quinta-feira, março 20, 2008

A semana horribilis do Senhor Governador Civil de Beja

Começo para deixar um esclarecimento para “mentes inquietas”: neste espaço (como eu outros que subscrevo) fazem-se observações sobre opiniões e comportamentos de pessoas, com respeito pela personalidade e intimidade das mesmas! Dito isto, vão penetrar nos factos!
O discretíssimo Governador Civil de Beja (pessoa muito afável no trato pessoal) veio na semana que terminou criticar a CMB pela cedência do autocarro para a Manif dos Profs! Se concordei com a substância, entendi que esta não era a sua missão, porquanto não prestigia o alto cargo que ocupa envolver-se em querelas de supermercado! Na altura disse, e hoje mantenho, que foi um erro político!
Pelo que fica exposto, compreenderá que me faltam adjectivos para qualificar a recente divergência de opinião com Lopes Guerreiro! Independentemente dos méritos pessoais de LG (ou da falta deles, como nos últimos “anónimos” têm gritado no seu blogue), o Governador Civil deve honrar o seu estatuto, sendo incompreensível que se permita a uma guerrilha em praça pública com alguém que é apenas um comentador numa Rádio Local de pequeníssima dimensão (com respeito para a Rádio, que já aqui assumi ser consumidor), ex-autarca de um diminuto concelho (do qual se sabe que gosto e cujo actual presidente muito admiro) e director de uma Empresa Municipal – Expobeja – que, na minha modesta opinião (e isto das opiniões é como as vaginas; todas têm, quem a quer dar, dá!) tem muitos reparos a fazer!
O GC de Beja é tipicamente um militar, homem de extrema discrição (quanto a mim, demasiada) que em regra tem utilizado de cuidadosa estratégia no desempenho da sua função: permitir-se este “bate boca” é um erro que não lisonjeia o cargo que ocupa! Melhores conselheiros, precisam-se...
A tempo: onde anda o PS-Beja que não se ouviu nas críticas à CMB e que não disse uma palavra em defesa do seu Governador?

16 comentários:

  1. Está a pedir um apontamento (pequeno papel escrito) ao colega do lado, para que possa responder!...
    Este post vai aquecer o blog.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:44

    Excelente Post! Apesar de me surpreender que ande a bater tanto no PS!

    ResponderEliminar
  3. Se a ExpoBeja fosse uma empresa municipal o LG já tinha sido mandado porta fora!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo20:29

    1 - A EXPOBEJA – Sociedade Gestora do Parque de Feiras e Exposições de Beja, EM designada abreviadamente por EXPOBEJA é uma empresa de capital maioritariamente público, do âmbito municipal, que goza de personalidade jurídica e é dotada de autonomia administrativa, financeira e patrimonial.
    2- A Câmara Municipal de Beja exerce em relação à EXPOBEJA os poderes previstos na Lei das Empresas Municipais, Intermunicipais e Regionais, nos presentes estatutos.
    3- A capacidade jurídica da EXPOBEJA abrange todos os direitos e obrigações necessários à prossecução do seu objecto.
    4- A EXPOBEJA rege-se pela Lei das Empresas Municipais, Intermunicipais e Regionais, pelos seus estatutos e, subsidiariamente, pelo regime das empresas públicas e no que neste não for especialmente regulado, pelas normas aplicáveis às sociedades comerciais.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo21:05

    É lamentável que se façam apreciações sobre o carácter e competência das pessoas a partir do diz que disse ou de posts anónimos nos blogues. Também é preciso que antes de se afirmar o que quer que seja se tenha alguma memória e tempo de vida suficiente para se poder , com rigor, falar acarca do que quer que seja, muito mais quando se trata de pessoas.Lopes Guerreiro para além das qualidades humanas e técnicas, não é apenas um obscuro comentador de uma rádio local ou director da Expobeja. Lopes Guerreiro foi talvez o melhor vereador que a Câmara Municipal de Beja teve, foi vice-presidente da autarquia em vários mandatos, foi administrador delegado da AMDB,tem uma intervenção politica e civica notável, é uma voz incómoda e vertical, foi um excelente autarca em Alvito e é de um rigor ético a toda a prova.Mais cuidado quando se apreciam as pessoas e o seu trabalho.
    Acerca desta polémica em que já tomei posição, penso que o senhor GC se julga dono da ética e inatacável. A sua tomada de posição demonstra uma falta de senso politico que não se coaduna com o cargo que ocupa e colocou-se a jeito para as criticas muito oportunas e ,como sempre desassombradas, de Lopes Guerreiro...

    ResponderEliminar
  6. @anónimo 9.05 –
    Não que mereça resposta, mas não vou permitir ínvias interpretações!
    Onde nas minhas palavras, encontra uma critica pessoal ou politica a Lopes Guerreiro?
    O que afirmei e mantenho é que o Governador Civil não deve responder a um comentador político! Por mais ou menos respeitável que seja, o que é irrelevante neste contexto! A questão não é entre Manuel Monge e Lopes Guerreiro; é algo institucional: o Governador Civil não deve envolver-se neste tipo de questões, respondendo a quem legitimamente o critica, entrando numa questiúncula pessoal!
    Compreendeu agora ou em momento algum quis ser esclarecido?

    ResponderEliminar
  7. Nunca entendi tanto anonimato neste teu "mal frequentado" (palavras tuas) blog...

    ResponderEliminar
  8. @zig -
    Uma colega minha tem uma teoria; diz que mta gente lê, gosta, mas tem vergonha de assumir!

    ResponderEliminar
  9. Anónimo12:09

    A parte dos comentários anónimos é sempre fantástica.. Eu sei que estamos em Beja e que toda a gente se conhece, também sei que quando nos vinculamos temos que dar a cara e sofrer as consequências, para o bem e para o mal (já as tenho sofrido quando, por exemplo, noutro caso, usei a expressão "enterrar machados de guerra") mas parece-me no mínimo curioso que se continue a ter medo do "crime de delito de opinião" por cá..

    E este pensar serve para este caso, como para tantos outros!

    JH

    ResponderEliminar
  10. já em tempos, havia chamado a atenção prás companhias do homem...

    ResponderEliminar
  11. Relativamente ao comentário que fiz, que mereceu um esclarecimento sobre o tipo de empresa que é a ExpoBeja, não retiro nem uma vírgula daquilo que afirmei. Arrisco-me a dizer que, se a ACOS não fizesse parte desta ExpoBeja, LG já teria sido mandado porta fora. Não por incompetência, mas porque há alguém à espera daquele lugar. Oxalá o tempo não me dê razão.

    ResponderEliminar
  12. (não haverá hipótese do editor deste blog acabar com as caixas de comentário em forma de pop-up? é que abrir numa nova página só traz vantagens)

    ResponderEliminar
  13. Nunca tinha pensado nisto.. fiz a alteração para fazer experiência!
    Os leitores irão decidir..

    ResponderEliminar
  14. Anónimo16:10

    Em resposta a algum desconforto que lhe causou o meu post acerca dos méritos de Lopes Guerreiro e da polémica com o Governador civil,
    , tenho a dizer que nunca foi minha intenção afirmar que o autor deste blogue fez apreciações de valor pessoal, político e profissional de uma forma acintosa.No entanto, há outras formas mais diplomáticas ou mais civilizadas de se dizer o mesmo subliminarmente. Apreciemos este excerto do seu comentário:"Pelo que fica exposto, compreenderá que me faltam adjectivos para qualificar a recente divergência de opinião com Lopes Guerreiro! Independentemente dos méritos pessoais de LG (ou da falta deles, como nos últimos “anónimos” têm gritado no seu blogue), o Governador Civil deve honrar o seu estatuto, sendo incompreensível que se permita a uma guerrilha em praça pública com alguém que é apenas um comentador numa Rádio Local de pequeníssima dimensão (com respeito para a Rádio, que já aqui assumi ser consumidor), ex-autarca de um diminuto concelho (do qual se sabe que gosto e cujo actual presidente muito admiro) e director de uma Empresa Municipal – Expobeja – que, na minha modesta opinião (e isto das opiniões é como as vaginas; todas têm, quem a quer dar, dá!) tem muitos reparos a fazer!
    Os adjectivos qualitativos para se referir a LG são os seguintes:"ou da falta deles...";"é apenas comentador..."ex autarca de um modesto concelho..."director de uma empresa....que tem muitos reparos a fazer...".Quer dizer há muitas maneiras de se diminuir uma pessoa.Acredito que não foi com intenção, mas deverá concordar que a pessoa em apreço está muito mal caracterizada pelo seu texto.Y

    ResponderEliminar
  15. Procurando esclarecer, porque admito que pelo facto de a escrita em blogues ser apressada, algumas afirmações podem ficar menos claras:
    - afirmei que LG tem méritos pessoais; mesmo que os não tivesse, como anónimos tem gritado no Alvintrando, era irrelevante! Sublinho: porque me pareceram comentários desadequados, eu próprio respondi a dois deles, em sentido favorável a LG, elogiando a sua coerência!
    - ex-autarca de um pequeno concelho, do qual gosto! Clarificando que actualmente LG não tem responsabilidades políticas; admitiria uma reacção diferente do GC se fosse criticado por um autarca em exercício, embora, também neste caso acho que o GC não devia responder!
    - tanto quanto sei, o único cargo profissional que LG exerce é Director da ExpoBeja! Pessoalmente – e quiçá na próxima terça exponha as minhas razões -, tenho objecções em relação a esta Empresa, não necessariamente à forma como é dirigida!;
    - comentador de uma rádio de pequena dimensão! Se reescreve-se o texto, retiraria a expressão “apenas”; pode ser insultuosa para LG! Não foi com essa intenção que apareceu escrita! Utilizei-a porque não valorizo excessivamente o papel dos comentadores, grupo no qual me insiro!
    O que motivou o post, - posição que mantenho na integra – foi o facto de me parecer inqualificável que o Governador Civil se permita uma discussão publica com um comentador politico, ainda que respeitável e com passado politico! Parece-me um erro político: e foi apenas isso que quis dizer!
    Se, as minhas palavras de algum modo foram deselegantes para LG, fica o meu pedido de desculpas!

    ResponderEliminar
  16. Anónimo18:42

    h, um senhor a responder.Dá gosto comentar neste blogue.Y

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!