sexta-feira, junho 26, 2009

Mandato Falhado..

E assim falou o António Revez...

26 comentários:

  1. Anónimo17:36

    Estranha-se o silêncio... Eeheheh

    ResponderEliminar
  2. Beja(s)17:50

    E agora não aparece ninguém a desmentir!...

    É por estas e outras que é necessária a MUDANÇA.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:57

    Não aparece porque o artigo é INATACÁVEL! E quem é da côr, é comer e calar...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:21

    O artigo é inatacável?
    É um artigo.
    Como poderia ser de outra vertente.
    Mas para o fim a que se destina, de oposição à actual Câmara, está bem.
    Quanto ao já chega, vamos ver se os municipes, que votam, não os que escrevem artigos também têm essa opinião.
    Se não tiverem paciência, os articulistas terão de aguentar mais quatro anos.
    E tão próximo que isto tá da realidade.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo18:25

    Diga-se em abono da verdade que por cada promessa feita por um politico que não fosse cumprida, o dito politico fosse enrrabado* por um cabo-verdiano bem dotado (a ser verdade que o H tem um mastro de 35cm, poderia ser ele a ter essa inglória mas mto necessária tarefa). Tinhamos todos os politicos a sofrerem de incontinencia anal... Assim a merda sai-lhes por outro lado...

    *iam haverr alguns politicoss que iam simplesmente proter tudo e não cumprirr nada

    ResponderEliminar
  6. Joaquim D.C.18:26

    Era interessante ver o último "Anónimo", a rebater os factos que constam do artigo, que ele não considera "inatacável".
    Ora rebata lá!

    ResponderEliminar
  7. Joaquim D.C.18:28

    Penúltimo "Anónimo". Sorry

    ResponderEliminar
  8. Será que este senhor conhece a realidade da cultura da cidade e principalmente a realidade do departamento sóciocultural da CMB? Duvido muito...enfim!

    Atacar e criticar é fácil - falar de conhecimento é muito mais difícil.

    Ou então, o director do Pax tinha que levar "por tabela", tinham que dizer algo, ou qualquer coisa, só por dizer - deve ser isso!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo21:24

    Zig,
    Será que vc vive em Marte? Ou isso é só apenas mal disfarçada simpatia (ou algo mais...) pelo sr. Director do Pax Júlia?

    ResponderEliminar
  10. Meu amigo ZIG - Pode não gostar-se do estilo do Revez. Mas ninguém nega que ela sabe do que fala quando o tema é cultura. Eu por acaso até muitas vezes discordo dele, mas reconheça-se que conquistou o direito de falar de cultura.
    Quem conhece em Beja com mais trabalho feito nesta área que ele?!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo00:15

    Esta sua paixão pelo Revez é para rir não é? E esta sua última pergunta é fina ironia certo?
    É que eu não conheço nada de trabalho feito por este rapaz, a não ser uma história que o levou a ser afastado compulsivamente do ensino mas penso que não teve a ver com mérito cultural.E já agora não se trata de matéria do diz que disse, trata-se de matéria provada em processo disciplinar. Quanto ás motivações do rapaz penso que todos sabemos quaias são, são as mesmas que o levaram a sair do PCP, a entrar no BE e ser completamente ignorado por esta força politica pouco tempo depois de lá ter chegado porque será? Ele que tente agora o PS pode ser que tenha mais sorte-

    ResponderEliminar
  12. Pedro00:57

    Opinião que concordo na totalidade ou quase na totalidade, mas a pergunta que fica é: haverá melhor?
    Os que vierem a seguir, vão meter lá os "amigos", gastar dinheiro à parva, e para não fazer nada.

    O candidato que "conheço" melhor é o P.V. e não me demonstra qualquer confiança e honestidade para governar a Câmara.
    Detesto pessoas que andam atrás de cargos políticos só para ganharem um belo ordenado e terem protagonismo. O senhor Pulido Valente arruinou a Câmara de Mértola e ainda por cima deixou o mandato a meio o que é uma falta de honra e comprimisso. E na EDIA também só lá andava para ganhar o dele e fazer obra esta quieto!


    Portanto, até agora, o meu voto é: em branco.

    ResponderEliminar
  13. @anónimo - Não tenho a honra de ser amigo do AMRevez! Temos uma relação muito cordial, mas era abusivo dizer que somos amigos: não me recordo de tomar um café com ele ou beber um copo (excepto na noite da apresentação de um dos seus livros), muito menos, frequentar a casa dele ou ele a minha!
    Ainda por cima ele é feio! E de esquerda!
    Mas.. quem conhece em Beja com mais livros publicados? Com mais peças de teatro? Com mais iniciativas culturais?
    E termino: no trabalho que realizei falei com 29 pessoas. Das trinta que tinha em mente! Só UMA não aceitou falar comigo sobre o projecto que ontem apresentei: sabe quem foi?!

    ResponderEliminar
  14. A nível cultural, penso que Beja tem todas as condições (e principalmente matéria prima) para se tornar capital cultural do Alentejo.
    Beja tem músicos com fartura (para referir três exemplos com mais visibilidade: Adiafa, Virgem Suta e Paulo Ribeiro), tem teatro, tem dança (onde devia haver um investimento sério), tem artistas plásticos de todas as áreas e ainda assim, (com excepções), não se passa nada. E o que acontece (por exemplo: o festival de Banda Desenhada) não é potenciado pela Câmara.
    Não há estratégia, não há amor ao que se faz, ao que se cria nesta cidade. Devia prestar-se mais atenção a quem trabalha por aqui. Viver no interior não é, já de si, fácil. Estamos longe da capital onde há oportunidade de trabalhos esporádicos que ajudam à sobrevivência. A permanência numa cidade como Beja (pequena, com pouca oferta de trabalho) é um risco. É sempre uma decisão que se toma por gosto. No entanto, com o correr do tempo e as condições inalteráveis, não é de admirar que os criadores se vejam forçados a fugir para outras cidades a fim de garantir o sustento. Ou então arranjam trabalho em restaurantes ou hipermercados.
    No fundo, o que quero dizer é que não há razão para que Beja não seja GRANDE a nível cultural. Pode ultrapassar Évora (que ao fim de dois anos e meio a residir em Beja, percebo que é a grande sombra a pairar por cima da cidade) que, neste aspecto, está moribunda. Uma estratégia e investimento na cultura traz com toda a certeza mais turistas, mais residentes, cria postos de trabalho, cria riqueza... do que é que estamos à espera?!

    ResponderEliminar
  15. maria nocturna02:20

    Há por aqui "anónimos" com muita piada... Do género, descontando a escala: "Eu não faço a mínima ideia de quem seja o António Lobo Antunes, ou o que faça. Mas sei perfeitamente que há uns anos atrás fumou um charro, ou mijou contra um contentor do lixo. Ah, e também sei que ele é adepto do Estrela da Amadora e que o treinador não gosta dele. Mas não sei quem é o António Lobo Antunes, nem o que faz".

    ResponderEliminar
  16. @H,
    É só para dizer que sou menos feio do que tu, opinião partilhada pelas gajas mais giras de Beja, e algumas também muito inteligentes.

    @Anónimo das 12.15 AM
    Achei adorável o seu comentário, mas fiquei um bocadinho triste, confesso. Saber que existe alguém tão assumidamente bem informado sobre a minha vida profissional-disciplinar e político-partidária, e tão mal informado sobre a minha vida académico-artístico-literária, devastou-me e doeu-me às lágrimas. Mas como um processo disciplinar não está disponível para consulta pública e a vida interna do meu partido também não acontece nos cafés, eu presumo que o adorável Anónimo(a) seja parente próximo da senhora inspectora e meu camarada de partido. Isso, claro está, inquietou-me ainda mais, mas, ao mesmo tempo, impeliu-me a informar melhor alguém tão manifestamente (mas injustificadamente, garanto-lhe) interessado na minha pessoa. E como preciso com acentuado desespero de ser aceite e aprovado pelos outros, deliberei o seguinte, na esperança de V. Exa concordar:
    - Deixo aqui o meu endereço de email para o(a) Anónimo(a) me contactar e possamos combinar um fraterno e esclarecedor encontro presencial.
    Nesse encontro, e muito embora V. Exa demonstre autorizado conhecimento do meu já barbudo processo disciplinar, eu levo-lho na íntegra e aí V. Exa ajuizará por si a questão da produção da prova e o apuramento da verdade material, e também de outras desconcertantes subtilezas.
    Nesse mesmo encontro farei acompanhar-me por qualquer dirigente, à sua escolha, do Bloco de Esquerda, para que o camarada Anónimo fique superiormente elucidado.
    E finalmente, deixar-lhe-ei vários exemplares do meu curriculo académico e artístico, para si e toda a família. E assim ficamos todos felizes e bem informados. O que é tão fofinho, não é?

    revezius@hotmail.com

    Aguardo ansiosamente.

    ResponderEliminar
  17. @ Anónimo das 12.15 AM
    Ah, e já agora, este post não era sobre mim ou sobre as minhas actividades. Era sobre um artigo relativo ao mandato falhado do seu partido na CMB. Leu? Reparou?

    ResponderEliminar
  18. Anónimo11:28

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  19. @anónimo - o facto de não contradizer uma virgula da crónica do AMRevez, limitando-se a ataca-lo pessoalmente por alegados factos com uma década, diz muito de si e do actual mandato!

    @AMRevez - só um tipo de pila pequena e ego desse tamanho, pode considerar-se menos feio que eu! Quando é um facto conhecido que a tua recusa em trabalhar comigo se relacionou com um mal disfarçado receio em roubar-te a problemática pessoa que consegue ver em ti qualidades pessoas e estéticas!

    ResponderEliminar
  20. @ Anónimo das 11.28 AM
    No seu partido deviam ensiná-lo que a ignorância e a pulhice não são crime, apenas desconhecimento, incapacidade intelectual e mau carácter.
    Mas deviam ensiná-lo igualmente que as afirmações e/ou insinuações injuriosas e difamatórias são um ilícito criminal. Portanto, como extravassa da avaliação de uma questão disciplinar para a insinuação de imputação de um crime grave, ou pede desculpas públicas neste mesmo espaço, ou procederei judicialmente e o IP do seu equipamento, ligação e identidade real serão revelados e julgados em sede própria.

    ResponderEliminar
  21. A falta de argumentos e o recurso à estupidez não deixam nunca de me pasmar.

    ResponderEliminar
  22. Não gosto de o fazer, é raríssimo fazê-lo, mas sinto-me obrigado a apagar um comentário!
    Se quem o fez tiver a coragem de o repetir ASSINANDO o mesmo ficará disponível. Defendo há muitos anos que a responsabilidade jurídica dos comentários anónimos é do dono do blogue e não estou com vontade de processos crime!

    Publicamente PEÇO DESCULPAS AO ANTÓNIO REVEZ porque de certo modo, ao disponibilizar o seu excelente texto, permiti que o meu blogue fosse usado para ataques pessoas inadmissíveis!
    Mais. Não voltarei a citar textos do AMRevez! Já antes tive essa intenção e agora torno-a definitiva! Faço-o por respeito e estima por ele, porque inadmissível que alguém por exercer o seu direito de opinar, seja atacado desta forma, por gentalha que é incapaz de dar a cara pelas suas afirmações!
    Trinta e cinco anos depois, ainda falta aprender muito sobre democracia e liberdade de expressão! Porque na mesma gaveta onde Mário Soares guardou o socialismo, outros deixaram esquecida a democracia!

    ResponderEliminar
  23. Atenção "gajas giras de Beja" se tiverem a tentação de escreverem ao muito feio do AMREVEZ que o e-mail se encontra sob a minha supervisão!!!

    ResponderEliminar
  24. Caro h,
    Agradeço-te o gesto, a consideração e as explicações.
    Quanto um blog "mexe" com o universo político-partidário, mesmo que o faça com verticalidade e garantia de pluralismo, como é o caso do teu, não escapa, ou dificilmente escapa, aos profissionais do escarro, gente ignóbil cujo único talento é dedicar-se à revolucionária tarefa de emporcalhar. Tu próprio já és, e temo que continues a ser, vítima dessa habilidade infelizmente disseminada por todos os partidos.
    Repara que a eficácia é tremenda: desviam-se, no meu caso, as atenções do artigo, que é completamente ignorado, e focaliza-se o seu autor, o qual importa descredibilizar a todo o custo, nem que seja à conta de inverdades, distorções e injúrias.
    Um dos aspectos que tenho reparado nos últimos tempos neste blog é a questão dos "tachos" e dos "jobs for de boys".
    Sabemos donde vêm essas bocas, de um partido que se considera impoluto e moralmente superior.
    Esquece o PCP que é o partido que mais promove e institucionaliza o carreirismo político e a profissionalização partidária. O PC alimenta um corpo imenso de funcionários partidários, muitos dos quais nunca na vida fizeram mais nada do que servir os interesses do partido e os seus próprios, pagos em obediência, disciplina e servilismo político, e retribuídos em cargos directos e indirectos nas autarquias (vereadores, adjuntos, assessores, chefes de gabinete, avençados políticos pseudo-técnicos, etc.), em empresas municipais, em estruturas de representação política remuneradas.
    Importa mais uma vez dizer, que enquanto estive no PC, e vi de tudo isto, nunca fui ou quis ser candidato a nada! Apenas me convidaram uma vez para integrar a lista da CDU à minha Junta de Freguesia, e nessa condição pertenci, com muita honra, à Assembleia de Freguesia. Pois no que me diz respeito, até os miseráveis tostões das senhas de presença nas reuniões da dita Assembleia, eu devolvi ao partido!! Num tempo em que já nem o presidente da Câmara e Vereadores entregavam ao partido parte do vencimento, ao contrário do que estipulava os estatutos do PCP. Por isso, eu tenho autoridade moral para falar de "tachos" e "cargos"! Nunca os quis, nunca deles auferi qualquer vantagem financeira ou pessoal, nunca os persegui!
    Por isso é revoltante ler neste blog ver semelhantes acusações ou insinuações relativamente ao "h", que não vive da política nem dos favores partidários, nem pode ter motivações económicas por cargos onde sairia muito possivelmente penalizado em termos financeiros.
    O mesmo já não se pode dizer de muitos outros que precisam de empregos políticos, ou que veêm nas eleições a forma de melhorar a sua situação económica e estatuto social, mesmo que tais interesses pessoais estejam bem camuflados e dissimulados em inflamadas aclamações de interesse geral e colectivo...
    Em conclusão, meu caro "h", espero que todos os escarros que te vão lançar no caminho, não te perturbem a firmeza do passo nem a convicção da direcção que definíste.
    Sentido abraço

    ResponderEliminar
  25. Anónimo22:03

    @moi chéri

    "Évora (...) é a grande sombra a pairar por cima da cidade."

    Estupidamente e sem qualquer razão para tal acrescento eu. Infelizmente ambas as cidades vêm, desde há muito, seguindo estratégias profundamente erradas que mais não têm conseguido que, EM AMBOS OS CASOS, afastar pessoas para outras paragens.

    Na mouche!

    Ana

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!