terça-feira, julho 01, 2008

A camioneta da carreira...

Desde há muitos anos que o meu comodista rabinho não se sentava num autocarro! Agora chamam-lhe Expresso, que sempre é mais fino!
Assim, foi com extasiante felicidade que despertei pelas 7 para carregar as albardas até ao local onde o dito pára. Café ranhoso para não acordar demasiado e antes da hora marcada, lá estava o gajo à espera, confortavelmente sentado no passeio, que isso das paragens para autocarros é coisa de terceiro mundo!
Sentei-me sem ligar aos lugares que diziam ser marcados e liguei o pc para devorar a Anatomia de Grey até a bateria espirrar! E não consegui evitar o pensamento: porque não anda a malta mais vezes de transportes públicos?
Deu para ir visitar diversas aldeias perdidas na serra, algumas que já me tinha esquecido que existiam, tendo o prazer de viajar lentamente, vendo a deslumbrante paisagem: o preço do bilhete (14€20) até parece um obscenidade, mas se o meu amigo fizer bem as contas, irá compreender que não! Bem sei que de carro, para fazer 120 míseros km se gasta menos em combustível, mas isso é um erro de cálculo: se dividir o preço do bilhete por minutos (e não por KM) como a viagem demora o dobro do tempo, o preço por minuto é cerca de metade do que se gasta num carro! Como dizia o outro engenheiro, é só fazer as contas!

3 comentários:

  1. camioneta da carreira é simplesmente lindo, os preços até são em conta só é pena demorar pa c******!

    ResponderEliminar
  2. 120 gastas menos do que 14,20€, depende do carro, do tipo de combustivel e acima de tudo... a velocidade... claro que no limite permitido (120km/h em Auto-estrada...) aí é verdade...

    O desconforto dos Expressos é que por vezes é muito mau... se tiveres sorte de não teres lotação esgotada e demasiado barulho aos ouvidos!!!

    ResponderEliminar
  3. Sempreempé17:41

    És mesmo Engº...

    Então e as boleias!

    Ehehehehehehe

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!