se esperam, um espaço para os cidadãos. Como escrevo aqui o desejo que haja inteligência na escolha do concessionário do Jardim Público, para que os bejenses possam usufruir deste espaço absolutamente excepcional, que desde há muito voltou as costas à cidade.

Não procurem nestas linhas encontrar setas ou linchar os culpados: sempre gostei mais de procurar soluções do que perder tempo a encontrar alguém a quem culpar e, numa situação de tamanha gravidade, todos os contributos são imprescindíveis. Por muitas razões, os centros históricos da maioria das cidades portuguesas, não sendo Beja infelizmente um das excepções, sofrem de uma doença cancerígena de um estirpe muito complexa de exterminar, sendo que, não sendo estas esplanadas e outras iniciativas muito mais do que um fraco paliativo, nesta fase da doença, toda a medicação é uma vacina eficaz!

Chamem-me tolo, mas gosto de ver gente a passear nas nossas ruas, de sentir o burburinho de pessoas felizes, de sentir pequenas tertúlias onde se discute tudo e coisa nenhuma, de constatar que a cidade não nos obriga a ficar fechados em casa, mas que nos chama para os espaços públicos. Escrevi no passado e mantenho no presente “que se inventem feiras e feirinhas, pequenos mercados, espectáculos, exposições, que se ofereça vida e alegria a estas ruas onde por estes dias apenas mora a tristeza”, que não se seja fundamentalista e não se tenha medo dos carros, que não sejamos intransigentes no estacionamento, percebendo que a vida é como é, não como gostaríamos que fosse.

Urge repensar o trânsito na cidade de Beja: não apenas se exige uma entrada com dignidade na cidade, um caminho que ligue as pessoas ao centro em vez de as expulsar para as zonas novas, como é preciso repensar o estacionamento, sem a inflexibilidade das recorrentes multas, mormente em locais em que não existem alternativas. Como não se pode continuar a desistir do comércio tradicional! Não tenho soluções mágicas nem uma varinha de encantar, mas podemos olhar para soluções que foram tentadas em outras cidades, tendo a inteligência de saber copiar o que funcionou razoavelmente bem, dando algum ânimo àqueles que por teimosia persistem em lutar contra o que começa a parecer inelutável.

E lutar pela criação de novas empresas, ter o condão de saber receber empreendedores, de usar a enorme criatividade e audácia dos nossos jovens, oferecendo-lhes temporariamente espaços, apoio logístico e algum know how, para que ideias talentosas possam conhecer a luz da existência, para que não continuemos a ser uma capital das ideias perdidas e desaproveitadas, ignorando o nosso potencial, abandonando as nossas possibilidades de desenvolvimento. Num esforço constante que tem de ser de todos, sem nunca ignorar que as dificuldades económicas que só os tontos ignoram, dificultam, mas não impossibilitam que Beja seja a cidade que alguns teimam em desejar que seja!



quinta-feira, maio 27, 2010

Hoje vamos todos a Vila Real

... dar um apertado abraço de solidariedade casta à Professora Bruna. E que o seu exemplo dê clarividência a outras professoras portuguesas! Pessoalmente penso que seria uma excelente medida para captar novos públicos, um calendário com as Professoras do IPBeja, no âmbito do projecto IpBeja Cultura!

Carlos Cruz na TVI

Perdi a conta as vezes em que falei do Processo Casa Pia: tantas que estou absolutamente enjoado deste processo! E enquanto jurista envergonho-me dos anos que o processo já tem e dos que lhe falta para uma decisão definitiva.
Como não faço ideia se Carlos Cruz é culpado ou inocente: recordo-me que havia muitas incongruências, recordo-me que Herman José e o Paulo Pedroso foram injustamente arrastados para este processo e, apesar de tudo, não abdico do principio que todos são inocentes até prova em contrário. Prova judicial, não jornalística!
Não sei se vou ver a entrevista de hoje, mas partilho consigo uma reflexão: vamos por instantes acreditar que Carlos Cruz é inocente! Alguém consegue imaginar o que é viver quase uma década com este processo às costas?!

Festival da Energia

Está a decorrer em Beja o 1º Festival da Energia, uma excelente iniciativa que aqui se aplaude! Já o disse no passado e mantenho no presente que do melhor do pretérito Governo foi a aposta nas alternativas: são sem dúvida o futuro e são absolutamente cruciais para o futuro! Diminuir a dependência energética, apostar na produção nacional de energia faz mais pelo deficit que aumentar todos os impostos e cativar salários.
Por outro lado, deverá ser um desígnio nacional combater o desperdício energético: a energia é demasiado cara para ser jogada para o lixo. E Beja também pode ter uma palavra a dizer: um passarinho contou-me que há projectos, que há vontade, pelo que urge avançar. Tão rápido quanto possível! Para o bem de todos!

Porque perguntar não devia ofender...

As minhas leitoras também acham normal um tau tau na altura certa?!

quarta-feira, maio 26, 2010

Para combater o deficit, as dividas publicas, mais a crise e o que quer que seja....


























Deviam proibir o Real Madrid de comprar jogadores em Portugal...

Pensei em chamar a este post, Ikea ide à merdinha...

... mas comecei a ponderar! Choca-me ver que 25 casais passaram um e dois dias à porta do Ikea para receber um cheque em compras de 200 Euros. Porque os 100 euros por pessoa parece-me uma piada obscena em tempos de crise. E apesar de gostar do Ikea fiquei com vontade de os mandar à merda!
Mas a precipitação é inimiga do bom senso e se os valores em causa e a forma dos atribuir são revoltantes, vamos ser honestos: o que passa na cabeça de alguém para estar dois dias à espera da abertura do Ikea, por forma a comprar uns móveis? Não é uma questão da crise: é um problema de parvoíce, esta triste propensão para tudo o que é de borla. Ao ver as imagens na TV da primeira pessoa a ganhar o prémio, fico com a nítida sensação que se alguém oferece-se sevícias à borla, não tinha pejo em se colocar na fila!

VI Festival de Banda Desenhada

Começa no dia 29 e prolonga-se até 13 de Junho o VI Festival de Banda Desenhada de Beja. Este Festival é uma magnifica razão para amar Beja. Passei por lá uma vez. E nunca senti especial apelo por voltar! E sei que a maioria da cidade infelizmente partilha do mesmo sentimento que eu! O que é pena.
Tendo pesquisado e lido, constato que a iniciativa é extremamente aplaudida no meio, sendo considerado com uma (ou mesmo "a") referência naquele mercado! Que carrila para Beja centenas de pessoas e contra ventos e tempestades, vai na quinta temporada, consolidando todas as condições para crescer e tornar-se ainda mais relevante!
Temos o defeito de pensar em turismo de massas, como se todo o outro fosse irrelevante! Cometemos o pecado de valorizar muito as grandes iniciativas, esquecendo que muitas pequenas podem ter mais premência que apenas uma grande. E nem sempre acarinhamos algumas iniciativas que passam a leste dos nossos interesses. O que é um erro crasso!
O Festival de Banda Desenhada pode ser um espelho da Beja que sonhamos: uma cidade que se faz notar pela diferença, que absorve as oportunidades que a vida lhe dá, que tem a coragem de inovar e ousar construir coisas. Ainda que sejam desenhos em livros de quadradinhos...

terça-feira, maio 25, 2010

Vai chover...

Vai tu!

(piada mais parva!!)

Por mais que me esforce, não entendo o fascinio dos Homens por um cu!

Merdinhas...

Depois de quase um mês, volto a escrever no meu computador de pessoa normal - nos últimas semanas usei uma patética miniatura, onde não consigo ver as teclas, pelo que temo os erros no blogue -! O raio do PC - agora não é com vocês! - apanhou um raio de uma pneumonia, seguido de disfunção eréctil invertida, mais uma resma de porcarias no qual resultou morte súbita. Reencarnou depois da formatação, mas perdi para sempre centenas e centenas de documentos, umas coisinhas que tinha escrito, fotografias que são memória de quase uma vida. Supostamente ia escrever mais umas coisas, mas estou sem pica. Hoje nem com viagra lá vou, que a treta do computador deixou-me prozac!

segunda-feira, maio 24, 2010

Imprescindivel

Para acompanhar os jogos de Portugal no Mundial. (quem já tem em casa, não precisa de comprar...)

Alegrem-se meninas...

O que tanto esperavam, chegou!

Virgem Suta vencem Globo de Ouro

E não digam o contrário. Porque serem nomeados é uma enorme e merecida vitória!

Adenda: confesso que não me recordava, mas chamaram-me à atenção! O que há quase um ano escrevi sobre eles...

A bandeira verde

Quando no ano findo Beja ganhou a bandeira verde, saudei o facto aqui no blogue, sem tecer grandes considerações: já tinha começado a guerra eleitoral e entendi que qualquer palavra minha poderia ser mal interpretada, pelo que fiz o que melhor faço, ou seja, fiquei calado!
Comento este ano, onde a margem de manobra é maior. Obviamente que não entro na esquizofrenia do debate se o mérito é deste executivo, do anterior executivo ou, a minha teoria predilecta, o ano passado do anterior executivo e este ano dos trabalhadores. O mérito é da cidade e manter este bandeira depende de cada um de nós!
No entanto, gosto pouco desta bandeirinha ou melhor, há pressupostos para a atribuição do prémio que não gosto mesmo nada!
Sou tão ecologista como muitos - ou seja um pouco menos do que devia - mas de todos os fundamentalismos, o único que defendo é o do grelo, pelo que, temo sempre estas bandeiras demasiado verdes, nomeadamente esta, que subjaz numa determinada visão do trânsito que não é a minha, possa ter mais deméritos que virtudes. Vou ser claro como a água benta: era desejável, saudável, aconselhável, coisoetalsável que os munícipes se habituassem a andar à pata e deixassem o carro longe do centro e fossem passear para o centro da cidade. Concordo plenamente e por acaso até o faço amiúde: mas isto não é a regra! Somos um bando de comodistas, que precisamos do carro para tudo, pelo que roubar o trânsito ao centro é matar os centros da cidade!
E se para reabrir ruas ao trânsito for necessário perder esta bandeira, eles que a ponham no... o leitor sabe onde!

domingo, maio 23, 2010

Está na altura de falar das coisas realmente importantes!

Sempre entendi que a falsa modéstia é a mais nojenta das arrogâncias, pelo que assumo que neste blogue temos discutido aquelas que são as mais importantes questões relacionadas com esta estranha cidade de Beja. E mesmo aqueles que não gosta de mim ou do que escrevo - porque muitas vezes acontecem não me suportarem e gostarem do blogue, como tenho pessoas que gostam bastante de mim mas não suportam o Viagra e Prozac - reconhece que aqui se debatem as questões realmente pertinentes.
Nos últimos meses, com a crise, o benfica o Papa, as escutas, os caracóis e as imperiais, não temos tido tempo para debater as coisas que realmente afectam a portugalidade em especial e os bejenses em geral.
Reconheço que os idiotas da metereologia dizem que na próxima semana a tempertura vai descer, mas estou a escrever estas linhas de pila de fora no sofá, numa tarde sórdida de calor: mas não é isso que me desvia a mente das coisas importantes.
Aproxima-se a correr o Verão e as pessoas perdem tempo a falar na crise e na loucura fiscal e não se escreve uma linha sobre a questão realmente importante! Fa-lo obviamente da depilação genital feminina: o que fazer este verão?
Confesso que há duas grandes razões que me deixam feliz por não ter vagina: uma é que se tivesse por certo era uma galdéria maluca e a outra, a cruel dúvida do que fazer ao vale do cabelo encaracolado.
Por mais que se goste de gajas, ninguém fica extasiado quando a floresta extravasa os biquinis, pelo que, com frontalidade temos de encarar a questão capilar. Muitas pessoas dizem-me que não há nada mais belo e estético que desenhar um H no rés-do-chão: admito que sim e regularmente recebo fotos com o supra citado desenho capilar e reconheço a sua exuberante beleza! Mas por uma qualquer absurda razão, nem toda a gente concorda comigo.
Sinto que nos últimos tempos há uma pressão social intensa para a versão careca, com a expulsão integral dos pelos, uma espécie de genocídio capilar: admito que possa facilitar a descoberta da roda da sorte, mas se os gajos gostassem de carecas, andavam na rua a acariciar a cabeça de outros homens. Outra modernice, com uma pretensão estética é essa mistura entre careca e peluda, o famoso tufo superior, que basicamente não faz lá nada de especial e fica sempre a sensação que a cera acabou a meio e aquilo ficou lá perdido.
Aliás, estou perfeitamente quase convicto, que a primeira razão que as mulheres temem o calor e a praia é exactamente a dúvida, a indecisão, a incerteza, a crueldade de terem de resolver com eficácia a questão capilar. E é pelo meu generoso altruísmo que hoje chamo à colação esta premente questiúncula, para em conjunto dissertarmos sobre este quase drama da feminilidade.

sábado, maio 22, 2010

Notting Hill

Estou a ver o Notting Hill pela 198ª vez, aproximadamente. Apesar do filme ser estupendo, penso que é melhor parar imediatamente de ver: temo poder tornar-me lésbica se vir isto mais uma vez que seja!

José Mourinho

Escrevo estas linhas antes da Final, com algum receio que o Inter perca e o post deixe de fazer tanto sentido. Porque o post é uma homenagem a Mourinho! Porque ele é tudo o que nós portugueses odiamos: é rico, tem muito cuidado com a sua imagem, metódico, ambicioso, trabalhador, perfeccionista e a suprema arrogância de quem sabe o que quer.

Adenda: a forma como o Inter joga é deprimente. Mas a verdade é que neste momento os adeptos do Inter estão tudo menos deprimidos. E hoje muitas italianas vão gritar Mourinhoooo na hora do orgasmo.

Uma sugestão para a CMBeja

Se a ideia é fazer de Beja Capital, bem que se podia começar por aqui!

Dia de Gaspacho

Muitas vezes tenho amigos que dizem que não há nada melhor que almoçar um bom rabinho! E respondo sempre o mesmo a este disparate de alto coturno: quem diz isso, nunca comeu um bom gaspacho acompanhado por sardinha assada!

sexta-feira, maio 21, 2010

Isto é uma pouca vergonha!

Como toda a gente sabe e dá imensa importância, o Viagra e Prozac completa hoje o seu quarto aniversário! Quem me conhece, sabe bem a importância que dou ao facto de ir para o quarto, o que só por si já justifica este post. Mas o que hoje quero é hindignar-me (com H)!!
A desculpa do desvario financeiro dos camaradas não justifica tudo: é vergonhoso que para comemorar uma efeméride destas, não haja fogo de artifício à meia-noite, ou um concerto pimba ou, pelo menos, uma banda conhecida a dar um espectáculo à borlix. Ou um jantarinho de comemoração pago com os famosos cartões de crédito. Ou pelo menos um passeio turístico pela cidade no BMW novo da autarquia!
Como não entendo, porque raio é que só porque um Alemão veio a Portugal, tenha havido três dias de tolerância de ponto e na data do aniversário do blogue, nem o IPBeja tenha declarado dia sem aulas!
Nem sequer o Modelo teve o bom senso de fazer uma promoção especial! Ou uma casual friday em que as meninas da caixa estavam todas de biquini em top less a passar os produtos na máquina.
Até parece que um blogue é apenas uma porcaria de um blogue, onde um gajo se diverte a escrever uns disparates, brinca com coisas sérias, cala-se nos dias em que não tem coragem para dizer o que sente necessidade de gritar, um espaço perdido na blogosfera onde nas entrelinhas se esboçam angústias e desabafos, onde se partilha solidão no meio da puta da confusão!
PS - Obrigado por estar desse lado! Porque este blogue também é seu!

quinta-feira, maio 20, 2010

Trinta e Sete (com Adenda)

Quando este post aparecer aqui, vou estar sentado no Pax Julia a ver o ultimo trabalho dos Lendias. Aliás, porque há a estúpida mania de os espectáculos não começarem a horas, devo estar agora na porta da entrada - que não gosto, porque preferia que fosse a principal - a ingerir nicotina feito parvo. Pelo menos deverá estar uma noite agradável e não faço a figura patética de estar a tiritar de frio à chuva, com o dito cujo na boca.
Gosto dos Lendias - apesar de eles agora não gostarem de mim - e fico feliz por regressarem ao Pax Júlia, porque na Casa que chamam de Cultura, o único espectáculo que oferece condições, será para um desfile de retro-escavadoras!
O espectáculo será nesta e na próxima semana: passe por lá! Normalmente vale a pena!

Adenda: Fui ver e gostei bastante. O cenário estava fabuloso - palavra de honra que ainda gostei mais do que quando a AA apareceu nua -, a música bastante aceitável e excelente jogo de luzes. O Revez discorda, admito que seja preconceito, mas encenar-se a si próprio é sempre demasiado arriscado: há pausas que dispensava, mas reconheço que pode ser problema meu. Tirando isso, o António Revez esteve brilhante: a tristeza, a mágoa, mesmo a raiva que não escondes, fizeram-te brilhar num texto complexo.
Quando percebi que o texto juntava Luiz Pacheco, José Mário Branco e um texto do actor, pareceu-me demasiada presunção: não me leves a mal, mas apesar de discordar de ti quando dizes que a tua escrita é uma merda, não te reconheço o talento literário do teu irmão, por exemplo. Mas foi uma óptima supresa: o texto foi bom e perfeito para este trabalho.
Termino, com uma alusão à parte final - da peça, não dos comentários dos espectadores -: sabes a minha opinião e sabes que nao mudei. Como é público que fui apoiante de Pulido Valente nas autárquicas, com algumas responsabilidades, que não enfatizo, nem escondo. E um dos motivos que me fez lutar pela mudança, que me fez perder horas e horas a trabalhar num projecto sem pedir nem querer nada em troca, foi tornar possível que um actor, numa peça subsidiada pela CMBeja e no Pax Júlia, possa dizer o que tu disseste sobre o actual director do Pax e o actual executivo da CMBeja. Porque essa é a enorme vantagem de quem gosta de democracia...

Agora estou confuso...

... com isto de a CMBeja ter anulado o concurso maravilha para o Estádio. Então as últimas eleições não tinham sido uma farsa, um acordo secreto em que o PSD perdia de propósito de forma a que o Eng. Ramoa ficasse com o estádio?! E agora estes malandros querem ouvir a cidade e permitir que sejam os bejenses a decidir o futuro daquele local?!
Já não há respeito por ninguém: fazem-se acordos secretos escabrosos e depois não se cumprem? Dizem mesmo, que depois de oferecerem 10 euros a quem votasse no BejaCapital, não pagaram às pessoas! Já para não falar nos meus tachos...

Elas têm a mania de se queixar...

... mas afinal de contas é fácil entender os homens. Basta ler a fórmula. Ou trazer uma cerveja em top less!

Uma espécie de Dia D

quarta-feira, maio 19, 2010

Há meses e meses que não fazia isto!

As coisas deliciosas que procuram na net: "e-mail dos gajos bons que andam há procura de namoradas de 14 anos".
Se o meu sobrinho tivesse mais de 11...

Dar música...

Numa cerimónia para comemorar o Dia dos Museus, esteve em Beja ontem um Secretário de Estado com um nome esquisito, que não reproduzo para não correr o risco de espetar aqui um erro ortográfico.
Disse uma banalidades simpáticas sobre o nosso Museu, que agora tem a honra de ser mais um em cento e tal. Estou com uma erecção de todo o tamanho de felicidade.
Isto à parte, deu mais uma excelente notícia para quem critica a interiorfobia dos Governos: vai transplantar para o interior do País o Museu da Música, até agora provisoriamente instalado há quase vinte anos, em Lisboa. São óptimas notícias: há excesso de Lisboa na nossa economia e cultura, pelo que aplaudo sempre a descentralização.
O único problemazito, coisa insignificante, é que o senhor secretário de Estado do nome esquisito, teve a abençoada ideia de vir dar a boa nova, de que o Museu ia ser transplantado para Évora, na nossa linda e amada cidade, pelo que, me apetece dizer, "e se fosse para a trampa", respeitosamente, claro está!
Não acredito que Beja tenha condições para receber hoje este museu ou que se tenha candidatado a tal, mas vir a Beja anunciar projectos para Évora é algo que, subjectivamente, dá-me vontade de mandar pessoas à merda, com todo o respeito, obviamente: faz sempre recordar aqueles casais de revista, que praticam o coito no meio da rua, para mostrar aos desgraçados que é bom, fazem bem, mas os outros não podem ter!
De toda esta parvoice, há num entanto um ponto positivo: esta trapalhada deu capital de queixa, possibilidade de exigir algo, de negociar com o Governo uma mais valia para a cidade a título de compensação pela grosseira ofensa! E não consigo pensar em algo melhor, que a Loja do Cidadão! Que está mais do que na hora de aterrar em Beja!

Facebook

O QuitFacebookDay vai decorrer no próximo dia 31 de Maio e junta utilizadores do Facebook que não gostam do Facebook e vão protestar contra a falta de privacidade, ou seja, que as pessoas possam ler as coisas que eu decidi escrever publicamente no Facebook. E eu concordo! Porque atenta contra a privacidade. Mais. O próximo passo deverá ser andarem todos nus na rua e processar as pessoas que olharem para vocês, por violação da intimidade. Para aprenderem a respeitar o meu espaço!

Sei que falar a sério é chato, mas após jantar demagogia dá-me azia

Algumas pessoas não gostaram da frase "a demagogia barata de mandar os ricos pagar a crise", o que obviamente me motivou a voltar a escreve-la e ir ainda mais longe.
Eu percebo o encanto da frase: é giro culpar os outros e criticar quem é rico é simples e de tantas vezes que ouvimos que os ricos são os culpados de tudo, seria tolice duvidar!
Por mais divertido que seja acabar com os ricos, se não se importam, eu preferia acabar com os pobres. Por mais animado que seja criar uma sociedade onde todos - excepto os membros do Partido - sejam igualmente miseráveis, prefiro uma sociedade onde todos, pelo seu mérito, trabalho e dedicação, possam ter acesso à riqueza! Sem precisarem de ser jogadores de futebol ou ir para a cama com o Pinto da Costa o que, até os portistas reconhecem, não será coisa agradável.
Vamos deixar claro uma coisa - repita comigo - não é crime ganhar dinheiro. Há pessoas que são ricas e honestas! E estas são as que mais pagam com a crise: não apenas perderam milhões com as quedas da bolsa, como, pagar 56,5% do vencimento em impostos e segurança social é exagerado e perigoso. E estas pessoas merecem o nosso respeito: têm uma vida boa, que muitos invejam, por pura mesquinhez!
O que é criticável - e só por burrice ou malvadez se confunde - é a corrupção galopante, os parasitas partidários nas empresas publicas e municipais, os obscenos vencimentos de alguns funcionários públicos - como o BP - ou os prémios nojentos pagos a empresas publicas ou privadas em regime de monopóolio - EDP -; se na SONAE os seus donos ganham milhões, só nos resta ter pena de não ter capacidade para construir um império igual.
Como o leitor calcula, não tive uma erecção quando o novo PEC me veio aumentar impostos ou o velho PEC me cortou o aumento salarial: eu, como o leitor, também acho que devia ganhar mais. Mas, por mais comovente e simples que seja ser demagógico, vivemos momentos trágicos e que infelizmente exigem esforços de todos. E responsabilidade. Das oposições, dos cidadãos e, sobretudo do Governo: deixem-se de merdas e vamos governar a sério. Cortar a sério nas despesas. Investir em pequenas obras e acabar com os grandes disparates.

terça-feira, maio 18, 2010

Vamos lá elogiar os camaradas... (Com Adenda)

... que quando merecem, merecem e aqui não há pejo em reconhece-lo. E não. não estou a ser irónico e comentar o facto de se anunciar que não se comemorou o Dia dos Museus, quando é público que existiram comemorações. Estou cansado de discutir miudezas e o tema é sério.
O PCP vai propor esta semana uma moção de censura ao Governo, a primeira a sério em cinco anos de reinado socrático. O que merece o meu mais efusivo aplauso! Nunca percebi a tolice de pedir ao PR para dissolver o Parlamento, quando o Governo não tem maioria parlamentar: se os partidos discordam do rumo, têm um mecanismo legal para correr com o Governo.
Porque num País democrático, porque num Estado de Direito é na Assembleia da República que se resolvem as querelas políticas!
Podem dizer-me que o PCP parece o PRD, mas discordo: ainda podem haver eleições, o País está numa posição muito complexa e talvez seja positiva uma clarificação: que os partidos apresentem de forma responsável os seus projectos, que se escolham um caminho e que todos saibam respeitar a escolha da maioria: quer se goste ou não. Porque isto é a democracia! Porque quem lutou por Abril e por Novembro, lutou por isto!

Adenda: Com a decisão do PSD de abster-se à moção de censura contra o Governo (e o PSD??!!), não vamos ter eleições, sete meses depois de termos tido eleições e o povo ter escolhido. Ou seja, fica tudo exactamente na mesma, com direito a mais folclore.

Semana do Polvo

Eu sei que a Lourinhã é longe. Mas que me atire a primeira pedra, quem nunca fez centenas de quilómetros para comer uma coisa boa...

Mistério

Trago na alma guardado

Um mistério, que não decifrei

E que suporto calado

Sem saber se o desvendarei

Procurei na razão

Empenhei saberes meus

Não tenho explicação

É coisa do foro de Deus

Mas qual Deus?

O bom, o amigo?

Do que tenho um retrato, comigo!?

Se calhar, não

É o outro, que tão bem conheço

Que me castiga e eu não mereço

Beja, 2010.05.16 M.D.Horta

segunda-feira, maio 17, 2010

Cavaco Silva e o casamento gay

Foi um dos melhores discursos do PR. Fez o que tinha a fazer. Disse com frontalidade aquilo que entendeu dizer. Hoje tivemos Presidente!

Crónica de um PM quase anunciado...

Pedro Passos Coelho vai ser o próximo PM de Portugal. Não se sabe ainda quando, as presidenciais vão arrastar o inevitável, mas dificilmente acaba 2011 sem um novo PM. E será Passos Coelho, porque o PS é um rebanho bem comportado, incapaz de fazer a ruptura por dentro.
Não sou entusiasta de PPCoelho. Gostei quando surgiu há três anos, mas decepcionou-me quando se ajoelhou para pedir apoio ao pior do PSD. Nas últimas eleições, se fosse militante do PSD, provavelmente teria votado Aguiar Branco, ou seja, o pior classificado dos candidatos. E reitero o que antes escrevi: as companhias de PPC assustam-me!
Mas elogiei-o no discurso de vitória. Com a mesma veemência que o volto a fazer hoje.
Os portugueses andavam distraídos a comemorar o Benfica e o Papa e nem se aperceberam que o País viveu na semana passada os seus mais trágicos dias em democracia: estivemos a poucas horas da bancarrota! Ou seja, há uma semana atrás era previsível que este mês o Estado não pagasse os ordenados a ninguém, apenas para dar um exemplo.
O acordo Sócrates-Passos Coelho salvou o País. Porque a alternativa ao PEC é esta!
Se PCoelho não tivesse feito este acordo, o País estava na bancarrota. O Governo demitia-se ou era demitido. Teríamos eleições no Verão. O PSD teria uma vitória esmagadora. Eu sei, o leitor sabe e Passos Coelho sabe ainda melhor do que nós. Mas não o fez: em vez de pensar nos seus interesses egoístas, colocou primeiro os interesses do País. Algo infelizmente raro e que deve ser reconhecido e aplaudido. Com perdas eleitorais, porque é mais simples ser demagógico que responsável!
Agora falta a PCoelho fazer o resto: porque não é possível aumentar mais os impostos, urge criar riqueza. E o plano do Governo é trágico. Como Ferreira Leite sempre disse e não quiseram ouvir! Um plano com verdade, sem a demagogia barata de mandar os ricos pagar a crise, como se todas as pessoas que ganham dinheiro fossem criminosos que urge combater! Um plano que combata o desperdício. Que seja implacável com a corrupção e o compadrio que mata o País. Um plano que mobilize os cidadãos, porque um País não é mais do que a soma das suas gentes: e todos juntos somos capazes!