quinta-feira, julho 15, 2010

O Estado da Nação...

Por mais que se tenha discutido, a frase fica e é incontornável: o que lhe parece um governo PS-PSD-CDS?

22 comentários:

  1. parece-me que ainda nem há um ano os portugueses votaram e elegeram governo e que as eleições legislativas são de 4 em 4 anos.

    ResponderEliminar
  2. Andrei - As legislativas são como o Natal: sempre que o homem quiser...

    ResponderEliminar
  3. MARIA DE FLORES00:02

    E Porque não um Governo de iniciativa Presidencial , com apoio parlamentar dos três partidos ?
    O problema é que Cavaco só está preocupado com a sua eleição.Por cobardia e interesse táctico da sua recandidatura não assume os poderes que a Constituição lhe confere.
    Serão conselhos do seu querido amigo e ideológo (financeiro/empresarial ) Dias Loureiro ?Já ninguem fala do negócio BPN e dos politicos do centrão que nele estavam envolvidos.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo00:11

    Claramente: Não!
    Quem tiver coragem que apresente uma moção de censura, reúna o apoio parlamentar necessário para a fazer aprovar, derrube o governo, lance o país em eleições e depois se verá.
    E aliás: como é que um fulano que teve 10% tem a lata de pedir a outro que teve 36% para se demitir? PS/PSD/CDS!? Era o que faltava!

    ResponderEliminar
  5. Parece me mais do mesmo...

    Já agora chamem 10 Ex-ministros das finanças para resolver a crise financeira em que Portugal se encontra.

    ResponderEliminar
  6. Nunca na vida! Seria um desgoverno ainda maior que o actual, nunca mais se entendiam.

    Nos anos 80 era diferente, estava tudo por fazer, havia uma meta a atingir! E hoje? É o disse que não disse, fez que não fez etc!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo01:33

    No fundo no fundo ia apenas reflectir a realidade do que acontece nesta nossa alternância democrática em que o que interessa é chular o povo acomodado e de brandos costumes que apenas merece aquilo que tem: uma corja cada vez mais incompetente e cheia de vicios denominada de políticos da Nação, em que os partidos não representam ideologias, mas meios para atingir certos fins, fins esses que se consubstanciam em encher contas bancárias de formas pouco éticas.
    O mais engraçado é que com a cegueira de encavarem os outros pelo lucro, nem já têm prazer em disfrutar do que roubam, têm apenas prazer no acto de roubar, na perícia, na esperteza parola de como são capazes de passar a perna a milhões de Portugueses, que no fundo até gostam de ser encavados...


    E mais uma vez o CDS tenta entrar à socapa (talvez para comprarem mais submarinos tão úteis nos fogos de verão e na prevenção rodoviária ou fotocopiar documentos de algum ministério para evitar a falência de alguma PME no ramo da reprografia?) como como foi nos idos tempos em que tivemos um primeiro ministro bon vivant deixado no poder por um ex maoista traidor da pátria que fugiu para a Comissão Europeia com apoio americano (afinal as guerras no Afeganistão e Iraque foram declaradas em solo Português - uiui o 11 de Março e o 7 de Julho se os muçulmanos extremistas estudassem mais geografia em vez do Alcorão).

    ResponderEliminar
  8. Anónimo10:58

    H

    isso era o mesmo que juntar o SLB o FCP e o SCP para termos campeão europeu....

    é só teoria

    ResponderEliminar
  9. @anónimo - acha que os 3 juntos eram campeões europeus?! Porque essa é que é a questão...

    ResponderEliminar
  10. Começo a achar que a Ferreira Leite tinha razão...

    suspendemos a democracia por uns tempos, metemos isto na ordem e depois logo se vê...

    agora mais a sério,
    o que o pais precisa é de alguém que não seja politico profissional e que tenha uns tomates de aço... há muita coisa que não se faz porque os meninos que lá estão tem muito a perder com isso...

    ResponderEliminar
  11. João - e quem parecia tê-los, perde-os no percurso!

    ResponderEliminar
  12. É o reconhecimento da parte de Portas de que o PS trabalha bem....senão excluía o PS dessa aliança.

    ResponderEliminar
  13. Dica14:22

    Um governo de coligação do PS - PSD - CDS como o que foi proposto pelo Paulo Portas era um aborto.

    A pergunta que se poderia colocar é se era necessário a democracia e as eleições ?

    Quem ganha o acto eleitoral com ou sem maioria tem que governar e fazer acordos pontuais, se não tiver maioria absoluta e o resto são conversas de treta para entreter os média e os cidadãos.

    ResponderEliminar
  14. Anónimo15:26

    Pois, o Sr Portas, aquele que afiançou ter resolvido o problema dos combatentes do ultramar. Até dava vontade de rir se o caso não fosse tão sério. Ficou tudo na mesma ou pior! E quer esse sr. ir para o Governo deste país! Tenha tino!

    ResponderEliminar
  15. http://alvitrando.blogs.sapo.pt16:30

    PP disse uma coisa com que concordo: José Sócrates é cada vez mais parte do problema e cada vez menos tem capacidade para encontrar soluções que, com a ajuda da crise internacional, aumentou.
    A proposta, feita para marcar o debate, seria, a concretizar-se, pior do mesmo.
    Para que não se realizem eleiçoes antecipadas, o que me parece cada vez menos provável, seria a saída de José Sócrates, por sua iniciativa (que não joga com a sua personalidade) ou por iniciativa do PS (que está completamente dependente de JS), e a nomeação de um novo primeiro-ministro do PS e a constituição de um novo governo de centro-esquerda, com o PCP e o BE (cuja execubilidade não prevejo) ou um governo de salvação nacional, com todos, o que sendo quase impossível, poderia ser o mais eficaz, principalmente por dar a ideia na fase difícil que estamos a atravessar.
    Como todas estas soluções me parecem praticamente impossíveis, vamos ter que caminhar mais até ao fundo dos fundos...

    ResponderEliminar
  16. ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahSócrates é cada vez mais parte do problema e cada vez menos tem capacidade para encontrar soluções que, com a ajuda da crise internacional, aumentou.

    ResponderEliminar
  17. @Alvitrando

    com o pcp e o be é que nunca!

    afundavam o resto!

    Nem precisavam de tomar posse, assim que houve a minima sombra de hipotese de esses dois partidos podiam chegar ao governo o rating do estado descia ai para Z-, era bancarrota na certa

    Seja PS ou PSD ou CDS/PP ou uma qualquer coligação entre estes é preciso que exista maioria parlamentar e coragem para tomar decisões contra o status quo de alguns sectores da sociedade... como pareceu que o socrates ia fazer e depois arrepiou caminho

    ResponderEliminar
  18. Anónimo20:51

    Para mim a única solução era um governo do PCP, o único partido com propostas, credibilidade e gente séria que poderia resolver os problemas com que o país se debate. Quem concorda?

    ResponderEliminar
  19. Deixem-me rir...

    um governo do PCP? isso era a desgraça completa...

    quer acabar como a Coreia do Norte?

    ResponderEliminar
  20. @H, começou-lhe a cheirar a dinheiro!

    são todos da mesma laia, não têm ponta por onde se lhe pegue!

    ResponderEliminar
  21. here you can find Viagra the best solution for ED treatment ,
    Viagra every 6 hours every day.

    ResponderEliminar
  22. here you can find Viagra the best solution for ED treatment ,
    Viagra every 6 hours every day.

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!