segunda-feira, janeiro 31, 2011

E que tal, falar sem ser aos gritos, sobre cOltura!

Está a ver a foto?! Esqueça-a! Porque não consegue ver nada de relevante na foto! Mas não consegui encontrar a foto que queria! E não tenho máquina! Por acaso até tenho telefone que tira fotos, mas, com o frio que está, teria de ser ainda mais parvo do que pensam, para sair de casa para ir tirar uma foto ruim! Pelo que escolhi uma foto por aproximação! 
Porque sexta pela primeira vez disse publicamente algo que há muito estou convencido: aquele velho edifício perto da estação, na Rua da Lavoura, que ardeu há muitos anos, num tempo em que as mulheres ainda usavam cuecas, dava um excepcional ninho de criadores, uma verdadeira casa da cultura, com atelier e artistas! Numa obra que pode ser muito mais barata do que se pensa! E feito por módulos! E, não tenho pejo em repetir, se necessário fosse, usando os terrenos da casa que chamam de cultura como forma de financiamento!
Porque se queremos que Beja seja capital também na cultura, não basta uma excepcional programação: é preciso apoiar a criação! Sem ser continuar a derramar dinheiro em cima da cultura: oferecendo condições!

30 comentários:

  1. Anónimo00:17

    Será que isso é mais urgente em Beja?!

    ResponderEliminar
  2. Não! Se fosse prioridade, tinha sido defendido antes! Mas.. será algo que poderá ser profundamente interessante! e ajudar a reabilitar uma parte da cidade!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo00:30

    Quanto à ultima parte concordo. Aquela rua é feia, mas considero mais importante as estratégias que combatam o flagelo do desemprego. para além de achar que Beja tem apresentado boa iniciativas de índole cultural nos espaços que existem para esse efeito . Mais espaços seria um disparate tendo em conta o tanto que ainda falta .

    ResponderEliminar
  4. @anónimo - ao nível municipal, combater o desemprego é missão impossível! Quem diz o contrário vende demagogia!
    Um espaço para a criação artistica, sem gastos loucos, podia ser uma marca da cidade! E um meio de atrair investimento e atenção!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo00:43

    Desculpe-me a ignorância, mas sempre achei que era da competencia do municipio (também) criar condições de acesso à esta cidade !
    Criando condições , qualquer empreendedor externo viria cá investir , logo, criava postos de trabalho !
    Que adianta uma atracção cultural,sem os acessos decentemente convenientes?

    além de que acho que atrair o povo pela cultura , é pouco .

    ResponderEliminar
  6. Criar acessos, como?!!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo00:50

    POr exemplo: porque é que só os chineses conseguem pagar rendas exorbitantes das melhores (bem situadas) lojas da cidade?
    Acesso a apoios na craição da empresa, estradas, ruas, linhas ferreas, aeroporto , estacionamentos, habitação, etc.
    Não é total responsabilidade do municipio , mas tem grande cunho!

    ResponderEliminar
  8. Em relação aos chineses a questão não é fácil nem transparente!
    Sobre comboios, estradas nacionais, auto-estradas e aeroportos o municipio não tem competencia! Excepto a capacidade de exercer pressão sobre o Governo central!
    Mas claro que pode ter um comportamento activo na procura de investimento! E... era uma prioridade do programa eleitoral! Os mecanismos estavam lá previstos!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo00:54

    Ok...Era aí que eu queria chegar!

    E que tal ,em vez de sugerir a criação de um "centro cultural", porque não procurar investidores externos? Dando algo como contrapartida?!

    ResponderEliminar
  10. Dizem-me que é o que se está a tentar fazer para aquele espaço! E... eu respondo: não vão conseguir!
    A minha proposta foi e é um centro cultural!

    ResponderEliminar
  11. Anónimo01:00

    Espero que consigam arranjar!Para o bem de Beja!

    Concordo consigo , mas não priorizo!

    Há investidores em Beja , que adquiram edifícios com grandes dimensões e foi-lhes negada a possibilidade de reconstrução do mesmo para efeito "Industriais" ...isto é só um aparte , que significa que eventualmente possa haver algo mal dirigido!
    Boa noite!

    ResponderEliminar
  12. Desconheço! Mas... discordo! Deve haver imensa sensibilidade em apoiar os empreendedores!
    Mas... hoje a única coisa que posso fazer.. é dar sugestões no blogue!
    Boa noite!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo01:07

    É importante referir que o caso que relato sucedeu com o anterior executivo. Para que não se criem "teorias da conspiração"!!
    Actualmente está em tribunal! Porque o indeferimento foi mal "fundamentado" por assim dizer!

    Só isto!

    ResponderEliminar
  14. Há uns anos( cerca de 20 anos) atrás já um meu amigo - e grande sonhador... - achava que o espaço dava para um museu de arte contemporânea. Achei a ideia gira, mas um pouco utópica. Talvez agora faça sentido...

    ResponderEliminar
  15. Um espaço vivo! A ser museu, com espaços para criadores e, obviamente, arte contemporânea!

    ResponderEliminar
  16. Anónimo12:51

    Espero que tal aconteça, só pelo gozo de ver os criadores e artistas do Burgo se atirarem aos pescoços uns dos outros na luta por esse "território" já valia a pena!

    ResponderEliminar
  17. Anónimo16:47

    O problema de um museu de arte, contemporânea ou outra, é que é preciso haver arte para por la dentro.

    ResponderEliminar
  18. Tem toda a razão! Pelo que... começar com um espaço para criadores!!!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo17:06

    Está tudo louco! Sabem quanto custa uma intervenção naquela área... mesmo que por partes... as coisas não são feitas por partes sem cuidar da envolvente e deixar tudo em conformidade do ponto de vista dos acessos, da segurança, etc. E desculpa H, mas encaro como pura demagogia. E "derrubar" a Casa da Cultura não me parece uma ideia nem muito sensata nem muito rentável. Pergunte a qualquer empreiteiro quanto dariam por aquele espaço. E ao que se tem dito por aqui neste blog, esses ditos criadores de Beja que toda a gente conhece já recebe balurdios para eles próprios poderem criar as condições necessárias ao seu desenvolvimento... e ´já o recebem há anos!

    ResponderEliminar
  20. Caro h

    Concordo plenamente! Basta ver em Serpa o investimento na Musiberia!

    ResponderEliminar
  21. @anónomo 17.06 - Falei em privado com pessoas da área que me dizem que os custos não são megalómanos, até porque existem apoios e é preciso saber jogar com eles!
    Mas.. admito que defenda o contrário! É natural e saudável!

    ResponderEliminar
  22. Pedro20:45

    Excelente ideia. Não tendo eu já pensando algo parecido. A verdade, é que aquela zona tem estado ao abandono, e merecia ganhar vida. Há edifícios, em tijolo antigo lindissimos, que com obras e pessoas, ficaria um local fantástico, digno de ser falado por todo o País e além fronteiras.
    Mas em Portugal, em vez de se dar uma cana para pescar (condições físicas: espaços, material, etc), dá-se logo o peixe (subsídios: €€€).

    ResponderEliminar
  23. Rosa22:09

    Vítor: Não sei se o seu amigo seria o mesmo mas sei que o anterior presidente da Câmara Carreira Marques defendeu essa idéia e tentou encontrar formas de a concretizar.
    Caminhante: Bem lembrado, apoiar os criadores culturais já se faz há muito tempo por aqui, na região. Como já li algures, Cultura não é comprar espectáculos ao quilo.

    ResponderEliminar
  24. Anónimo22:51

    A Rosa tem razão! Desde Carreira Marques nunca mais apostaram na cultura! Só agora é que parece que as coisas estão a melhorar!

    ResponderEliminar
  25. Boa tarde Hugo pelos vistos não estamos sempre em desacordo, desta vez concordas comigo. Apresentei uma proposta escrita ou seja um projecto de intervenção para toda aquela área em 2006, previa a criação de um grande pólo cultural nas áreas do teatro, musica, artes plásticas e também uma intervenção de reabilitação urbana da zona envolvente (como forma de financiar o projecto). Esse projecto ainda deve andar pelas gavetas do município e a resposta que me deram na altura é que achavam a proposta muito interessante mas não havia dinheiro. Como não sou sectário e as questões partidárias estão em segundo lugar quando se trata de defender e contribuir para o desenvolvimento da cidade e da região, após 1 mês da tomada de posse deste executivo, voltei a apresentar o projecto ao vereador Miguel Góis, a resposta foi sensivelmente parecida a do anterior executivo.
    Um abraço
    revez

    ResponderEliminar
  26. Tanto quanto sei, esse edifício é propriedade da Refer, ou seja, caríssimo, ou seja, impossível de aproveitar para o bem comum. A não ser que viesse cá uma boa alma, comprava aquilo e o dispunha para essa finalidade.

    ResponderEliminar
  27. Uma excelente ideia. Já há muito que acho um desperdício aquele espaço e Beja também precisa de cultura.....a alma também precisa de alimento

    ResponderEliminar
  28. Anónimo12:51

    Em que gaveta está o projecto das residências de artistas para a mouraria.. Uma vez alguém me disse: "Se queres ser grande tens que pensar em grande!" e é isso que jfaz falta à cidade de Beja Sonhar e pensar em grande! Vamos unir esforços de uma vez por todas.

    ResponderEliminar
  29. As mulheres já não usam cuecas?

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!