quarta-feira, março 30, 2011

Deixam-me falar de amor?!

Nunca tive grande talento para amar! Não é bem talento para amar, mas talento para demostrar o amor, sapiência para conseguir provar, demonstrar que mesmo quando finito o amor é incondicional e intemporal, realmente eterno enquanto dura!
Porque há amores que se conseguem ver sem precisar dos olhos! Como aquele que tenho presenciado, por estas semanas, na piscina de Beja! Um amor de um pai a um filho! A paixão, a entrega, o carinho, a ternura, a dedicação, a devoção, o mimo, a candura com que aquele pai cuida do seu filho, a forma como o ajuda a superar uma imensa adversidade, a forma como é a sua luz na escuridão, a desenvoltura como o tenta preparar para vencer a vida por si é dos momentos mais belos que tenha assistido nos últimos tempos! Porque ainda há quem ame assim... 

6 comentários:

  1. Na ideologia do imaterialismo, George Berkeley (sec XVIII-XIX) afirmava "Ser é perceber e ser percebido". E acrescento: Amar e ser Amado/a faz-nos Ser: o que que realmente somos, e o que sempre sonhamos ser.

    ps: Sim...está a ir muitíssimo bem!!!

    ResponderEliminar
  2. E ainda bem que assim é =)
    Bjs*

    ResponderEliminar
  3. Anónimo17:11

    falamos de amor incondicional... e intemporal, ele existe...e é único e intenso...não escolhe pessoas, e muito menos idades, e quando nos toca, fica para sempre. É curioso que o descobrimos e o valorizamos quando menos esperamos!

    ResponderEliminar
  4. Senhor H, até podia falar de amor mais vezes...

    ResponderEliminar
  5. Hugo...
    Na minha modesta opinião, qd se ama demonstra-se e é tão facil.
    bjs boa noite

    ResponderEliminar
  6. Anónimo23:23

    Como é que uma pessoa que tem dificuldades em expressar o seu amor … descrevi-o desta forma magica !? O amor entre pais e filhos é unico,muito especial. ;)

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!