sábado, abril 10, 2010

Acorda Alentejana

Antes que algum engraçadinho venha criticar o título da coisa, deixo claro, que a açorda é ainda melhor quando um gajo acorda! E relinchem o que tiverem a dizer, mas não há melhor na açorda que o bacalhau!* Para fazer a dita cuja é preciso uma série de coisas, mas não tenha pressa, que tal como as coisas boas da vida, no Alentejo a açorda deve ser apreciada com calma!
Terrivelmente importante é bom pão, preferencialmente com meia semana, obviamente que alentejano, que em Lisboa pode haver pasteleiros mas não há padeiros! Aliás, padeiras de qualidade em Portugal, só no Alentejo e em Aljubarrota!**
Os outros ingredientes são o azeite da zona de Beja, pimentão, sal, cu entro, batata se o leitor for mariquinhas, o dito bacalhau que deve ser do bom, três dentes de alho (convém não confundir com cabeça) e ovos! Preferencialmente daqueles que efectivamente saem do cu da galinha!
Coloque o bacalhau a aquecer! (percebem a minha dificuldade em não fazer aqui uma alusão ordinarota?). Ao mesmo tempo e simultaneamente, numa tigela de madeira coloque o pimentão, os coentros picados, mais as cabeças do alho, juntamente a sal e azeite: com um martelo (cada um usa o que tem em casa!!!), parta e misture aquilo tudo, sem se atrever a usar bimbys ou picadoras 1.2.3! Agora a parte mais importante de todas: a este preparado, junte um ovo, obviamente que sem a casca e misture usando a imaginação! Também pode usar um garfo!
Quando o bacalhau estiver pronto, retire-o, junte um ovo para o cansar e coloque a água a ferver, na tigela onde está aquela mistela que parece meio nojenta mas sabe melhor que a coelhinha da Páscoa! Se tiver a sorte de ter um belo tacho, podia ter comprado ameijoas antes, naquela loja lateral do mercado municipal e ter colocado ao mesmo tempo que o bacalhau, transformando a sua açorda numa coisa maravilhosa!
Sirva no prato, coma com uma colher e, quando colocar o bacalhau na boca, diga bem alto: obrigado H.


* esta frase pode ser entendida como uma piada de baixo nível!
** momento de humor intelectual: fica o meu pedido de desculpa aos leitores!

7 comentários:

  1. e com pão torrado??? bem bom!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo10:43

    Que raio de retoques que inventas para pôr na Açorda!

    E porque raio insiste em chamar Pimentão ao Pimento!

    ResponderEliminar
  3. por acaso foi o meu almoço de hoje, vou só acrescentar poejos que dá um gosto excelente á acorda

    ResponderEliminar
  4. pão torrado numa açorda alentejana é ofensa :)

    ResponderEliminar
  5. Hmmm

    Para já, uma açorda sabe ainda melhor quando for feita e consumida numa aldeia, e nunca na cidade (bem, a não ser que seja às 4 da manhã depois de uma night, ou no meio dela...).

    O bacalhau deve ser cozido sozinho em água com um pouco de sal, depois se junta um (ou mais) ovos, retira-se esse bacalhau e junta-se à mistura das ervas já na mesa. Depois se junta o pão, fica-lá apenas o suficiente para "apanhar" as águas (não, essas não que estás a pensar) para ser depois considerado "sopas", mete essas sopas no prato, junta a água dessa mistura, um ovo e o bacalhau - isso sim, é a verdadeira açorda alentejana da nossa zona que, claro, pode ser feita também com uma outra espécie de peixe...que saudades!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo23:49

    confesso que foi apenas há uma semana que, neste meu trinténio existencial, degustei uma açorda após uma longa noite de copos e afins..

    Já o tinha feito no final de casamentos mas confesso que me soube totalmente diferente. Foi como substituir a habitual hamburguer ou cachorro do matias pela dita açorda de bacalhau.

    Absolutamente mais saborosa que comida em dia dito normal!

    ResponderEliminar
  7. @primero anónimo - é burrice mesmo! Chamo sempre pimentão ao pimento! É daquelas manias realmente parvas!

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!