quinta-feira, dezembro 02, 2010

O teste de Direito mai lindo do Mundo!


 

Teste de Introdução ao Direito /Curso de Serviço Social

Foi em Setembro que se conheceram! Ela trazia nos olhos a luz de Maio, nas mãos o calor de Agosto e um sorriso tão grande que não cabia no tempo.
Ele disse-lhe: “ Ouve, vamos ver o mar...”
Foram o 30 de Fevereiro de um ano por inventar, falam coisas tão loucas e acabaram em silêncio, por unir as suas bocas e ele aprendeu a amar. Ainda o relógio marcava dezassete anos!
Mas amou-a como ninguém tinha amado antes. Quis dar-lhe o sol, quis oferecer-lhe as estrelas, mas como lhe faltou o talento ofereceu-lhe um anel, muitas flores, um lingerie sensual comprada nos chineses e um iphone 4, este, com dinheiro que desviou da carteira da mãe.

Foi em Novembro que ela partiu, levou nos olhos as chuvas de Março e nas mãos o mês frio de Janeiro
Lembro-me que ele lhe disse que o seu corpo tremia, mas ele, que queria ser forte, respondeu que tinha frio, falou-lhe do vento norte. Não lhe disse adeus, quem sabe talvez um dia...
Como ele tremia meu Deus! Amou como nunca amou! E nessa noite pela primeira vez na sua vida embebedou-se e acordou num motel com Jeremias, depois de ter comprado ao dono do bar um computador portátil para ir actualizar o Facebook! O dono do bar, um sensual invisual!

Foi louco? Não sei, talvez! Mas por pouco, muito pouco, ele voltaria a ser louco e amá-la-ia outra vez, mesmo sabendo que ela estava dependente da cocaína e roubava-o, tendo mesmo chegado a agredi-lo!

Sim eu sei que tudo são recordações, sim eu sei é triste viver de ilusões, mas esta foi a mais linda história de amor que um dia aconteceu e recordar é viver, ainda que uma Directiva comunitária tenha proibido o casamento antes dos vinte anos, para diminuir a taxa de infidelidade entre os estudantes do ensino superior, porquanto, há a tradição destes alunos beberem demasiado às quintas-feiras e depois perderem a noção do que fazem e com quem fazem!

Sim eu sei que tudo são recordações, sim eu sei é triste viver de ilusões, mas este foi o mais lindo caso prático que um dia me aconteceu!

Quid Juris

8 comentários:

  1. É um teste lindo e bastante inspirado. No entanto, para introdução ao Direito, é muito complicado. Aposto que foi muito traumático para os alunos... E as notas, que tal???

    ResponderEliminar
  2. ai que saudades dos seus casos praticos =D
    bjs* cota

    ResponderEliminar
  3. Anónimo15:01

    Só tu para fazeres um caso prático deste nível....Ps. depois conta-me como tudo terminou, porque recordar é viver....

    ResponderEliminar
  4. Vítor - ainda estão a fazer! Não é especialmente difícil! Mas... não é segredo que sou muito exigente!
    Pirralha - até ao jantar da gala...

    ResponderEliminar
  5. Andreia G.19:58

    Lindo...que saudades...lol...
    Se eu ainda fosse sua aluna..de certeza que agora teria que olhar pelo menos para umas 30...pelo menos!!! Bj

    ResponderEliminar
  6. Sara Pereira20:39

    Realmente... mt sem palavras. Traz recordações e saudades das hilariantes historias dos casos práticos, o tempo passa mm a correr...

    ResponderEliminar
  7. Na FDL os testes tambem deviam ser assim =P Hoje tive teste de obrigações e devo dizer que de indpirador como este nao tem nada!

    ResponderEliminar
  8. "H"
    Que saudades dos casos práticos e dos testes bem diferentes de Direito do Turismo.É verdade aos que têm inspiração falta aos que com transpiração não conseguem transmitir quase nada dos conhecimentos que têm. Ser professor e transmitir paixão não é para todos. Bem haja.

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!