terça-feira, outubro 05, 2010

Faz 100 anos a República (com Uma Adenda)


Há razões para comemorar o centenário da República? Uma perguntinha, porque perguntar não devia ofender: em 100 anos, tivemos algum bom Primeiro-Ministro?

UmaAdenda: Por falar em Republica e mulheres desnudas com as ditas de fora: porque razão o município aqui do burgo vai realizar uma estranha cerimónia esta manhã?! 

16 comentários:

  1. Bom, bom não, mas sexy e elegante....temos um agora!

    Enfim...

    ResponderEliminar
  2. Laranjinha00:31

    CAVACO CAVACO CAVACO

    ResponderEliminar
  3. bom bom! do que me apercebo, não. acho que nunca! que tristeza...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo00:57

    É preciso pensar:

    "O centenário da Revolução Republicana de 1910 ocorre numa situação particularmente grave.

    Arrastado por mais de três décadas de política de direita, o País desperdiçou oportunidades abertas com a Revolução de Abril e as profundas transformações socio-económicas alcançadas, alienou recursos e energias num processo de alienação crescente da soberania e independência nacionais, avolumou injustiças e desigualdades."

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10:25

    00:57

    Nem é bom pensar como estaríamos se a dita esquerda tem continuado no poder. A avaliar pelo que se passou em 75 Portugal nem tinha dobrado os anos 80 (LOL)

    ResponderEliminar
  6. Anónimo13:28

    Salazar...

    ResponderEliminar
  7. Hewitt13:39

    Pergunto porque perguntar não devia ofender: Conhece algum primeiro-ministro perfeito em todo o mundo? Algum primeiro-ministro que consegue reunir o consenso geral da população e que agradou a toda a gente?

    ResponderEliminar
  8. Pedro13:54

    Respondendo à primeira questão: Já conheceu alguém perfeito? Já conheceu unanimismo em democracia?

    Respondendo à segunda: inauguração de uma escola? Não foi ele de certeza que lançou essa obra.

    ResponderEliminar
  9. Acho que quando fiz a pergunta não tinha a intenção de extrair o perfeccionismo do ser-humano. Leia-se "excelente", "special one","a melhor pessoa do mundo", "super-homem", "minete" ou o que achar melhor em "perfeito". Para muita gente houve bons primeiros-ministros, para outros nem tanto. Depende sempre do grau com que se avalia o mandato. Eu não posso estar a dizer que ele foi bom nisto, naquilo ou noutra coisa sem me esquecer daquilo a que essa pessoa, no trabalho de primeiro-ministro, pecou, ou melhor, não fez tão bem. Então não já assisti a unanimismo na democracia? Uma coisa é uma pessoa ficar aborrecida(ou severamente chateada) com as consequências, outra coisa é achar a medida essencial. Acho que é unanime dizer que a República é melhor que a monarquia nesta sociedade em questão!

    ResponderEliminar
  10. @Hewitt e Pedro - não perguntei por PM`s perfeitos: pergunto à vox populi se já houve algum!!!

    ResponderEliminar
  11. Pedro - No post quis referir-me à sessão solene desta manhã, inventada pela BE, que se repetiu um pouco por todo o País.
    Sobre as escolas acho bem: acho ternurento quando se inaugura algo que já existe há largos meses!

    ResponderEliminar
  12. Neste caso até achei que fosse "ternurento", ou se não foi , deveria ter sido.
    Acredito que não tem sido fácil a tarefa de Directora de uma escola que tem sido estigmatizada e excluida pela "gentio" de Beja.....(etc)
    Gostei da cerimonia!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo17:48

    raquel - o que é o "gentio" de Beja ?

    ResponderEliminar
  14. Ninguém ainda criticou os 11 milhões de euros gastos faustosamente nesta comemoração. Para isso há dinheiro.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo12:43

    “Gentio” , é um grupo de pessoas! Neste caso é um grupo que tem algo em comum, como a pseudo-mania, de se acharem “pseudo-importantes”, que de uma forma “pseudo-critica”, se acham no direito de afirmarem com um tom vaidoso e importante frases do género” O meu filho não vai para a escola de Santa-maria , porque eu quero o melhor para ele” …..e depois vivem contentes e felizes , pq conseguem manobrar inscrições fictícias , e colocar os filhos nas escolas “pseudo-elitistas”….”ciganos? ao longe”
    Conclui-se que a única coisa que não é “pseudo”, é o preconceito e a estupidez!
    Ps: esta não é uma caractristica apenas de “gentio” de Beja , mas aqui é mais evidente !
    Será isto ?

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!