segunda-feira, fevereiro 16, 2009

100 razões para amar Beja - 30 (com Adenda)

Foi através de um blogue hoje adormecido (recuso-me a escrever que terminou) que fui alertado para a sua existência. Mas ociosamente deixei correr semanas até ir descobrir o local. E confesso que fiquei absolutamente encantado com a Herdade dos Grous.
Já conhecia o vinho que é fenomenal, mas o local é soberbo. Um deslumbrante lago (salvo erro, são 100 hectares de água) e um hotel charmoso que se estende sobre as margens. Gosto bastante do restaurante: não sendo barato, a vista compensa o preço, porque a comida faz amor com o vinho e a paisagem, enamorada pelo serviço que é soberbo.
É impossível colocar em palavras a sensação de percorrer pelo baixo-alentejo profundo, especialmente quando o calor sufoca, e perdermo-nos na paisagem de água, num imenso lago que sorri para nós, onde o azul brinca com o branco caiado e o coreto chama por nós!
Encanta-me sobretudo os fins de tarde, quando o sol morre no lago e as primeiras brisas frescas nos beijam. Encanta-me saber que aqui tão perto existe algo infinitamente belo, num perfeito contraste com a planície seca. Encanta-me saber que existe e que um dia posso lá regressar!

Adenda: Porque este blogue é dos seus leitores, fica aqui o link e o respectivo agradecimento: para quem não conhece, vide estas fotos!

14 comentários:

  1. Espero não estar enganado - mas é aquela herdade pouco antes de Albernôa? Conheci esse lugar há cerca de 25 anos quando os meus conterrâneos por lá andavam bastante. Agora é de uns holandeses ou alemães - correcto?

    ResponderEliminar
  2. Zig - Essa mesma! E pertence a um grupo alemão!

    ResponderEliminar
  3. e tem uma piscina ao ar livre com hrdromassagem!! numa zona mais dedicada a turistas! fui a herdade passear numa tarde fria, mas fiquei cheia de vontade de lá dar um mergulho! acho q seria um momento bastante zen...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo08:51

    E se conhecesses a Malhadinha ou a Herdade do Rossim verias o que há de bom por aqui... O Grous é bom mas a Herdade da Malhadinha é do best! Pôe o Grous a um canto

    ResponderEliminar
  5. Sempreempé11:32

    Caro H » há sitios que nos marcam para sempre, e as boas memórias jamais devem ser apagadas das n/ cabeças. Concordo contigo, a Herdade dos Grous é mais do que uma excelente razão para AMAR Beja.

    Convido-te a ires visitar comigo a Herdade da Malhadinha, ela merece sem dúvida um destaque nas tuas 100 razões.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo12:05

    Concordo e subscrevo H, agora falta só aduzir um aspecto nessa razão n.º 30. Com o devido tempo de antecedência é ligar para lá e marcar um almoço em que prato principal seja uma açorda de marisco servida num pão alentejano.

    Após tal repasto, potencia de sobremaneira a estada e permite disfrutar inexoravelmente mais do espaço em si!

    Nunca mais chegas a Serpa H., aí sim...

    jh

    ResponderEliminar
  7. @anónimo - Admito estar enganado, mas estava convicto que a Malhadinha não ficava no concelho de Beja, que tem sido o meu critério!

    ResponderEliminar
  8. @JH - sou um enorme entusiasta de Serpa!

    ResponderEliminar
  9. Um lugar que gosto muito, tenho fotos no meu blog aqui: http://isabelguerreiro.blogs.sapo.pt/224959.html

    ResponderEliminar
  10. Anónimo17:54

    A Malhadinha Nova põe de canto a Herdade dos Grous???!!!
    Que piada!
    Lol
    Vai sonhando!

    ResponderEliminar
  11. «O Grous é bom mas a Herdade da Malhadinha é do best! Pôe o Grous a um canto»

    HEHEHEHEHEHEHEHEHEHE

    ResponderEliminar
  12. Anónimo23:52

    Não sei quem é, não o conheço,mas isso não interessa, agora, quero felicitá-lo pelo lindo texto que escreve ,hoje sobre a barragem dos Grous. Os da Malhadinha Nova ficaram com inveja, mas isso é outra guerra. Que riqueza de linguagem, que harmonia entre a palavra e aquilo que o observador nos quer transmitir. E que coragem para manter em repouso os textos maçudos sobre potitica, gays, regionalização e mais não digo. Se li bem o editorial e com sua permissão deve estar a fazer a transicção entre o o utópico e a realidade. já passei por aí!

    ResponderEliminar
  13. @anónimo 11.52 - MUITO OBRIGADO pelas palavras simpáticas. Hoje tiveram um sabor especial. Pessoalmente, não diria utopia, mas quiçá entre uma forma romântica de ver a vida e a realidade, não raramente abjecta!

    ResponderEliminar
  14. Anónimo18:21

    Tem toda a razão, meu caro amigo, não é utopia é a forma romântica de ver a vida é que esta pode acompanhar-nos até ao fim da nossa vida.

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!