terça-feira, janeiro 18, 2011

A vida num saca-rolhas...


Deixei passar uns dias para que a espuma da irracionalidade se esbatesse na areia fria da razão, antes de partilhar contigo esta reflexão, que tem como mote o homicídio de Carlos Castro em Nova Iorque.
Se o leitor procura nas minhas linhas sangue, se espera ler aqui palavras inflamadas a endeusar ou a diabolizar o Renato Seabra, convido-o a ir a outro blogue! Sendo hoje evidente que o miúdo matou Carlos Castro e que o fez de uma forma bárbara, um ato execrável não faz de uma pessoa alguém execrável!
Que seja julgado, que seja condenado, que cumpra a sua pena, mas que os abutres o deixem em paz! No meio da orgia mediática que tem rodeado o caso na comunicação social, alguém dizia com sapiência que, um homem morreu em Nova Iorque e um miúdo está a morrer aos poucos!
Porque é de um miúdo que falamos. Não sei, ninguém sabe, provavelmente nunca ninguém saberá, o que se passou na cabeça do jovem para cometer um ato tão macabro!Ainda que se saiba, nunca ninguém vai entender o que se passou naquele quarto de hotel: porque para algumas coisas, nem uma explicação é explicação!
Mas há coisas que todos sabemos: Carlos Castro tinha sessenta e muitos anos, era baixo, gorducho, pelo que não apresentava perigosidade para um miúdo alto, forte, atlético, na flor da idade! Parece que há divergência sobre a orientação sexual do miúdo, mas Carlos Castro era assumidamente homossexual e parece que já tinham viajado juntos e, em Nova Iorque, partilham a mesma cama de Hotel.
Deixemo-nos de merdas: Carlos Castro acenou ao Renato Seabra com a possibilidade de uma carreira mediática! E ele, que sendo miúdo não é criança, aceitou! E submeteu-se!
Não sou moralista! Mais do que uma vez disse no meu ensino, que para uma pessoa maior de idade, prostituir-se é um Direito! Mas, permitam-me a pergunta? Onde estavam os seus pais? Onde estava a sua família? Que raio de amigos tem Renato? Que gente e sociedade é a nossa que, literalmente, dá o cu e oito tostões para aparecer meia dúzia de vezes em revistas pirosas? O que este caso mostra é o valor cada vez mais baixo da dignidade, uma sociedade embriagada que vomitou valores e princípios, onde vale tudo para conquistar coisa nenhuma!

21 comentários:

  1. Exacto! Onde é que estava a dita família e os ditos amigos do moço quando saía com Carlos Castro?

    ResponderEliminar
  2. não é um caso de pedofilia, mas não anda longe. no mínimo de assédio sexual, não tenho dúvidas.
    Se a entrada para este meio, para um modelo homem é assim, para as modelos imagino eu, o mínimo é sexo anal em grupo, repetidamente efectuado por vários cotas? Incluirá cavalos?
    Ah, mas nem todos são assim, mas certamente há muitos renatos e renatas.
    A aspiração da fama que não seja pelo trabalho dá nisto.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo00:52

    Um homem apaixonado tem outro sabor...
    "uma sociedade embriagada que vomitou valores e princípios, onde vale tudo para conquistar coisa nenhuma!"

    ResponderEliminar
  4. Anónimo02:55

    Já tinha vindo dar várias espreitadelas para ver se finalmente lia qualquer coisa decente sobre este assunto, e não me desiludi. Valeu a pena a demora.

    Miguel

    ResponderEliminar
  5. Gostei e partilho da sua opinião

    ResponderEliminar
  6. Anónimo10:36

    Devia estar publicado no expresso!

    ResponderEliminar
  7. Muito bom... msm
    bjs* cota

    ResponderEliminar
  8. Anónimo13:04

    Ainda há blogues...
    http://alvitrando.blogs.sapo.pt/1660418.html

    ResponderEliminar
  9. Chengdu13:15

    É mais simples que que aquilo que nos parece. O rapaz sentiu-se de tal forma enojado com o tipo de sexo que tinha praticado com um velho asqueiroso, que começou a sentir-se enojado com toda a situação. Presumo que tenha sido uma bola de neve todo o processo que o levou a cometer tal acto.Sou da opinião que ele "apenas" quis anular aquela ameaça que ele já nem via como um ser humano.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo13:46

    o H, diz-me uma coisa, tu que és especialista nestas coisas de blogs, é legal fazer afirmações caluniosas e denegrir a imagem de alguém num blog? o que pode a pessoa fazer contra isso? obrigado

    ResponderEliminar
  11. @anónimo do alvintrando! Quer explicar?!

    ResponderEliminar
  12. @anónimo - Não é fácil explicar numa linha, mas a minhas resposta é que obviamente que é ilegal e que o lesado pode procurar os tribunais!

    ResponderEliminar
  13. Anónimo15:51

    @H, o otário das 13h04 queria que falasses aqui dos comboios! O parvo não viu que falaste ontem e fizeste publicidade! Tipicamente comunas: durante 36 anos destruiram a cidade, nunca protestaram com os desvarios que estragaram a cidade e agora protestam por tudo! Quem estava na Câmara quando a CP não electrificou a linha para Beja?
    atento!

    ResponderEliminar
  14. Concordo plenamente, queria acrescentar a nojeira das revistas côr de rosa, dos talk shows matutinos sempre a explorar esta história macabra, só já falta saber qual a marca das quecas do Carlos Castro. Acabou-se a parvoeira da Casa dos Segredos, tinham que arranjar mais alguma para vender revistas á pala desta historia. A vantagem disso é que não se ouvem tanto as desbocadas alarvidades de alguns candidatos presidenciais, e Sócrates nem vê-lo! onde anda?

    ResponderEliminar
  15. Anónimo19:00

    Caro H só posso dar-lhe os parabens pela excelente análise!
    Mas infelizmente é esta a sociedade que temos, uns procurando a qualquer preço a "fama" e outros aproveitando de forma nojenta essa sede de protagonismo. E quando casos destes aconteçem não faltam nunca as hienas para se alimentarem deles sem qualquer prejuizo em especular,denegir ou expesinhar aqueles que escolhem como suas "presas"!

    AD
    (Barrancos)

    ResponderEliminar
  16. Onde está a Dignidade? e a de cada um de nós? Onde estão os limites? Numa sociedade que ambiciona agradar em tudo e a todos, em que o Direito vai legalizando, explicita e implicitamente,o que cada um se lembra de fazer...é uma sociedade que naturalmente prefere esquecer que há a necessidade vital de ter valores!Porque quem os tem, não é quem tem mais impacto. O que me preocupa, é que nem é preciso ir a Nova Iorque...Este caso é uma alerta, para que a sociedade não use o saca-rolhas contra si própria!

    ResponderEliminar
  17. Anónimo19:43

    Mas porque é que se perde tanto tempo a falar de coisas que para nós pouca importância têm?
    Deixem lá isso para as autoridades ... matou? Então se matou vai a tribunal, é julgado e pronto!!! Lamento pelo Carlos Castro porque todos nós sabemos que o jovem sabia perfeitamente onde estava metido e se fez o que fez foi com total consciência ... tudo o resto é conversa!!!
    PRÓXIMO ASSUNTOOOOOOOOOO ...

    ResponderEliminar
  18. maria19:46

    Só mesmo num País que, mais que todas as "crises", atravessa uma profunda e muito peocupante falta de VALORES, é "admissivel que uma vítima mortal assassinada com requintes de malvadez seja publicamente condenada e o assassino (porque é esse o termo) confesso é elevado à categoria de "coitadinho". Santa Paciência!
    Devem pensar que o assassino era algum anjinho e não sabia muito bem o que queria ...

    ResponderEliminar
  19. desculpem a ignorancia mas quem e o carlos castro???

    ResponderEliminar
  20. Subscrevo

    A cada dia que passa os valores esbatem-se da personalidade de cada um

    Mas não nos esqueçamos somos nós que construimos esta sociedade,
    é que essa historia de que só acontece aos outros... para eles os outros somos nós!

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!