sexta-feira, setembro 21, 2007

Ainda o Caso Monge

Não conheço Manuel Monge. Não o conheço pessoalmente e, com toda a certeza por lapso meu, não conheço o seu trabalho ou pensamento político! Pelo que não procurem nesta breve reflexão, quaisquer considerações ao “homem”! Nem vou repetir que este “caso” é a consequência lógica e necessária do desnorte no PS-Beja.
Podia existir o argumento que Manuel Monge foi eleito e como tal, tem direito de tomar as suas próprias decisões, não devendo ficar preso ao cartão do partido. Mas seria falacioso!
Face ao nosso sistema eleitoral - do qual não gosto – é demagogo dizer-se que Manuel Monge foi eleito; os eleitores votaram num partido, quanto muito no cabeça de lista, sendo que por inerência têm que levar com os outros. Se reconheço a MM a legitimidade, por imperativos de consciência, para se afastar do PS e se juntar ao PCP, ao contrariar directamente uma posição do partido, oferecendo ao PCP a maioria que o povo lhes retirou nas urnas, a integridade dos princípios obrigariam que o mesmo entregasse o cartão de militante!
Mas ele não é o único a sair sujo desta triste fotografia. Se há partido que nunca podia “comprar” um vereador para ter a maioria é o PCP. Goste-se ou não, é politica firme deste partido considerar que os cargos não pertencem às pessoas, mas ao Partido que, por esse motivo, é livre de exigir a demissão dos eleitos (pensar no caso da Câmara de Setúbal ou em Odete Santos)…
Mas isto sou eu, que ainda me esforço para acreditar que na partidocracia ainda há espaço para princípios!

3 comentários:

  1. Snoopy22:42

    O texto tá bom, a opinião do autor do blog fica vincada e expressa, só que.... o homem que trocou de camisola política chama-se José Monge e não Manuel Monge. O Monge - Manuel - é Governador Civil... Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  2. @snoopy - Obrigado. A si e aos meus leitores, a minha desculpas pela gralha! Até podia tentar justificar-me, alegando que no texto assumi nao conhecer o Vereador PS-PCP, ou reafirmar os meus parcos conhecimentos das categorias eclesiásticas!!! Mas.. a pura verdade é que foi burrice da mais pura!

    ResponderEliminar
  3. Snoopy23:15

    Eh,eh,eh... não se preocupe, acontece aos melhores. Já alguma vez confundiu nomes de primos afastados daqueles que só encontramos uma vez de 7 em 7 anos? Aí é que é um sarilho...

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!