sexta-feira, maio 28, 2010

Em defesa da Vuvuzela


Tenho lido profunda indagação com a coitada da vuvuzela, nome que apenas consegui escrever depois de inquirir a Dona Internete. E palavra de honra que não consigo entender esta repulsa nacional a este instrumento de nome estranho; na semana que se enterra, recebi dezenas de convites para grupos no Facebook de protesto (os gregos protestam nas ruas, a malta ajunta-se no FB), tais como, "já não suporto a Vuvu e ainda não começou o Mundial", "acabem com a Vuvu e baixem os preços dos combustíveis" e a minha predilecta e que pondero aderir "tirem a vuvuzela da boca e enfiem-na no cu".
Por tudo isto, na minha contagiante generosidade na luta pelos oprimidos, venho aqui defender a honra da Vuvu: é verdade que me irrita a questão semântica e não gosto do nome! Muito mais correcto que chamar-lhe vuvuzela, seria denominada do que é, ou seja, uma gaita que tomou viagra, razão pela qual mede cinquenta centímetros.
Desculpem a minha terna ingenuidade, mas sou incapaz de entender esta contestação; porque colide com as minhas mais intimas e profundas convicções, porque é um atraso de cidadania de décadas, que nos faz regressar a esse obscuro século XX. Protesto e não entendo, porque estúpida razão, depois de anos a defendermos o contrário, se juntam pessoas no Facebook a lutar, para que se tire a gaita da boca! Uma obscenidade é o que é!
Não vão nisso leitoras: usem-na e abusem, porque soprar na vuvuzela é um imperativo nacional: a perfeição, vem da prática...

23 comentários:

  1. vuvu quê? porra até o nome das cornetas já mudaram, e ninguém me avisou?

    ResponderEliminar
  2. Eu prefiro gaita! Mas.. mandar soprar a corneta também é giro!

    ResponderEliminar
  3. sim, soprar na gaita, é muito mau....

    ResponderEliminar
  4. Anónimo15:08

    O que este blogue tem de fabuloso é que ao lado de textos sérios, temos estas coisas para nos fazer rir. Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Então se percebo, a expressão é má, mas o resto é bom?! ehehe

    ResponderEliminar
  6. (corada)Não confirmo, nem desminto. lol

    ResponderEliminar
  7. Depois de ler atentamente o texto, depois de soltar algumas gargalhadas, ocorre-me a seguinte questão:
    O viagra faz crescer????

    ResponderEliminar
  8. SZ - Confesso que não faço ideia! Tenho uma colega que sim: o Viagra não faço ideia!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo16:33

    Excelente!!!

    ResponderEliminar
  10. confeso ja soprei na gaita e aquilo não é facil :)

    ResponderEliminar
  11. O que é excelente? Soprar na vuvuzela?!

    ResponderEliminar
  12. SC - se precisar de treinar, estou sempre disposto a ajudar as minhas leitores! Sou generoso.. que quer que lhe diga!!

    ResponderEliminar
  13. Mas afirmas no texto!...Poderias saber de algo que eu desconheço...looool!
    Viste? É só falares de gaitas, que vêm logo as "gajas" comentar, todas "empolagadas" (onde me incluo, obviamente...)

    ResponderEliminar
  14. Anónimo17:42

    Na tua, eu soprava!

    ResponderEliminar
  15. Anónimo19:07

    ja pensou h... um novo nome para uma personagem dos seus casos práticos... Vuvuzela!!! LOL

    ResponderEliminar
  16. No próximo, prometo!

    ResponderEliminar
  17. Anónimo20:32

    cambada de gays pa! Dêm a vuvu à nucha! LOL

    ResponderEliminar
  18. Essa indignação toda deve ser por ter sido um chinês a vendê-las e por já terem esgotado...;)

    Coitada da Vuvu!

    ResponderEliminar
  19. raispartaasvuvuzelas!

    Agora vou apanhar ar , pq fiquei sem ele enquanto "mandei" umas gargalhadas com este post e comentarios....

    ResponderEliminar
  20. Xiii mãezinha como isto ficou...
    Olha H, deixo aqui este comunicado, só para os comentadores.
    Fui à Manifestação de sábado, e soprei na vuvuzela. E fiz uma descoberta feliz, aquela geringonça desmonta-se e transforma-se num apito para ir aos patos.
    Há algum caçador no painel de comentadores? Fica a informação.

    ResponderEliminar
  21. Bem que eu tinha dito que a gaita servia para várias finalidades...

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!