sexta-feira, junho 18, 2010

josé saramago

porque faleceu hoje não vou contrair o que sempre afirmei Não sou apreciador do estilo de escrito de jose saramago embora um dos meus livros de referencia seja seu um tal de levantado do Chao escrito nos primeiros anos um tratado sobre a miséria e a coragem Uma obra que melhor do que qualquer outra explica como se enraizou o comunismo numa determinada estrutura da sociedade.
mas os gostos valem aquilo que valem e só mentecaptos não reconhecem o papel fundamental de jose saramago para a cultura e lingua portuguesa o expoente maximo da literatura portuguesa do século vinte
um país onde a Mediocridade é quem mais ordena, onde raramente se sabem atribuir tributos em vida fica terrivelmente mais pobre quando parte um dos poucos portugueses que tem dimensão internacional mesmo sem ser treinador ou jogador de futebol
e que se sequem as lágrimas porque saramago não morreu: estará eternamente vivo nas personagens dos seus romances!

PS - Há coincidência do caralho: José Saramago morreu no dia em que a cidade faz uma homenagem ao mentor e grande responsável da biblioteca José Saramago!

27 comentários:

  1. H - surpreendeu-me, também eu tenho como referencia o "Levantado do Chão" e embora goste de muitos outros e digam que há melhor, sempre o considerei o melhor dele.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo15:45

    excelente a ideia de escrever no estilo de Saramago!

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:17

    Intolerante, Arrogante, Malcriado, morreu um "escritor" medíocre elevado a "Nobel" apenas e só porque era "teoricamente" de "esquerda". Só abria a boca para insultar Portugal e os Portugueses e apenas foi "aceite" pelos Espanhóis" graças a uma tal jangada muito bem promovida pela tal de Pilar.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo22:21

    Discordo de quase tudo o que aqui escreve! Mas é um homem de muita sensibilidade!

    ResponderEliminar
  5. A Viagem do Elefante...o mais genial de todos os geniais alguma vez escrito! Tá para chegar um futuro Saramago...

    ResponderEliminar
  6. Anónimo22:37

    "País de pequeninos parolos deslumbrados sem a menor noção da verdadeira grandeza."

    in Portugal dos Pequeninos
    http://portugaldospequeninos.blogspot.com/2010/06/saramago.html

    ResponderEliminar
  7. Eu li o post. E a parolice tanto existe em quem se deslumbra como em quem cega...

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Parolo é, e muito, quem não se repara.

    P.S. é uma opinião vá...

    ResponderEliminar
  10. ... tinha um erro. Podia gerar problemas... :)

    P.S. vá...

    ResponderEliminar
  11. Por acaso acabei de lá deixar um comment a perguntar afinal, quem é aquele senhor? alguém o conhece? Para quem faz um post com aquela autoridade o omem deve prái ser uma figura importante da literatura e eu nunca ouvi falar...enfim, tá-se.

    Em relação ao post do H, dizer que li Saramago pela primeiro vez aos 18 anos, o "Memorial do Convento". E naquela juventude irreverente, aquela escrita fora do comum cativou-me ( e a muitos e muitos amigos da faculdade) até hoje. Tem obras menos conseguidas é certo, tem outras que são precioseidades literárias.

    Os parolos que aqui comentam a dizer mal porque o homem era comuna e arrogante - que o era - é quem decerto nunca leu mais do que as gordas do jornal a Bola e quem confunde o seu próprio cu com as calças que decerto vestiu ao contário.

    ResponderEliminar
  12. (desculpem lá aí os erros mas é do adiantado da hora, escusam de vir com piadinhas, os parolos.)

    ResponderEliminar
  13. Hugo Silva Carulo09:31

    O fundamentalismo é antidemocrático; sejamos coerentes. Partidarismos à parte, José Saramago foi e será uma figura proeminente da literatura nacional e mundial.

    Um Nobel não se compra nem se obtém por cunhas - é por uma Obra feita e reconhecida internacionalmente.

    ResponderEliminar
  14. @Mar burra, parola e convencida

    Realmente chamar homem a tal abjecta criatura é impossível. Só mesmo "omem" sem H ;)

    ResponderEliminar
  15. @Hugo Silva Carulo

    "Um Nobel não se compra nem se obtém por cunhas - é por uma Obra feita e reconhecida internacionalmente."

    Deves ser mesmo anjinho e tótó .... hehehehehehe PAROLO

    ResponderEliminar
  16. LaurentinoProst17:41

    Há muito boa gente que não sabe fazer a distinção da pessoa e do escritor que foi Saramago!
    Como Saramago bem retratava, a culpa é da cegueira!

    ResponderEliminar
  17. ... - tenho profundissimas divergências com a Mar. Mas tenho mais respeito por quem assina, do que por quem ofende em anonimato!

    ResponderEliminar
  18. Anónimo20:59

    Goste ou não do Homem, goste ou não do legado por ele deixado; a obra fica.
    A questão da politiquice é uma cortina de fumo na obra de Saramago; quem é que lê Camões ou outros autores e tem presente a cor partidária do autor? também Hitler escreveu e lê-se.
    O que importa é que cada uma figura desta enormidade que morre, morre também um pouco de Portugal.

    ResponderEliminar
  19. H:

    Eu não disse que os parolinhos vinham ao mel?

    ResponderEliminar
  20. Mar - Infelizmente aparecem! Quer do lado de quem não gosta do escritor, quer do lado daqueles que gostam!

    ResponderEliminar
  21. Lá isso é verdade.. :-)

    ResponderEliminar
  22. Anónimo00:25

    1975 – Saramago é nomeado director adjunto do DN. “Quem não está com a revolução, é melhor não estar no DN.” diz para os atónitos jornalistas e colegas. Em tempo de opções radicalizadas, os editoriais vinham ao serviço da facção gonçalvista do MFA. O saneamento de 30 jornalistas colou ao seu nome um rasto de polémica que o acompanhou sempre” – Publico de hoje.
    Que Deus lhe perdoe|

    ResponderEliminar
  23. Que ninguém snife as suas cinzas!

    ResponderEliminar
  24. ZE DE S. BRISSOS22:42

    Aconselho a leitura atente de artigo hoje publicado no Observatore Romano.Retrata fielmente aquilo que muitos Portugueses pensam acerca desse " taliban " que tinha o nome de José Saramago.

    ResponderEliminar
  25. L. Hewitt14:47

    Qual é a moral do Observatore Romano? Aceita a dissidência e respeita as opiniões dos outros...
    Saramago é valor português!

    ResponderEliminar
  26. Anónimo20:53

    Esse jornal que publique o nome dos pedófilos dentro da sua instituição; terá que fazer umas publicações extra.

    obs: eu sou católico apostólico romano, mas tenho inteligencia suficiente para separar o trigo do joio.

    ResponderEliminar
  27. José Saramago não era menos português por não pôr a bandeira à janela na véspera de um evento desportivo. Acima de tudo, a sua essência era ibérica. Convém dizer que só saiu de Portugal devido à ostracização de Sousa Lara, comprovada agora com o episódio político revisionista da não presença de Cavaco Silva no seu funeral. "Viagem a Portugal" é reflexo de amor e do encantamento que sentia pelo país, pela sua beleza e cultura, pela classe trabalhadora, espelhada na sua identidade, mesmo que isso significasse ir contra a ideologia do seu partido, contra a maioria religiosa, contra o politicamente correcto. Para o seu espírito inconformado, a morte é pouco relevante. Como diria Saramago, "o fim duma viagem é apenas o começo de outra".

    http://dylans.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!