domingo, março 01, 2009

Uma espécie de um parvo SOS

Há uns dias escrevi isto aqui. E com efeito, mal terminei os Maias invadiu-me uma nostalgia que me obrigou a abrigar-me no Crime do Padre Amaro. Que terminei. E invadiu-me um incontrolável desejo de rever o filme, para que as personagens continuem comigo. Fui ao clube mas o filme já não consta do catálogo. Compensei-me com o Woody, mas o vazio não desapareceu. Alguma alma caridosa tem forma de me emprestar o filme?
Ainda quase no contexto: ontem de tarde revi o Conde de Monte Cristo: o filme é fraquito, mas ao vê-lo, voltei a sentir as linhas de um dos livros da minha vida!

6 comentários:

  1. Sylvie22:20

    Só para dizer que não concordo que o (filme) O Conde de Monte Cristo seja fraquito. Ou não fosse ele um dos meus filmes preferidos! Mas isso sou eu!


    Se não fosse por esse comentário até continuava a ser a alma caridosa que tenho sido para si e emprestava O Crime do Padre Amaro.. Mas assim sendo...Não sei! :)

    ResponderEliminar
  2. Anónimo22:25

    O crime do padre amaro filme axo que arranjo... e o livro do conde de monte cristo penso que tb ha la por casa, mas nunca li =S e porreiro?

    onurb

    ResponderEliminar
  3. onurb - o livro é absolutamente fantástico!

    ResponderEliminar
  4. nikka23:19

    Concordo absolutamente!
    Adorei o Conde de Monte Cristo!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:04

    mas afinal onde o senhor mora nao ha biblioreca???

    ResponderEliminar
  6. Incomoda que peça a amigos?

    ResponderEliminar

Respeite as opiniões contrárias! Se todos tivéssemos o mesmo gosto, andávamos todos atrás da sua namorada! Ou numa noite de copos, a perseguir a sua mulher!