segunda-feira, dezembro 29, 2008

O Presidente no País do toucinho e vinho tinto...

A fortíssima declaração ao país do Presidente Cavaco Silva fez-me recordar as gajas que se oferecem a um tipo, tiram-nos a roupinha e depois ... fogem com medo!
Vamos a duas premissas em tom de preliminares: o Estatuto dos Açores é uma trampa sem nenhum real interesse e o Tribunal Constitucional vai declarar inconstitucional este disparate! Dito isto, vamos ao conteúdo da coisa! Quem diz o que o Presidente disse, que fala sobre "deslealdade", "precedente muito grave", "quebra no regular funcionamento das Instituições" e na "sobreposição de interesses partidários aos interesses do País" só podia terminar com a destituição da Assembleia da República.
Fazer o discurso (onde esteve bem) e sair com cara de mau, sem mais, faz lembrar aqueles lingrinhas a que fogem e gritam "agarrem-me se não eu vou-me a eles"...

2 comentários:

  1. Parece-me que o Presidente não tinha grandes hipóteses senão fazer isto. Ao destituir o Parlamento, seria acusado de Golpe de Estado Institucional. Ele é um institucionalista puro e duro, muito dificilmente faria isso. Assim só lhe resta fazer uma cara como quem acaba de sair da faixa de Gaza...

    ResponderEliminar
  2. Era muito arriscado neste momento dissolver. E iria dar nova Maioria absoluta a Sócrates! Mas.. foi o PR quem quis dramatizar na sua primeira e desastrada intervenção! E nem conseguiu o PSD ao seu lado! Nem percebo porque não mandou aquelas duas normas parvas para o TC! O problema da declaração de ontem é que da próxima vez que fizer algo igual ninguém o leva a sério! Mais! Um claro problema de comunicação: a 31 de Julho e a 29 de Dezembro não é possível falar ao Pais! Excepto o Cristiano Ronaldo!

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!