quinta-feira, julho 17, 2008

Post Orson Welles...

Não tenho orgasmos quando faço críticas, mas há notícias que me deixam terrivelmente perturbado! Porque vivem-se momentos demasiado sérios para se fazer politicas de brincadeira!
Num momento em que a Europa vive quiçá a maior crise económica do pós-guerra é intolerável que alguns Governo (como o Governo Tuga) e agora a União Europeia percam tempo, dinheiro, a paciência e a estima dos cidadãos europeus com obscenidades!
Vamos aos factos: já não bastava a famosa Directiva sobre implantes de silicone (que Pacheco Pereira tanto gosta de falar), como agora o Parlamento Europeu vai criar legislação sobre a dimensão dos vibradores!
Parece que por detrás (expressão perigosa neste contexto) da decisão está uma alegação da Associação Inglesa dos Pais Divorciados, apoiada pela Igreja Anglicana, onde se sustenta, e cito o disparate "... a dimensão usada pelos produtores na fabricação de utensílios de diversão sexual para adultos, desmesuradamente grande face ao tamanho do órgão reprodutor masculino, cria falsas imagens, adulterando as expectativas das utilizadoras, com nefastas consequências para a manutenção da santidade do matrimonio"! E segue a fundamentação com mais disparates do género!
Desculpem a expressão: mas ninguém enfia nada aos ilustres deputados comunitários que lhes explique que a dimensão que nos ... lixa, é a do preço do petróleo, das taxas de juro e aumentos do preço dos alimentos?
Uma vergonha...

4 comentários:

  1. será que temos uma legislação comunitária tão completa, desenvolvida, e adequada que não exista nada mais importante para legislar que o tamanho dos vibradores?

    Tenho uma solução prática que me parece aceitável, legislar assim: "um candidato a deputado ao parlamento europeu só pode ter uma das tres seguintes caracteristicas: picha pequena ou cerebro pequeno ou olho estreito."
    Tenho a certesa que eleminaria o debate.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo00:11

    uma vergonha! com tanta coisa importante, preocupam-se com os vibradores!

    ResponderEliminar
  3. Ao que o mundo chegou! É axiomático, que os políticos e altos deputados europeus falam de tudo, menos do essencial -"preço do petróleo, das taxas de juro e aumentos do preço dos alimentos" - porquanto ainda não lhes bateu à porta os efeitos nefastos da maior crise económica pós-guerra. Quem vive, com maior intensidade, a crise não são os nobres da high society, mas sim aqueles que constituem as classes baixas e médias dos países UE. Enfim, noticias deste tipo entristecem-me profundamente...

    ResponderEliminar
  4. se bem que acho que os vibradores devem ser tidos em consideração e respeitados... isto é a brincar, não?! só pode!

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!