quarta-feira, abril 07, 2010

Nojo...

... é o que sinto ao ler esta notícia! É indecente que um bando de idiotas utilizem a morte de uma pessoa para forjarem argumentos numa guerrita, mais ou menos absurda! Independentemente de concordarmos ou não com a pseudo-reforma, há limites para a argumentação: o respeito pela dor da família é sem dúvida um deles. Quer a ARS quer a comissão de utentes deviam ter vergonha na cara! Mas não têm! Porque isto é Portugal e ninguém leva a mal!

15 comentários:

  1. Como quase sempre tens razão H...é inútil utilizar terceiros que não se podem defender em guerrinhas que não levam a lado nenhum

    ResponderEliminar
  2. mas porquê isto agora se já está tudo firmado e acordado? Porque é que não negociaram na altura devida? com certeza que houve contrapartidas ao fecho dos SAP`s não?

    ResponderEliminar
  3. NA - Nem consigo discutir a questão! porque é evidente que esta morte nada tem relação que o encerramento nocturno! Usar isto como argumento é de gente ordinária!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:33

    Esta não comenta, senhor H?
    Chegou o 25 de Abril do PS a Aljustrel! Então não é que um funcionário da Câmara do Sindicato do STAL escreveu nas paredes com uma lata de spray GREVE 4 DE MARÇO quinta-feira , com o objectivo de mobilizar e o caricato é que o sr.Presidente de Aljustrel chamou a Guarda que levaram o trabalhador dentro do jipe para o posto, para prestar declarações , mas o Presidente também foi ao posto mas, claro foi mais tarde no seu carro ,porque o criminoso era o trabalhador. Ao povo de Aljustrel eu daqui pergunto: não lhes lembra um tempo que nós nunca mais queremos viver? Ah dizer que este trabalhador estava fora do seu horário laboral.VIVA O 25 DE ABRIL! VIVA A LIBERDADE,de EXPRESSÃO

    ResponderEliminar
  5. levaram mesmo o homem para o posto? mas graffiti é proibido ou não? não estou muito dentro disso. O sr não sabe colar cartazes era preciso sujar as paredes?

    Atençao que sou a favor do graffiti como forma de expressão nos locais apropriados não como forma de poluição

    ResponderEliminar
  6. @anónimo - isso aconteceu em Valença?!
    Mas respondo: primeiro, com o óbvio: como é que eu podia comentar algo que desconheço!
    Depois: diga-me onde mora, que peço a alguém para lhe fazer grafiti na casa! Depois, vamos ver se fica com a mesma opinião sobre a liberdade de expressão em paredes alheias!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo19:23

    "Um funcionário da Câmara, membro do STAL, escreveu com uma lata de spray na parede (presumo que da Câmara Municipal) a apelar à greve???" E alguém pode achar mal que tenha ido dar uma volta ao posto da GNR de jipe? Se tivesse escrito "Viva o Presidente!" com spray numa parede, e fosse visto, deveria ter acontecido exactamente o mesmo!
    PS - Sou do PS e fiz greve no dia 4 de Março. Não confundam atitudes destas, tal como foram relatas neste blogue, com democracias, liberdades e partidos políticos. Ou será que a anterior Câmara de Aljustrel permitia que o STAL local "pintasse" as paredes do edificio dos Paços do Concelho na véspera de dias de greve?
    Assim não me surpreende que tenham perdido...

    ResponderEliminar
  8. Anónimo23:38

    H
    Quando vai ao médico vai ao privado ou ou publico?

    A quantos metros da sua casa tem o hospital, se por acaso o senhor ou algum parente adoecerem de noite?

    E não fora isto teria sempre um médico amigo disponível a qualquer hora do dia ou da noite.

    E tem um automóvel à disposição.

    São mundos diferentes o senhor nunca vai perceber isso.A vida é mesmo muito difícil para alguns, a maioria dos portugueses, e podem estar magoados com a forma como corre esta reforma. RR

    ResponderEliminar
  9. Anónimo23:38

    H
    Quando vai ao médico vai ao privado ou ou publico?

    A quantos metros da sua casa tem o hospital, se por acaso o senhor ou algum parente adoecerem de noite?

    E não fora isto teria sempre um médico amigo disponível a qualquer hora do dia ou da noite.

    E tem um automóvel à disposição.

    São mundos diferentes o senhor nunca vai perceber isso.A vida é mesmo muito difícil para alguns, a maioria dos portugueses, e podem estar magoados com a forma como corre esta reforma. RR

    ResponderEliminar
  10. Anónimo23:49

    Näo direi magoados, mas confusos, repare que se habituou a ter onde recorrer em caso de emergência e agora vê tudo alterado de repente pode não ter capacidade de se lembrar das alterações quando se vê aflito e faz como sempre fez sendo que agora os resultados não são os mesmos.

    ResponderEliminar
  11. RR -Sempre assumi publicamente que vou ao privado! E que desde o meu primeiro vencimento que tenho seguro de saúde! Mas não é isso que me faz desejar o fim do SNS!
    Mais. Neste post não quis comentar a reforma: porque não se trata de reforma! E quando falei em nojo, referi-me à comissão e à ARS, fazendo questão de deixar isso bem claro!
    Se quiser discutir a reforma, também estou disponível para isso!

    ResponderEliminar
  12. @anónimo da confusão- tem toda a razão! Há muita confusão e desinformação: infelizmente, demasiada gente está mais interessada em criar medo e confusão, do que em contribuir para o esclarecimento!

    ResponderEliminar
  13. Era optimo que todos pudessemos ter um médico e assistência médica junto à nossa casa mas isso não é exequivel, nem em Portugal nem em lado nenhum. Ou apostamos na qualidade ou na quantidade. Será vantajoso termos os SPA que todos querem ou será melhor que estes tenham bons médicos, enfermeiros e instrumentos? Eu acho que é melhor a qualidade mas cada um que vale por si.....

    ResponderEliminar
  14. Também aposto na qualidade, mas como se falou aqui há muita desinformação. Se os orgãos locais apostassem na informação as populações dos meios a utilizar e em transportes locais que aproximassem as pessoas dos locais de qyalidade em vez de apostarem em votos e em ideias populistas prestavam um melhor serviço.

    ResponderEliminar
  15. Pedro19:52

    E se houvesse urgências, o homem teria sido salvo? O povo nem sabe o que é um AVC, nem o que é necessário para o seu diagnóstico, sequelas, tratamento, etc.
    É a ignorância do nosso povo espelhado na televisão. E o resto do povo aplaude e apoia.

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!