quarta-feira, outubro 07, 2009

São uns chatos...

... fazem muito barulho, vomitam nas ruas, tiram a virgindade uns aos outros, cantam de madrugada (uns cantam, outro gritam!), mesmo em ruas pacatas como a minha, vestem-se com roupas de morcegos, mas oferecem um cor diferente à cidade!
Sei que muitos discordam, mas mesmo quando fazem as asneiras normais de quem tem vinte anos, gosto do colorido dos estudantes nas ruas de Beja. E não me quero referir à sua tremenda importância para a economia regional: hoje escrevo apenas da sua alegria contagiante, do amor que têm por esta cidade - tão mal tratada por muitos de nós - da paixão e dos sonhos que carregam com eles!
Sei que muitos vão discordar, mas eu escrevo: bem vindos a Beja, caloiros!

18 comentários:

  1. Anónimo19:18

    H, pergunte lhes uma coisa só para ver se a frase "do amor que têm por esta cidade" faz sentido:
    - Quantos de vós estão em Beja em primeira opção?
    Concerteza serão vários por motivos provavelmente económicos ou profissionais, agora por amor?! hmmm

    ResponderEliminar
  2. Anónimo19:23

    Atenção que partilho consigo a opinião que os estudantes são tremendamente importantes para a economia, não diria regional, mas aqui da zona, mesmo que muitas almas de vistas curtas achem que os estudantes não têm poder de compra.
    Agora e como já vi ai noutros comentários e tentei cinfirmar o IPB ou muda de "paradigma" para atrair novos estudantes ou mais vale jogar a toalha e tentar uma "fusão" com a Universidade de Évora.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:57

    "atrair novos estudantes"....mas os que cá passam e passaram não são bons??? que ideia patética...muitos mas mesmo muitos dos licenciados da ESTIG trabalham nas maiores empresas do país e muito bem cotados por sinal...eu próprio sei do que falo pois já passei por dois grandes grupos empresariais...talvez o problema seja a falta de valor que a cidade de Beja dá aos estudantes que frequentam o IPB...pois estes trazem muito valor acrescentado a cidade...e se muitos não ficam é porque a cidade não tem capacidade de resposta....FORÇA IPB....

    João C.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo21:04

    E você veja lá se amanhã vai dar um saltinho a recepção sff :D
    Porque os cotas tambem devem sair :P

    ResponderEliminar
  5. Anónimo21:50

    @3º anónimo - Realmente tive a patética ideia que as pessoas que lessem o que escrevi conseguiam interpretar o que lá estava. Passo a explicar: "novos estudantes" = mais estudantes...
    Os que por cá passam e passaram já se foram e os que cá ficaram provavelmente trabalham na PT ou análogos.
    E devem ser mesmo mas mesmo muitos os licenciados da ESTIG que têm sequer emprego...
    Boa sorte para si no seu terceiro grande grupo empresarial. Eu nem sabia que haviam cá tantos grandes grupos empresariais.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo22:16

    OK Raquel, o IPB está bem e recomenda-se...

    ResponderEliminar
  7. Refiro-me ao texto...o IPB está "indo"!!

    ResponderEliminar
  8. Anónimo22:41

    Terceiro não porque continuo no segundo grande grupo...garanto-lhe que estou mesmo muito bem...quanto à PT ou análogos nunca tive a necessidade, porque não tive nem tenho medo de procurar e de me aventurar...porque estou habituado a lutar e não gozo de cunhas que me arranjem tachos nem na CMB nem na EDIA....quando aos estudantes são bem-vindos aqui como nas magnificas "faculdades" da capital...eu posso dizer que estou grato à ESTIG/IPB por tudo que me ensinar e me fizeram crescer...

    João C.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo22:41

    @Raquel

    Comentário de loura? Gosto ... porque si! Txá?:)

    ResponderEliminar
  10. Anónimo22:47

    Quanto aos grandes grupos em Beja...do IPB saímos preparados para trabalhar em qualquer ponto do país...não temos a necessidade de ficar agarrados as "saias" (cunhas) da mamã e do papá... e foi esse o meu caso já agora...e se tiver que sair da minha cidade para continuar a crescer não encaro isso como um problema mas sim como mais um passo em frente no meu crescimento...

    João C.

    ResponderEliminar
  11. A "loira" sou eu? (eheheh)

    ResponderEliminar
  12. Anónimo23:05

    Fiz muito barulho, vomitar não me recordo pois o álcool traz alguma amnésia, tirei e perdi a vergindade, cantei muitissimo mas também gritei, fui morcego por várias noites e tenho a certeza que como muito ofereci uma cor diferente a esta cidade!!! Aos CALOIROS, sejam bem vindos e aproveitem ao maximo porque amanhã já sentem o que sinto neste momento, SAUDADES!!!

    LAG

    ResponderEliminar
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo12:11

    raquel desista de comentar este blog...

    estes anónimos alem de cobardes são indelicados com aqueles que tem coragem de se identificarem

    não vale a pena

    ResponderEliminar
  15. Anónimo cobarde como tu19:10

    Anónimo (d12:11 PM) disse ...

    estes anónimos alem de cobardes são indelicados com aqueles que tem coragem de se identificarem

    LOL

    ResponderEliminar
  16. Anónimo00:39

    Barulho? sim fiz muito
    Vomitar nas ruas? nem por isso porque tenho uma dificuldade extrema em bolsar seja por o que for:)
    virgindade?....
    Cantar? sempre que possivel e sempre que era necessário fazer serenatas á janela do seu escritorio....hihi

    Como diz a Mariza " as coisas vulgares que à na vida não deixam saudade,so as lembranças que doem ou fazem sorrir..."com isto tudo a unica coisa que recordo de beja são os amigos que ai fiz a cumplicidade que se cria não so com colegas mas com professores e claro a fantastica historia das meninas das bolaxas assim como os brindes do jantar de gala par o H:)

    e ainda hoje assim que passo Beringel, me dá um frio na barriga so de pensar que vou à "minha" cidade de Beja...perdoem-me os conterraneos mas ela tambem é minha:)

    e tenho muitas mas muitas saudades dela:(

    bjinho

    M. Raposo

    ResponderEliminar
  17. Só uma bolacha, para me recordar esse brinde!!!
    Beijo muito grande... esteja onde estiver!

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!