quinta-feira, abril 29, 2010

Coisas que é complicado dar um título...

Ontem tomei café no Fontelos. Não entrava lá, talvez há uma década! Uma pequeno café restaurante, sem charme nem excelência, a beijar Belém, um sitio que foi quase a minha casa durante 5 anos. Não propriamente uma casa, mas onde religiosamente almocei durante anos. Um sítio daqueles onde sabiam o nosso nome, onde Sr. Manuel guardava um prato com aquilo que sabe que eu gosto, onde de quando em quando me surpreendia e me servia o que não estava na lista. Onde tantas vezes me sentei sem saber o que iria comer depois. Onde o chato do Henrique me bombardeava com as vitórias do seu FCP - não me recordo de ninguém mais fanático - até meio da semana, naquela época chata em que o Porto só sabia ganhar.
Quando entrei sabia que não ia encontrar ninguém! Porque os anos passaram e eles regressaram à sua Bragança Natal! Mas foi impossível não sentir a nostalgia das recordações que o tempo não consegue roubar! E a estranheza desconfortável de ver quase vazias as mesas sempre cheias, onde mulheres deslumbrantemente ocas nos revigoravam as hormonas, as saudades das tardes de cerveja a recordar noites históricas!
Só tomei um café! (e por acaso fui dar uma mijinha, mas não acho que deva referir isso no post!). Quando saí, fiquei na dúvida entre estar triste ou contente por ter regressado...

10 comentários:

  1. Também foi minha casa durante os 3 anos que estudei em Lisboa... Mas para mim já deve ir perto dos 10 anos que nunca mais lá fui... Sem dúvida que era um sítio sempre cheio de gente, das quais "muita" mulher bonita se via... :-)

    ResponderEliminar
  2. Nem o Henrique estava lá?

    Que saudades de entrar naquela cozinha e eles me prepararem um prato especial.
    Durante os meus 5 anos de U.L., devo de ter batido o record de almoços.

    E lembras-te quando nós levávamos os enchidos....

    ResponderEliminar
  3. Luis - Nem o Henrique! Nenhuma cara dos velhos e bons tempos!

    ResponderEliminar
  4. Nunca voltes aos locais onde foste feliz...

    ResponderEliminar
  5. SZ - Por vezes, estamos lá, mesmo sem estar...

    ResponderEliminar
  6. É mesmo uma sensação estranha essa que descreves. Guardamos na memória momentos e tempos que já não voltam. Sabe bem recordar, mesmo com nostalgia, quando a lembrança é marcante e feliz. Se calhar é mesmo mehor não voltar mas, por vezes, é irresistível ir lá espreitar a ver...

    ResponderEliminar
  7. Anónimo12:44

    A nostalgia dos good old days que podemos sentir acerca das mais variadas fases das nossas vidas. Um espaço, uma época, uma pessoa ou um algo (não necessariamente em graduação de relevância), tudo é passível de nos despertar aquela tão portuguesa palavra que é SAUDADE!

    Há muito quem diga que recordar é viver, mas suponho que seja um viver saudosista, um viver de algo a que não se deu o reconhecimento necessário ou, caso assim não tenha sido, um reconhecimento que só podemos entender por excessivamente efémero.

    Poderá ser pelo crescendo de idade, mas dou inúmeras vezes comigo a ter estes destartalados pensamentos, os quais apenas têm a importância com que cada um os configura ou lhes entende atribuir..

    ResponderEliminar
  8. que engraçado...comecei a ler este post e pensei "Fontelos, este nome não me é estranho..." ah, pois é! também sou moça para não entrar lá há mais de uma década, quando levei meia década a não sair de lá. É que era mesmo ali ao lado de casa e a universidade ainda ficava a uns 500 metros...
    Ele há coisas engraçadas e o mundo é tão pequeno, quase tão pequeno como o Fontelos!

    ResponderEliminar
  9. SZ tem toda razão, não devemos voltar aos sitios onde um dia fomos felizes! A felicidade é efemera e regressamos a julgar que tudo está como deixamos.... mas nada está! A vida continua....

    ResponderEliminar
  10. Um dia destes a ver um album de fotografias antigo em casa de meus pais , não consegui conter as lagrimas, fiquei deprimida, triste e nostalgica,pois estavam fotos que registavam pessoas e momentos que jamais irei "abraçar".
    Quando fechei o album , vi que tinha uma frase gravada com letras douradas todas pomposas que dizia : "recordar é viver", pensei : Viver??!!
    É mas é sofrer..!!

    Concordo com a SZ!
    Mesmo que queira reviver momentos passados, jamais será igual e vamos estragar a magia que fica.

    (ao menos saiu aliviado, não era para referir isto no comentário)LOL

    bjs

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!