sexta-feira, abril 16, 2010

A tolerância de Ponto e a intolerância de gente parva!

Anda por aí muita gente entretida a zurzir contra a tolerância de ponto concedida por algumas autarquias aquando da visita do Papa a Portugal. Os leitores sabem que tenha afeição pela teoria de que se os vibradores fossem mais baratos, havia menos gente a falar da vida alheia; o que se aplica a muitos homens!
Vamos perceber uma coisa: se a família recebe pela primeira vez o noivo da filha, não lhe dão de jantar torradas barradas com miséria para o cabrão perceber que são gente humilde e de parcos recursos: fazem um esforço, procuram oferecer o melhor que conseguem, tiram dos armários as velhas toalhas doadas pela avó e aquele serviço de pratos que só aparece no Natal! E isto não tem nada de snobismo ou hipocrisia, é a cortesia de quem gosta de receber!
Obviamente que a visita a Portugal do Papa numa semana simbólica como a de Maio é importante para o País: até mesmo economicamente, porquanto os pastorinhos trazem mais dinheiro a Portugal que vários do Ministros da Economia! Por isso, só os gente tonta anda entretida a zurrar sobre o dinheiro que se vai gastar nas três missas que o Papa vai dar! Porque nem sequer é mesquinhez: é mesmo estupidez!
Questão diferente é a tolerância de ponto! E não pelo argumento idiota de perda de produtividade, curiosamente, também usado aqui no burgo quando se ofereceu o dia de aniversário aos trabalhadores municipais. A questão é que Portugal, recorde-se e pasme-se, é um País laico, pelo que, abrir esta excepção, pode suscitar complexas questões no futuro, porquanto, quando amanhã vier a Portugal o Dalai Lama os seus seguidores vão exigir o mesmo tratamento! E um dia vamos ter uma tolerância de ponto, porque vem a Portugal o Edir Macedo da IURD...

22 comentários:

  1. Como nem sempre irá acontecer o fenómeno de concordar com a sua opinião, embora compreenda em muitos casos o seu ponto de vista, mas hoje e em particular nesta temática tenho um ponto de vista muito semelhante, o bastante para nada ter a acrescentar ao que escreveu.

    Hasta

    ResponderEliminar
  2. Anónimo12:21

    Há motivos para tudo. O dia do aniversário, o dia do beijo, o dia da virgindade, do aniversário do casamento, do baptizado, da comunhão, até o dia do pau feito ou pau mole.

    Mas sobre o dia de borla aos da Câmara. Não está em lei nenhuma e 700 dias, se considerarmos esse o n.º de trabalhadores ... não será muito dia?
    E isso não é da competência da Câmara. As férias, faltas e licenças são APENAS as que a Lei permite.

    ResponderEliminar
  3. @anónimo - foi esclarecedor! Mas permita-me que lhe diga, que sou sensível a oferecer o dia para celebrar o Dia de Pau Feito!

    ResponderEliminar
  4. Albernoa14:40

    Sei que não tem nada a ver com o tema do post,mas não quero deixar de relatar o que se passou na última assembleia extraordinária da JF de Albernoa em que foi aprovada uma moção de censura relativamente ao facto do Presidente da CM se ter deslocado á freguesia sem ter dado conhecimento ao executivo da mesma.

    ResponderEliminar
  5. @albernoa - Algo que me parece justificado!

    ResponderEliminar
  6. Albernoa15:02

    É lamentável ter uma presidente da junta que a única preocupação que tem é o seu partido e não o desenvolvimento da terra que a elegeu.

    ResponderEliminar
  7. @albernoa - não conheço a senhora nem o seu trabalho! Aliás, sempre assumi, que não tinha a menor preparação para opinar sobre os candidatos às juntas, porquanto, é realidade que conheço mal, com duas ou três excepções!

    ResponderEliminar
  8. Albernoa15:10

    Pois tenho pena de conhecer tal pessoa, mas mais pena tenho da tristeza em que se encontra a minha aldeia.Claramente isto não tem a ver nada com partidos mas sim com competência,disponibilidade e ambição.Reconheço que em algumas autarquias e juntas comunistas o trabalho é assinalável, mas na minha aldeia é uma questão de a visitarem e tirtarem as próprias ilações.

    ResponderEliminar
  9. Cá para mim, não havia tolerância de ponto nenhuma!
    Primeiro porque as faculdades vão continuar abertas, logo enquanto uns que tiveram ponto para saudar o santo padre estão com os colhões assentes em casa, eu tou a levar com um teste de constitucional em cima!
    Em segundo lugar, nao deveria haver ponto, mesmo sendo a primeira vez que o Papa - além de chefe da igreja, chefe de um micro-estado - cá vem, pois então fazia-se ponto para receber o Obama, e todos os outros chefes de estado que cá viessem pela 1ª vez!

    O Estado é Laico, sim, e por esse motiivo devia estar a cagar-se para um velho-te que muitos adoram nem sei porque motivo!

    "É a cabeça da igreja"??
    Estão a falar do quê? Daquela instituição pseudo religioso-política e económica?
    Sim, sim já dei do que falam... aquela onde há pouco houve denúncias de pedofilia.


    Acho mal trazerem o chefe dos srs padres-pedófilos a fátima, onde são adoradas 3 criancinhas....

    sabe-se lá o que poderá acontecer!

    ResponderEliminar
  10. Eia M, que exagero. Mas discordo terminantemente com dia de tolerância de ponto. O sr não pode nem deve ser tratado de forma preferencial de modo nenhum. (confesso que achei piada ao discurso M)

    ResponderEliminar
  11. Anónimo17:03

    Tolerâncias de ponto e pontes são as tais portuguesiçes bacocas que nos marcam como povo atrasado e sem vontade de avançar, que não se governa nem se deixa governar (diga-se de passagem que quen nos tem andado a governar são tão compententes como um cão a guardar um presunto).

    No meu trabalho nunca tive uma tolerância de ponto, uma ponte ou sequer um feriado facultativo (para quem não sabe Carnaval e feriados municipais são facultativos mas dados por adquiridos). E pude viver sem eles o resto do povo (geralmente função publica) não pode viver sem tolerâncias de ponto e pontes porquê?!
    Tolerância de ponto por causa do Papa!?!?!?!?
    Vão mas é papar nas nalgas!

    ResponderEliminar
  12. Gostei da forma em que expoe este assunto.
    Retrata exactamente o que acontece na realidade.

    Naõ sou a favor desta tolerancia de ponto, pela razão de que esta surgiu com um outro objectivo;)

    ResponderEliminar
  13. uiii, tantos erros!lol

    ResponderEliminar
  14. Anónimo19:02

    Bom texto!

    ResponderEliminar
  15. De acordo, tirando as últimas frases...

    Esta prática vem apenas no seguimento que outros estados fazem aquanto da visita de um Papa, é um acontecimento a nível nacional e a ser apoiado pelo estado e por aqueles que se querem crentes. Quem não quer apoiar, não apoia, simplesmente...;)

    ResponderEliminar
  16. Anónimo19:27

    @M

    Quer seja crente ou não, um pouco de respeito pela figura do Santo Padre só lhe fazia bem ... Mas, enfim, a avaliar pelos seus comentários aqui e noutros blogues já deu para entender que não passa de um BETO IDIOTA E MAL EDUCADO.

    ResponderEliminar
  17. Viva H

    Concordo com quase tudo o que escreve no texto. Principalmente com a questão dos vibradores.
    Num dos ponto, sou no entanto de uma opinião diferente.
    Sabe porquê? Porque os pratos estão escacados e já nem no Natal aparecem, as toalhas rotas e comidas pela traça. Para comer só mesmo torradas. E porque sobraram do baptizado da prima e trouxeram para casa. Lá ficará o dito, para além de cabrão... bem, dêem azo à imaginação.

    É óbvio que não se pode exigir aos portugueses que apertem o cinto ao ponto deste já dar 2 voltas à cintura e ao mesmo tempo deitar dinheiros públicos pela janela fora. Até porque sendo a tolerância para dia 13, quinta-feeeira, por exemplo, está-se mesmo a ver os Lisboetas todos a ver o Papa... pela televisão no Algarve. Porque vão mas é fazer mais uma ponte.

    M: a irreverência da idade amacia as tuas palavras. Mas não te esqueças que não estás a ofender só o Papa, mas todos aqueles que acreditam na igreja católica e se revêm nela.

    ResponderEliminar
  18. clarificador22:13

    @17:03

    Não me diga que à hora a que comentou já estava em casa no PC pessoal. Olhe que os mandriões dos funcionários ainda eatavam a trabalhar!! LOL

    P.S.: aprendeu a redigir nas novas oportunidade, eÇa portuguesiÇe bacoca sócretina?! A avaliar pela amostra :)

    ResponderEliminar
  19. Anónimo02:37

    @clarificador

    Algo me diz que por algum motivo anda a cumprir horários, provavelmente coisa a que se tinha desabituado nos últimos quadriénios quiçá?

    Vá lá camarada funcionário publico, goze bem o seu emprego, as tolerâncias de ponto e pontes, ninguém lhas vai tirar.

    Reparei na sua perspicácia e sapiência ortográfica que merecem uma nota de agradecimento pela correcção.

    Deixo-lhe também uma dedicação especial que lhe permitirá exercitar a conjugação verbal no dito comentário.

    Imagine a última linha do comentário das 17.03 conjugada no singular dedicada a si camarada...

    ResponderEliminar
  20. Anónimo22:20

    E se issem aos anus uns dos outros?

    ResponderEliminar
  21. É admirável, diga-se de passagem notório, a forma como alguns "cristãos agarrados" criticam a minha forma de expressão, os meus cometários, a minha forma de escrever áspera, e no entanto mal lêem o que gostam tiram a pele de cordeiro e começam a insultar...

    É hilário virem-me chamar de beto! Esta é a do ano. M, o beto.


    Falem de mim, bem ou mal, o que interessa é que falem. Gracias anónimos por me proporcionarem momentos de riso a estas horas.

    Com certeza que dormirei bem melhor que vocês, e não precisei de rezar nenhum terço para não ter pesadelos!

    ResponderEliminar
  22. M: Estás-te a esticar!!
    Poe-te fino ou levas a tal tareia!

    Beijo

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!