quarta-feira, maio 05, 2010

Está a barraca armada!

Escrevi há dois anos, quando me pareciam excessivas algumas críticas à CMBeja, que o maior problema da oferta cultural da cidade eram... os bejenses. Porque somos um povinho complicado. Passamos o tempo a lamuriar que nunca acontece nada, mas sempre que se faz algo, voltamo-nos a queixar, com um interminável espólio de recriminações. (veja-se por exemplo os recentes ataques à Ovibeja: todos percebemos mais de feiras do que o Castro e Brito, que por acaso foi quem inventou esta e a alimenta há quase três décadas!).
Escrevo estas linhas motivado pelo chinfrim à volta da tenda, com críticas daqueles que têm a obrigação divina de criticar tudo o que acontece!
Vamos ao raio dos factos: um Banco quis realizar uma iniciativa em Beja, pagou a utilização de um espaço, os direitos de usar outro e concedeu ainda um apoio a uma entidade local! Quanto é que tudo isto dá em Euros? Não sei, mas mesmo que algumas das cedências fossem gratuitas, a minha opinião não mudava!
Esta iniciativa podia ter acontecido antes de 11 de Outubro? Provavelmente não! Tem culpa a anterior CMB? Concerteza que não! Estas iniciativas não aconteciam devido a um preconceito, estúpido como são todos os preconceitos, aquilo que ninguém assume mas tem nome, o chamado imposto comunista! Ou seja, com a hostilidade no discurso do PCP com os empresários nacionais, estes tendiam a afastar-se de Beja. O que é estúpido: sempre que a CMBeja teve de abrir as pernas para os interesses dos grandes grupos empresariais, fê-lo de sorriso aberto no rosto! (embora, em comentários bacocos, se perceba que o preconceito contra todos os que têm algum dinheiro existe em muitas cabecinhas pensadoras!).
Dito isto, pergunta-se: é importante esta iniciativa, em si mesmo considerada, para a cidade? Nem por isso! Apesar de em tempos de miséria todas as migalhas serem banquetes! E destas iniciativas é ganhos para a hotelaria e restauração, pelo menos. E iniciativas como estas - recentemente o BPI fez em Évora, tendo deslocado-se lá empresários bejenses - são sobretudo importantes para criar dinâmicas de investimento e fazer chegar às cúpulas dos bancos as preocupações dos empresários da região.
Mas o que eles não entendem - uns porque não querem, outros porque não conseguem - é que o importante é colocar Beja na mapa dos eventos, sejam eles iniciativas do BPC e depois da CGD, o Congresso do Turismo, um de medicina, o encontro cultural do IPB ou mesmo a comemoração do aniversário do PCP: porque todo e qualquer evento que venha para a cidade é importante! E todos devem ser apoiados e bem recebidos!
E aqui é que existe matéria para criticar! Porque a CMB antiga não sabia receber aproveitar os eventos que recebia e temo que a nova gerência ainda esteja a gatinhar! (agora os camaradas tiveram uma erecção!!!)
Beja tem que aprender a explorar estes eventos! Nas refeições têm de ser servidos vinhos e gastronomia alentejana, tem que existir um programa social para mostrar a região, a tal Loja Gourmet tem de abrir para levar estas pessoas lá e gastarem, de uma vez por todos Beja precisa de um Guia Turístico decente para persuadir quem nos visita em trabalho a regressar para lazer, aproveitar para fazer uma rota turística ou convidar pessoas a ir aos nossos restaurantes ou conhecer o nosso artesanato! Por maiores que sejam os nossos sonhos e ambições, a hospitalidade é o nosso maior trunfo para o turismo e estas iniciativas têm de ser usadas para potencializar a cidade e a região! Não escondo que preferia que a tenda fosse instalada na Praça da República, que fosse o centro de um conjunto de iniciativas - a horas decentes - susceptíveis de acordar o centro histórico adormecido: mas acham que é possível atrair pessoas e investidores para a cidade se começamos feitos histéricos a gritar contra a instalação de uma tenda em vidro três dias na porta do Museu? A construir teorias da conspiração sobre os poderes ocultos dos bancos e a insultar toda e qualquer pessoa que tenha um dia a dia melhor que o nosso?!
Aliás,giro giro, era reunir um conjunto de gente boa, um bando de intelectuais de taberna e ficarem à porta a atirar ovos a quem entrava na tenda! Porque é assim que vão construir a cidade que se esforçam para ter...

35 comentários:

  1. Anónimo15:44

    Este é dos teus bons post! Amei as entrelinhas!
    Abraço
    PD

    ResponderEliminar
  2. Anónimo16:02

    Já teve direitos a insultos no A Cinco tons!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo16:22

    concordo com as tuas palavras.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo16:25

    ...Logo à noite quando, Banqueiros, Finança, Empresários, Políticos e naturalmente os seus convidados se sentarem, nas certamente luxuosas mesas do jantar, sobre o olhar misericordioso da nossa Rainha D. Leonor, esta dará certamente muitas voltas no seu real túmulo, logo ela que sempre se preocupou com os mais desfavorecidos, que fundou em Portugal as Misericórdias e se desprendeu das mordomias da corte, vê agora a sua imagem associada aos que se especializaram precisamente em práticas pouco condicentes com a vida e obra da soberana .



    in http://bejahoje.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  5. Beja -
    Aliás,giro giro, era reunir um conjunto de gente boa, um bando de intelectuais de taberna e ficarem à porta a atirar ovos a quem entrava na tenda! Porque é assim que vão construir a cidade que se esforçam para ter...

    in Viagra e Prozac

    ResponderEliminar
  6. Em verdade, em verdade vos digo, este país cheira mal, há sempre um poeta da desgraça atrás de cada iniciativa, parece que bom, mas mesmo bom era sentarmo-nos atrás do chaparro à espera que a vida passasse, não há pachorra para tanta critica. tenham dó de quem faz alguma coisa, mesmo que seja mal feita, é sinal de que está vivo.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo17:54

    H.
    Gostei...um bom post...diz tudo quanto eu gostaria de dizer em prol da nossa cidade,inclusive que também teria achado melhor ser feito noutro espaço, talvez na praça da republica, com muito mais dignidade. Os tempos encarregar.se-ão de fazer as pessoas perceberem esta tónica a não ser que prefiram a máxima de quanto pior melhor!!!
    R.R.

    ResponderEliminar
  8. Uma rectificação: O inventor da OviBeja é o meu amigo Manuel Figueira...

    Quanto ao resto...não havia necessidade...e, me fico por aqui!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo20:13

    Mais um post patético e ridículo.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:22

    Não é que o crime não compensa. É que, quando compensa, muda de nome.
    Advogado H

    ResponderEliminar
  11. H, concordo plenamente e acho o seu post fantástico e muito fiel na descrição da sociedade bejense, tal como os velhos do Restelo de Camões... Queremos vida na cidade e para tal todos os eventos são bem vindos!!!!!

    ResponderEliminar
  12. Anónimo22:35

    Se essa malta que se vem banquetear junto ao museu, comprar a cidade, o JPV passa a gerente bancário.
    A Cristina a sub-gerente, ai as contas ...

    ResponderEliminar
  13. ZIG - como sabes, tenho profunda estima pelo Manuel Figueira!

    ResponderEliminar
  14. @anónimo das contas - não lhe contaram que afinal estavam certas?

    ResponderEliminar
  15. Anónimo22:38

    Dia 06-05-2010 vendem-se ovos e coisas podres no sitio do costume.

    Atenção não me refiro ao WC do Modelo/Continente.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo22:52

    Meu Kerido H
    Pergunto:
    Aquele espaço não pertence ao museu?
    Claro que sim, logo sendo o museu propriedade da Assembleia Distrital, porque nao foram os municipios ouvidos sobre o aluguer do dito espaço?
    E para onde vai o dinheiro desse aluguer?
    Para a A.D. ou para a CMB?
    Vamos saber mais cedo ou mais tarde, e entao poderei opinar consistentemente se a tenda foi ou nao uma boa aposta de quem decidiu ali colocá-la.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  17. Kerido Vidigueira - Não me parece que pertença ao Museu; pelo menos a esplanada no mesmo local era da CMB, como foi a CMB a autorizar no passado a instalação de tendas semelhantes. Mas não foi para um Banco, mas para uma festa.
    Sobre ser uma boa aposta, eu preferia a Praça: mas se a hipótese é ali ou nada, que fique ali. Ainda que isso enerve alguns intelectuais de taberna.
    Esta patética discussão, faz-me lembrar há umas semanas atrás a vinda do Papa! Enfim, há quem tenha dificuldades em perceber...

    ResponderEliminar
  18. Anónimo23:34

    Podes concretizar essa da taberna?

    ResponderEliminar
  19. @anónimo - de café, se preferir!
    Experimente ouvir as discussões de café ou taberna quando se fala de política e leia os disparates que hoje foram escritos: se perceber as diferenças, por favor esclareça-me, que eu não consigo perceber!
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  20. Anónimo23:52

    Já tinha lido o seu texto, mas depois das críticas que lhe fizeram em outros blogs, voltei a ler. E mantenho a impressão que tive: não criticando a Camara - e eu discordo que se tenha usado aquele espaço - critica a escolha do local e critica a Camara anterior e a actual por aproveitarem mal estas festas.
    Num bom texto, lucido e inteligente. Continue.

    ResponderEliminar
  21. Meu caro - a diferença é que você leu o texto. Outros nem tentaram ler. Outros até tentaram, mas não conseguiram!
    Aliás, confesso-lhe uma coisa: ainda não percebi a razão de tanto histerismo!

    ResponderEliminar
  22. Deixa-me ver se percebi.

    Esta ESCUMALHA, e a outra dos outros blogues, queria ir visitar o museu? Passear... e ir visitar a Rainha D. Leonor?

    quase que aposto que 98% não põe os pés naquele local nos últimos 5 anos.

    Se fosse uma festa de um qualquer casamento de ciganos ou de uma iniciativa do PCP já estavam todos de acordo.

    Força H., força Pulido, não votei em ti mas nisto de trazer para Beja eventos tens o total apoio da maioria das pessoas.

    Já agora, só não percebo é que alguém que está na Expobeja no lugar que está, i.e. uma entidade que de eventos deveria perceber alguma coisa diz o que diz?

    ResponderEliminar
  23. gostei!
    Para Beja evoluir precisa de uma elevada participação de quase todos. Tipo FarmVille! :)
    De gentes que dediquem partes das suas vidas e lutem pelos seus objectivos e sonhos....não cair na inercia e ande para aí a disparatar criticas absurdas, muitas vezes na ignorancia (só porque sim)..enfim!

    Luís: por falar em preconceito,que é tipo uma doença incuravél e contagiosa em recintos fechados e sem ar fresco , eu concordaria igualmente com uma festa dos ciganos, falar de culturas faz falta e ajuda a corromper o maldito preconceito....

    ;)

    ResponderEliminar
  24. Anónimo09:29

    O sr H não foi convidado..?parece mais dor de cotovelo,esta antiquado sr.H.

    ResponderEliminar
  25. Eu é que tenho dor de cotovelo?! Porque defendi a realização deste e outros eventos semelhantes?!

    ResponderEliminar
  26. Anónimo15:01

    Esta iniciativa correu todo o País! Só em Beja deu polémica! Que gentinha esta!

    ResponderEliminar
  27. Sofia17:34

    Esta iniciativa decorreu em todo o País! O que diriam se não viesse a Beja. Se o BCP não ouvisse os convidasse os empresários da cidade. Se não tivesse dado um jantar no Hotel. Uma vergonha esta mesquinhez!

    ResponderEliminar
  28. Anónimo18:09

    Uma boa análise, lúcida e inteligente. Como é normal! E permita-me um conselho: não perca tempo e energia com quem não merece!

    ResponderEliminar
  29. Anónimo22:58

    Sr.H anti contas, onde está o resultado da auditoria?
    Estou a ver que sabe mais do aquilo que quer fazer crer? Para quem diz que nada tem a ver com a câmara e blá blá blá ...

    ResponderEliminar
  30. @anónimo - sei o que é público. Sobre auditorias, não me apercebi de nenhuma notícia.

    ResponderEliminar
  31. Anónimo00:30

    Não faço ideia se o espaço onde se realizou o banquete foi cedido por imposição do organizador ou, por simples sugestão do detentor da autorização. Imaginemos o 1º caso:
    Toda a gente reconhece que não sendo o espaço o mais adequado para realização do evento porque razão haviamos de ceder ao organizador e porque não haveria este de compreender que na entrsda dum Museu e cercando uma estátua, não era de facto o local mais indicado. Nem vale a pena considerar o 2ºcaso.
    Para Beja evoluir não precisa de sujeitar-a chantagens, nem é vergonha, mesquinhez ou preconceito demonstrar as razões que suportam as suas decisões
    Este evento percorreu todo o país!
    À porta de Museus?

    ResponderEliminar
  32. Anónimo13:40

    A famosa tenda no museu da cidade !!!
    O que se vai passa?
    De quem é ?
    Porque esta isto aqui ?
    São algumas das perguntas que as pessoas faziam ao dar de caras com aquele mas marro montado em plena parte histórica, sem duvida que surtiu o efeito desejado , dar nas vistas e mostrar ao povo que Beja existe e que tem interesse .
    Não se entende as criticas mas sim podiam tomar como exemplo para poder desenvolver outras actividades aproveitando os bons espaços públicos que a cidade tem .

    ResponderEliminar
  33. Anónimo19:38

    Hugo, respeito, apesar de por vezes brincar com isso, mas, acima de tudo respeito as suas opções politicas. Respeito o apoio que demonstrou ao JPV.

    Mas, agora, passado este tempo todo, depois de tanto "desnorteio" custo a acreditar que esteja 100% de acordo com tudo. Até porque uma pessoas com inteligencia pensa por si e não pelos outros.


    Gosto de ler as suas crónicas, gosto de "picar", até porque enriquece o blog, afinal passamos aqui bons momentos, por isso lhe peço que deixe de ser tão "pulidinho", uma "alfinetada" quando se dá na altura certa, é como uma chupeta que se oferece a uma criança chorona...

    cumprimentos

    ResponderEliminar
  34. Anónimo19:39

    A bem da gestão JPV.

    ResponderEliminar
  35. @anónimo - tente ler os textos com detalhe, não fique pelos títulos ou pelas leituras de terceiros...
    Cumprimentos

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!