quarta-feira, maio 26, 2010

Pensei em chamar a este post, Ikea ide à merdinha...

... mas comecei a ponderar! Choca-me ver que 25 casais passaram um e dois dias à porta do Ikea para receber um cheque em compras de 200 Euros. Porque os 100 euros por pessoa parece-me uma piada obscena em tempos de crise. E apesar de gostar do Ikea fiquei com vontade de os mandar à merda!
Mas a precipitação é inimiga do bom senso e se os valores em causa e a forma dos atribuir são revoltantes, vamos ser honestos: o que passa na cabeça de alguém para estar dois dias à espera da abertura do Ikea, por forma a comprar uns móveis? Não é uma questão da crise: é um problema de parvoíce, esta triste propensão para tudo o que é de borla. Ao ver as imagens na TV da primeira pessoa a ganhar o prémio, fico com a nítida sensação que se alguém oferece-se sevícias à borla, não tinha pejo em se colocar na fila!

7 comentários:

  1. Pensei o mesmo...mas não nesses termos tão "politicamente" correctos. BJ

    ResponderEliminar
  2. Tenho uma amiga que diz que os portugueses, de borla, até choques eléctricos levam....

    ResponderEliminar
  3. E as ditas pessoas pelos vistos ou não trabalham ou faltaram ao seu trabalho para estar dois dias na espera de receberem o dito prémio. Será um comportamento normal??? Parece-me que não

    ResponderEliminar
  4. Olha, fiquei com a mesmíssima sensação! O quê é que leva uma pessoa a fazer isso? Necessidade? Falta de vergonha? Ganância? You name it...

    ResponderEliminar
  5. Zig - quando escrevi sevícias à borla, o que queria realmente dizer é que se for à borla, até para levar no rabinho os portugueses se colocam na bicha...

    ResponderEliminar
  6. Nessa não vale a velha máxima de quando a esmola é grande...ou seja, quando maior, melhor!

    ResponderEliminar
  7. Anónimo03:52

    Não será "oferecesse" no lugar de "oferece-se"... ah e tal, a malta escreve mal por culpa dos stores :P

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!