terça-feira, fevereiro 01, 2011

In memoriam do meu avô..



Com o travo amargo de quem não o conheceu tanto como ele merecia!

22 comentários:

  1. Anónimo14:26

    os meus sentidos pêsames

    ResponderEliminar
  2. Estes momentos são sempre difíceis...que esta partida não apague o significado de uma existência que foi, e será sempre, por certo, muito especial.

    ResponderEliminar
  3. Nestes momentos não existem palavras.
    Fica um abraço sentido.

    ResponderEliminar
  4. um grande abraço, a sensação de perda e sempre dificil

    ResponderEliminar
  5. os meus pêsames meu querido..

    ResponderEliminar
  6. Anónimo17:00

    Nao conheci o senhor, mas por ser avo de quem é merece todo o meu respeito.
    os meus sentidos pêsames.
    P.S.

    ResponderEliminar
  7. Love Terry17:25

    Que descanse em Paz. Os meus sentidos sentimentos.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18:52

    abraço, meu estimado amigo!

    jh

    ResponderEliminar
  9. Sei perfeitamente o que está a sentir neste momento. Os meus pêsames e força neste momento doloroso.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:37

    (A-NÓNIMO)Os meus sinceros pêsames.

    ResponderEliminar
  11. Qualidade da Democracia ...23:11

    Um solidário abraço a toda a família e a recordação de ter comigo feito parte da direcção do Clube Bejense, já lá vão mais de 20 anos e a sua maneira de estar na vida sempre colaboradora.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo23:27

    H, endereço-lhe os meus sentidos pêsames.

    ResponderEliminar
  13. Pedro23:52

    Dar "sentidos pesames" a quem quer que seja a coberto do anonimato é um bocado estranho, não é?

    ResponderEliminar
  14. Grande Manuel da Cunha. Estiveste a um passo, a dois meses de atingir os 95 anos. Mas que 94 anos magníficos. O que me dá animo é a qualidade de vida que sempre tivestes, até à merda da última terça-feira passada. Fostes o unico avô que conheci, por isso o Avô, mas como adorei estes 39 anos que me acompanhas-tes, essencialmente no início. Cresci contigo no Lar Nobre Freire, no Rufino (lembras-te), quando me ias buscar e levar, etc...Ainda hoje me lembro quando tive aqueles 3 meses internado que me ias levar o pequeno almoço, o almoço e jantar todos esses dias. E tantas outras coisas nossas.

    Fostes inesquésivel.

    Até um dia destes e OBRIGADO por tudo.

    ResponderEliminar
  15. Já não tenho avós há muitos anos, mas ainda guardo memórias do carinho que me deram... um beijinho H, os meus sentimentos

    ResponderEliminar
  16. Os meus sentimentos...

    ResponderEliminar
  17. pantera18:04

    Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós.

    Pense que ele já cumpriu a missão dele e agora esta descansando.
    Força! Um abraço.

    ResponderEliminar
  18. Os avôs, são qualquer coisa de única na vida de uma pessoa, são confidentes, amigos, companheiros; são a quem recorremos quando não percebemos as circunstâncias em que estamos. Os avôs, são providos de um sentimento de simplicidade, que nos faz ver o mundo e as nossas circunstâncias numa perspectiva menos preocupante e de fácil resolução. São entusiastas e sérios, são de muitas e poucas palavras, são o colchão para o neto que precisa de deitar para o exterior os problemas ou alegrias que com ele traz!


    P.S: Cumprimentos

    ResponderEliminar
  19. Anónimo10:17

    ja temos saudades das tuas palavras H
    Beijos

    ResponderEliminar
  20. Anónimo10:44

    H - este silêncio está a ficar muito longo...já nos estás a deixar preocupados...

    ResponderEliminar
  21. Caro H,

    Lamento que esse vicissitude da vida tenha acontecido nesta altura, tal como o lamentaria em qualquer outra altura.

    Os avós são como os nossos pais, mas mais um pouco que isso. Espero que tenha tempo para viver a dor desta perda como ela merece ser vivida e que possa sempre recordar o seu avô como uma pessoa que sempre esteve consigo, nas horas boas, mas sobretudo nas más!

    Desejo que tenha muita força para encarar mais esta tão difícil etapa da vida.

    Luís Pires

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!