sábado, fevereiro 09, 2008

Metamorfose de Narciso, por Dalí (1937)

Salvador Dalí (11 de Maio de 1904 – 23 de Janeiro de 1989)

Por incompreensíveis razoes das quais apenas posso sentir vergonha, cometi o terrível lapso de esquecer Salvador Dalí! Penitencio-me esta noite, apresentando a Metamorfose de Narciso, uma obra em que o génio catalão revisita as alegorias da mitologia grega, nomeadamente Narciso! Segundo uma das versões da lenda o jovem Narciso ao contemplar a sua imagem reflectida num espelho de água, apaixona-se pela sua própria beleza, perdendo-se numa contemplação suicida, que o leva a morrer afogado no lago, quando definha na água.
Na versão de Dali sobressai que Narciso não parece encantar-se com a sua beleza; de nos determos na personagem, concluímos que o mesmo não parece contemplar a sua estética, mas parece maravilhar-se com os seus pensamentos, um narcisismo de cariz psicológico, embevecido com as suas ideias, numa postura de arrogância intelectual, autismo face à diversidade de pensamento.
Quando ao resto… é Dalí! Nesta pintura são incontornáveis as influências dos Mestres do Renascimento, o tema clássico, revisitado com tons fortes, pinceladas quase fotográficas que se misturam com reminiscências de uma vivência forte, onde se mistura com a elite cultural do século XX, surpreendendo com a arrogância da sua postura e a irreverência do seu trato, que em conjunto o congratularam como um dos melhores pintores de sempre.

4 comentários:

  1. Belíssimo post!!

    Bom fim-de-semana!!

    ResponderEliminar
  2. At� que enfim um Dal�!! Os meu pintor preferido e este quadro tamb�m � um dos meus preferidos dele.
    Parab�ns pelo post!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo01:36

    Mais um excelente momento!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:28

    uma quadro mto sem noçao !

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!