sábado, março 12, 2011

Manifestação da Geração à Rasca


Deixe a sua opinião!


Adenda - Amanhã quero escrever umas linhas sobre a manifestação! Porque convida a pensar! Deixo apenas uma nota: impressionante o número de participantes! A mim surpreendeu-me! 

39 comentários:

  1. Não vou tecer comentários de índole politica nem de culpabilização de A ou B, porque isso seria tirar o mérito ao que esta manifestação está a conseguir. Conseguiu fazer sair de casa, pelo país inteiro, dezenas e dezenas de milhar de jovens e menos jovens sem ter uma organização politica ou sindical a mobilizar. Só por isso, parabéns.

    Realmente é o futuro de muitos portugueses que está em jogo.
    À rasca ou não, fico satisfeito por ver, principalmente a juventude sair de casa, arregaçar mangas e interiorizar que se querem um futuro melhor lhes cabe a eles trabalhar e fazer por isso. Está realmente na hora de preparar uma formada de pessoas com competência, com valores, com honestidade para ir preparando o futuro do país.

    Sou pai, tenho filhos em inicio de carreira ou em vistas disso e "estou à rasca por eles".

    ResponderEliminar
  2. Anónimo18:00

    Esta manifesto é comovente , mas é sobre que afinal?

    ResponderEliminar
  3. maria18:10

    Aqueles que estão verdadeiramente à rasca estão neste momento a trabalhar nos callcenters e caixas dos hipers e não tem tempo para participar em manifestações nem para fazer posts e comentarios em blogs.

    ResponderEliminar
  4. Maria - então podemos concluir que voce nao está À rasca?!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo19:26

    prof. tive mesmo muita pena de não ir.

    eu estou a começar a ficar À RASCA, pois estou a acabar o curso e perspectivas para trabalhar, está no zero, nem me mandam à merda quando mando o curriculum para ir estagiar, estágio pelo qual não pagam nada.

    por isso temos de batalhar para conseguir não irmos trabalhar para a PT ou para a caixa do continente, com um curso superior no bolso e ganhar 500 euros por mês e ficarmos contentes, porque nem para pagar a renda de casa dá.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo19:34

    Maria - esses que você referiu, não estão à rasca... têm trabalho, mal remunerado, mas é um trabalho.

    aqueles que estão à rasca, são aqueles que acabam o curso e não conseguem ir trabalhar para lado nenhum.


    existe uma grande frustração dentro de nós quando não conseguimos aquilo que queremos e que sonhámos três anos para conseguir alcançar, pois quase que nos matamos a estudar (e o prof. sabem bem disso), chegamos cá fora e não conseguimos trabalho por mentalidades estúpidas, da crise e do Estado que quer "comer" o ordenado todo...

    ... há mais coisas por dizer mas fico por aqui, pois respeito este blog

    ResponderEliminar
  7. maria19:49

    Vejo por ai muitas ofertas de trabalho e muita gente que as olha com desdém porque querem um emprego para "dotores". Vão trabalhar malandragem.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo19:53

    Tenho que concordar com a maria !

    "Acabei o curso e não tenho emprego , logo , estou à rasca!"

    Se tivessem à rasca , desenrascavam-se e procuravam o balde e a esfregona !!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20:07

    Maria a querida tem falta de apanhar com um chouriço de porco preto nas suas queridas bordas!!!!

    ResponderEliminar
  10. De facto , mais portugal do que pensei saiu à rua HOJE e mesmo à rasca saíram alegres e de mãos dadas .
    Foi de facto comovente! Muito ...

    ResponderEliminar
  11. Eu não fui porque não me agradam manifestações. É mesmo muita gente, muito barulho!
    Hoje em dia todos temos sempre muito a dizer. É a abstenção, é o voto em branco, é o tacho, é trabalhar a recibo verde, é o Sr. empresário que nos paga a recibo verde, é trabalhar para pagar um curso que não deu certo, é o Doutor e o Engenheiro... É a malta a desenrascar-se como pode. E depois tem dias que resulta em gente "muita" desenrascada (e ainda incompetente a valer).
    É impossível resumir o que pensamos de facto em meia dúzia de frases, mas também já chega de pensar muito. E de sonhar sem ter noção da realidade...
    Que este protesto apartidário, laico e pacífico nos leve a um lugar melhor. Quero acreditar que é o que queremos todos.

    ResponderEliminar
  12. H porque é que portugal é o unico país na europa e não só onde se chama "doutor" a quem não é médico?

    ResponderEliminar
  13. maria21:26

    JC

    No Brasil até se chama doutor a alguém apenas porque é rico e poderoso. Acha que isso é realmente um problema ou é apenas dor de cotovelo de alguns patetas? Oxalá nunca deixe de ser bem atendido por nenhum Doutor em leis ou noutra merda qualquer!

    Comentário despropositado e mesquinho o seu!

    ResponderEliminar
  14. Anónimo21:28

    19:34

    Os empregos "do Estado" para toda a vida acabaram! E com "licenturas" de merda de 3 anos como parece ser o caso tem mas é que se jogar ao balde e à esfregona.

    ResponderEliminar
  15. Anónimo22:04

    21:28


    no caso dos cursos de Bolonha, com 3 anos, nós investimos tempo e muito dinheiro para estudar... no fim é o que nos vai acontecer, balde e a esfregona na mão ou agricultura pouco existente em Portugal... o mesmo aconteceu aos nossos pais, que quiseram que nós fossemos mais do que eles e agora já não conseguimos.
    muito mais vale ficar só com o secundário e andarmos de balde e esfregona na mão, como o anónimo 21:28 disse e não andarmos a gastar o pouco que os nossos pais ganham ao final do mês, pois porque as bolsas chegam a tarde e a más horas, 90 euros que nos dão por mês, gastamos logo na reprografia da escola...

    ResponderEliminar
  16. Anónimo22:07

    maria - quais as ofertas de trabalho que vê??? sei de sítios que oferecem trabalho, mas as condições que dão, não obedecem à legislação laboral em vigor...

    ResponderEliminar
  17. Anónimo22:20

    concordo com o anónimo 20:07

    ResponderEliminar
  18. Anónimo23:23

    Maria, você dever uma das que tem tacho neste país, se calhar também deve ser uma "BOY'A" a dever favores ao seu pseudo engenheiro e vem tentar defender o indefensável, tenha vergonha na cara do estado em que está este país, também gráças á incompetência dos politicos que temos!

    ResponderEliminar
  19. Qualidade da Democracia ...23:28

    Esta manif parece-me um forte sinal para ser compreendido por quem de direito, faz-me lembrar uma outra manif ( de característas e atitudes diferentes na Ponte 25 de Abril ), mas que de semelhante podem ter um mesmo resultado a curto prazo !

    ResponderEliminar
  20. Manel23:35

    Anónimo 23:23: Bem me parecia que a razão desta Manif era a procura de tachos !

    ResponderEliminar
  21. Anónimo23:38

    claro que sim... andamos a lutar por o que temos direito, não queremos tachos, nem empregos de "dotores", queremos ser ouvidos, para não nos cortarem mais no salário, para conseguirmos comer até ao final do mês... o que as pessoas ganham não dá para pagar casa, comida e o transporte para o trabalho, que é para mim o essencial.

    os jovens aderiram em larga maioria porque hoje em dia para ter o proprío trabalho têm de ter dinheiro (que é coisa que não têm) para conseguirem sobreviver os primeiros tempos.

    compreendam que isto já não é como à 10 anos atrás que um ordenado dava para quase tudo...

    ResponderEliminar
  22. Manel23:41

    Gostava de saber como é que há 10 anos um ordenado dava para quase tudo ....

    Cortar nos ordenados?

    Paguem os estudos , como há dez anos atras ...e assim o estado não corta nos salarios.

    ResponderEliminar
  23. Anónimo00:04

    Manel,também deves ser um "BOY", andas a defender o quê e porquê,tens interesses, será que precisas do mesmo tratamento da Maria?

    ResponderEliminar
  24. Manel00:06

    Preciso!
    Está interessado em dar-mo?

    ResponderEliminar
  25. maria00:17

    É verdade que estava lá muita gente mas muitos no final arredaram dali sem saberen sequer ao que foram nem para que fora assim tipo maria vai com as outras. E é pena que assim seja.

    ResponderEliminar
  26. Anónimo00:39

    Manel e Maria, que bela associação que vocês fazem, são o exemplo tipico da voz do vosso dono, a ele é que vocês tem que prestar vassalagem, será que as manifestações de hoje não demonstram o descontentamento generalizado da precariedade instalada também gráças ao vosso "pinóquio".

    ResponderEliminar
  27. Uma ajudinha caro H, com o devido respeito se por acaso não pode passar umas horas frente à TV, http://aputadacarraca.blogspot.com

    ResponderEliminar
  28. Anónimo02:21

    Relativamente aos estudantes à rasca com propinas de entre 700 a 1000 e poucos euros (sim os mestrados e pós graduações são mais caros):
    Se querem mesmo tirar o curso, por mais exótico que seja, aguentem-se à rasca porque em Portugal são uns privilegiados.
    Já que são modernos e usam a net e as redes sociais, procurem quanto custa um curso superior nos EUA, no RU e noutros países.
    E ter sempre em atenção que "canudo" não é garantia de emprego e que escolaridade não trás inteligência nem competência profissional - vejam-se certos licenciados que cada vez que metem em prática o que aprendem em certas cadeiras feitas ao domingo nos envergonham a todos.

    ResponderEliminar
  29. Anónimo11:17

    Quais cadeiras? E quem é que nos envergonha?

    Relativamente a comparação com os EUA e no RU é linda, então compare também os ordenados e o nível de licenciados empregados e aqueles que ficam por empregar já que querem comparar tudo, também comparem os colhões uns dos outros, dos de cá e os de lá...

    ResponderEliminar
  30. Como já o disse aqui uma vez, há 17 anos atrás ganhava 600€ (a recibos verdes mas sem os impostos de agora) mais almoço, mais subsídio de férias e Natal.
    Não era licenciada, apenas um curso médio e um estágio numa boa agência, e sem uma única cunha.
    Quem estudava era recompensado minimamente.
    É natural que muita gente olhasse para os exemplos e quisesse fazer mais que o 12º ano.
    Agora decidiu-se que a culpa afinal foi de se querer mais! Bonita forma de ver as coisas!

    ResponderEliminar
  31. Mas se não existe trabalho para tanta gente, como podemos exigi-lo? Existe excesso de pessoas com curso inferior ou superior (tanto faz). A culpa não é de quem se interessa por aprender mais, a culpa é de todos os que construimos esta sociedade em que vivemos. Valorizamos aspectos que valor têm pouco em vez de nos preocuparmos em ser competentes, seja com o balde e a esfregona, seja com um pc à frente. Agora ou nos desenrascamos como é hábito e ficamos na mesma ou pensamos em novas soluções e agimos de forma sustentável. Somos muitos! Foi tudo muito fácil. No tempo dos meus avós e pais, raros eram os que tinham casa própria ou carro para a família. Recentemente até casas se compraram para arrendar e ir pagando ao banco!!! Parece-me estúpido e revelador de alguma confusão económica, mas deve ser outra que é normal... É filho que estuda, desgraçado, e que tem carro para viajar até à universidade. E depois até o comboio de Beja deixa de ter passageiros! Tb me admira... E sim, eu sei que não somos todos assim, que existem pessoas que passam por dificuldades sérias e outras que até morrem e ninguém dá por elas.

    Também me surpreendeu o número de gente na rua, também me surpreende sermos tantas vezes indiferentes ao vizinho do lado. E agora?... não saimos daqui! Na falta de assunto podemos também ofender-nos uns aos outros ou disputar o melhor discurso. E já dizia o outro "eles falam falam, mas não dizem nada". Agir diferente, tomar outras opções ainda é possível. Temos liberdade para isso.

    ResponderEliminar
  32. Anónimo14:28

    @anónimo 11:17
    Já ouviu o José Pinto de Sousa a falar inglês? O que acha que ele aprendeu nas cadeiras de economia? Viu os projectos de engenharia do dito?
    Quer comparar salários noutros países com valor pago por cursos e a empregabilidade dos licenciados?
    Desconfio que você tenha uma licenciatura e assim tenha um grau elevado de escolaridade, no entanto parece-me que apenas é mais um que confirma a relação não existente entre escolaridade e inteligência.

    ResponderEliminar
  33. Anónimo14:33

    Uma pergunta pertinente, já que a malta anda à rasca.
    Agora em época de Censos em Beja existem, julgo, 63 seleccionadas para os ditos Censos, Seria interessante saber o rácio entre desempregados seleccionados e pessoas já com empregos que vão ganhar mais este, porque nos tempos que correm uns estão à rasca outros vão se desenrrascando...

    ResponderEliminar
  34. eu só gostava era de saber a percentagem de pessoas que foi aquela manifestação que no dia de ir às urnas ficou em casa dormindo.

    tenho a certeza que + 50% dos que foram à manifestação nem foram votar , e como tal não tem direito a discordar de nada visto que não exerceram o direito e como tal agora nem deviam falar sobre o que se está passando.

    A força do povo está no voto e não em manifestações que parecem festas do avante.

    ResponderEliminar
  35. Anónimo16:40

    TB:

    Fui uma das pessoas que não foi à manifestação, nem às urnas.

    Anónimo 14:28:

    Eu tenho escolaridade e inteligência. Ainda não vi José Pinto de Sousa a falar inglês. também não o sei falar fluentemente.

    mas garanto-lhe que noutras áreas sou mais inteligente do que julga e, este blog sabe-o bem. ainda não tenho a licenciatura, vou obte-la este ano e acredito que sou mais inteligente do que alguns aqui do burgo, como o senhor que tem a mania que é mais que os outros, só porque ve o Pinto Sousa a falar inglês.

    não sou burra nenhuma que anda para aqui a tirar a licenciatura e a gastar o dinheiro aos papás!

    cumprimentos académicos

    ResponderEliminar
  36. Anónimo19:40

    Cara inteligente, espero que a licenciatura que pretende acabar este ano não seja na área de línguas nem implique a utilização de pontuação e semântica correctas nos textos que eventualmente venha a produzir.
    Se chegou ao último ano da licenciatura a escrever assim, muitos parabéns, tem de ser de facto inteligente.

    ResponderEliminar
  37. Eu até acho graça a esta malta. Foram levados ao colo no básico e secundário por pressão sobre os professores. Fizeram examezinhos da treta que nada valem. Entraram em cursos que um português com inteligência mediana tirava num fim de semana. Mesmo assim foi à custa dos trabalhinhos de grupo, de cábulas e muito copy-paste. Vocês já ouviram falar, srs doutores e engenheiros, em rakings internacionais de universidades? Mostrem-me lá qual o ranking da vossa instituição de ensino superior e ficam a saber porque há tanto desempregado com pseudo-licenciaturas em Portugal. Mas esperem pela geração Maria de Lurdes Rodrigues. Vai ser só rir!!!!

    ResponderEliminar
  38. Anónimo21:00

    Rantanpan, o eng. Sócrates estará incluido nos seu rakings, esclareça-me?

    ResponderEliminar
  39. Anónimo21:01

    nunca somos levados ao colo nem usamos cábulas

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!